Des hommes et des dieux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Des hommes et des dieux
Dos homens e dos Deuses (PT)
Homens e Deuses (BR)
Imagens dos sete monges martirizados presente na igreja de Notre-Dame de l'Atlas, Midelt, Marrocos)
 França
2010 • cor • 122 min 
Direção Xavier Beauvois
Elenco Lambert Wilson
Michael Lonsdale
Olivier Rabourdin
Philippe Laudenbach
Jacques Herlin
Loïc Pichon
Xavier Maly
Jean-Marie Frin
Xavier Maly
Abdelhafid Metalsi
Sabrina Ouazani
Abdallah Moundy
Olivier Perrier
Farid Larbi
Adel Bencherif
Gênero dramático
Idioma francês / árabe
Página no IMDb (em inglês)

Des hommes et des dieux (Portugal: Dos Homens e dos Deuses; Brasil: Homens e Deuses) é um filme francês de 2010, de género dramático, dirigido pelo cineasta Xavier Beauvois.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme conta a história de sete monges que vivem num mosteiro trapista em Tibhirine, perto de Médéa, Argélia, completamente integrados na população muçulmana.

O tempo e o fanatismo religioso, ameaçam esta tranquilidade até chegar a actos de violência, que eles decidem superar, ficando com a população local. Infelizmente, esta violência chega até o assassinato de sete dos nove monges na noite entre 26 e 27 de março de 1996.

Os nomes deles eram:

Os dois monges que sobreviveram ao martírio, Amédée Noto e Jean-Pierre Schumacher, transferiram-se para o mosteiro trapista de Fez, Marrocos.

Prémios[editar | editar código-fonte]

O título original refere-se a um versículo da Bíblia, (salmo 82:6-7). O filme ganhou o Grand Prix durante o Festival de Cannes de 2010.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mireille Duteil, Les Martyrs de Tibhirine, Ed. Salvator, 1996.
  • René Guitton, Si nous nous taisons… Le martyre des moines de Tibhirine, Ed. Calmann-Lévy, 2001.
  • John Kiser, Passion pour l'Algérie: les moines de Tibhirine, Ed. Nouvelle Cité, 2006.
  • Christophe Henning, Petite vie des moines de Tibhirine, Desclée de Brouwer, 2006.
  • Rina Sherman, Le huitième mort de Tibhirine, Ed. Tatamis, 2007, Ed. Lazhari Labter, Alger.
  • Raymond Mengus,Un Signe sur la montagne, Ed. Salvator, 2008
  • Mohamed Balhi "Tibhirine, l'enlèvement des moines", Edições Dar El Farabi, Libano, 2002.
  • Jean-Marie Lassausse et Christophe Henning, Le jardinier de Tibhirine, Bayard, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]