Good Bye, Lenin!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Good Bye, Lenin!
Adeus, Lenine! (PT)
Adeus, Lênin! (BR)
2003 • cor • 121 min 
Direção Wolfgang Becker
Roteiro Wolfgang Becker
Bernd Lichtenberg
Elenco Daniel Brühl
Katrin Saß
Chulpan Khamatova
Maria Simon
Género Comédia dramática
País Alemanha Alemanha
Idioma alemão
Página no IMDb (em inglês)
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Good Bye, Lenin! (Adeus, Lenine! (PT) ou Adeus, Lênin! (BR)) é um filme alemão de 2003 dirigido por Wolfgang Becker.

Inspirado em um período importante da história cultural da Europa - a queda do Muro de Berlim e a reunificação das duas Alemanhas - Wolfgang Becker usa como pano de fundo personagens reais como Erich Honecker, que governou a RDA (ou Alemanha Oriental) de 1971 a 1989; Mikhail Gorbatchov, o derradero líder (1985-1991) da URSS; Helmut Kohl, primeiro chanceler da Alemanha reunificada, e Sigmund Jähn que em 1978 tornou-se o "primeiro alemão no espaço": foi um dos tripulantes da espaçonave soviética Sojus 31. É ele, Jähn quem se transforma no maior de todos os personagens históricos de “Adeus, Lênin!”. Simbolicamente, sua trajetória (no filme), de herói a motorista de táxi, resume a derrocada da RDA.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O protagonista da trama, Alexander (Daniel Brühl), em 7 de outubro de 1989, durante as festividades pelos 40 anos da RDA, vai às ruas do lado oriental de Berlim, onde vive com a família, para protestar contra o governo. Mistura-se aos manifestantes que sua mãe (Kathrin Sass), professora identificada com o regime de orientação soviética, condena. Alexandre definia sua mãe como "casada com a pátria socialista". Um ataque cardíaco, no entanto, a deixa em coma no hospital durante oito meses, tempo suficiente para que não assista à queda do muro de Berlim e a implantação no país do sistema capitalista. Quando afinal desperta, Alexander quer preservá-la do choque e a leva para o apartamento da família, cuidadosamente preservado como se a RDA ainda existisse.[1]

Seu esforço será o de manter, nessa espécie de museu do socialismo, um país que, enfim, encontra o destino grandioso que jamais havia lhe sorrido. Wolfgang Becker encerra o filme com a imagem de uma estrela vermelha danificada que se reconstrói.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Revista História Viva, nº 9, pag. 10. Editora Duetto. 2004

Ligações externas[editar | editar código-fonte]