A Vida É Bela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde agosto de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
La vita è bella
A Vida É Bela (PT/BR)
 Itália
1997 • cor • 116 min 
Direção Roberto Benigni
Produção Gianluigi Braschi
Elda Ferri
Coprodução Mario Cotone
Agnès Mentre
John Rogers
Roteiro Vincenzo Cerami
Roberto Benigni
Elenco Roberto Benigni
Nicoletta Braschi
Giorgio Cantarini
Giustino Durano
Sergio Bini Bustric
Marisa Paredes
Género Comédia dramática
Idioma Italiano
Música Nicola Piovani
Direção de fotografia Tonino Delli Colli
Figurino Danilo Donati
Edição Simona Paggi
Lançamento 20 de dezembro de 1997
Página no IMDb (em inglês)

La vita è bella (no Brasil e em Portugal, A Vida É Bela) é um filme italiano de 1997, do género comédia dramática, dirigido e protagonizado por Roberto Benigni.

O filme foi produzido pelo estúdio Melampo Cinematografica, com música de Nicola Piovani, a direção de fotografia de Torino Delli Colli; o desenho de produção, direção de arte e o figurino de Danilo Donati; e a edição de Simona Paggi. No filme pode-se ouvir também a bela música Les contes d'Hoffmann

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, Guido,um judeu, é mandado para um campo de concentração, juntamente com seu filho, o pequeno Giosuè. Guido é um homem simples, inteligente, espirituoso e possui um grande humor. Por ser um pai amoroso, consegue fazer com que seu filho acredite que ambos estão participando de um jogo, sem que o menino perceba o horror no qual estão inseridos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

La vita è bella tem aclamação por parte da crítica profissional e audiência. Com o Tomatometer de 80% em base de 86 críticas, o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "Encanto sincero de Benigni, quando não ultrapassando seus limites doces desnecessariamente, oferece a possibilidade de esperança em face do horror inabalável". Por parte da audiência a pontuação é de 97%.[2]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1999 (EUA)

Ano Categoria Resultado
1999 Melhor filme Indicado
Melhor filme em língua estrangeira Venceu
Melhor diretor (Roberto Benigni) Indicado
Melhor ator (Roberto Benigni) Venceu
Melhor roteiro original Indicado
Melhor edição Indicado
Trilha Sonora Original Venceu


Festival de Cannes 1998 (França)

Prêmio César 1999 (França)

Prêmio Goya (Espanha)

  • Venceu na categoria de melhor filme europeu.

Prêmio Grammy (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor composição instrumental escrita para o cinema.

Academia Japonesa de Cinema 2000 (Japão)

  • Indicado na categoria de melhor filme estrangeiro.

BAFTA 1999 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor atuação de um ator protagonista (Roberto Benigni).
  • Indicado nas categorias de melhor filme em língua não inglesa e melhor roteiro original.

Prêmio David di Donatello 1998 (Itália)

  • Venceu nas categorias de melhor ator (Roberto Benigni), melhor fotografia, melhor figurino, melhor diretor, melhor filme, melhor produção, melhor cenografia e melhor roteiro.
  • Indicado na categoria de melhor música.

Referências

  1. AVida é Bela (La vita è bella) - 1997 - InterFilmes.com (em português). Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  2. La vita è bella - Rotten Tomatoes (em inglês). Página visitada em 29 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]