Un homme et une femme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Un homme et une femme
Um Homem e uma Mulher (PT)
Um Homem, uma mulher (BR)
 França
1966 • Cor/p&b • 102 min 
Direção Claude Lelouch
Produção Claude Lelouch
Roteiro Pierre Uytterhoeven
Elenco Anouk Aimée
Jean-Louis Trintignant
Género Romance, Drama
Idioma Francês
Música Francis Lai
Direção de fotografia Claude Lelouch
Figurino Richard Marvil
Edição Claude Barrois
Estúdio Les Films 13
Cronologia
Último
Último
Un homme et une femme, 20 ans déjà (1986)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Un homme et une femme (br: Um Homem, uma Mulher / pt: Um Homem e uma Mulher) é um filme francês de 1966, do gênero romance, dirigido por Claude Lelouch.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O piloto de corridas Jean-Louis Duroc e Anne Gauthier, dois viúvos recentes, encontram-se por acaso quando visitam seus respectivos filhos num colégio interno, e isso se repete todos os finais de semana. Um dia, Anne perde o trem e Jean-Louis oferece-lhe uma carona de volta a Paris e eles acabam tornando-se amigos chegados e, finalmente, apaixonados, mas percebem que as lembranças dos cônjuges falecidos ainda são muito fortes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Anouk Aimée ........... Anne Gauthier
  • Jean-Louis Trintignant ...... Jean-Louis Duroc
  • Pierre Barouh ............. Pierre Gautier
  • Valérie Lagrange .......... Valerie Duroc
  • Antoine Sire .............. Antoine Duroc
  • Souad Amidou .............. Françoise Gauthier
  • Henri Chemin................Co-piloto de Jean-Louis
  • Yane Barry..................Amante de Jean-Louis

Produção[editar | editar código-fonte]

O diretor utilizou a cor para localizar os espectadores no tempo: o colorido representa as lembranças e, o preto e branco, o momento presente.

Em 1986, Claude Lelouch filmou uma sequência, Um homem, uma mulher: 20 anos depois, repetindo o par central com Anouk Aimée e Jean-Louis Trintignant, Antoine Sire, assim como o roteirista Pierre Uytterhoeven e o compositor musical Francis Lai.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora realizada por Lai conta com uma composição de Vinícius de Moraes e Baden Powell.

  1. Un Homme et une femme de Francis Lai - Maurice Vender e orquestra
  2. Samba Saravah de Baden Powell - Vinicius de Moraes - Pierre Barouh
  3. Aujoud'hui c'est toi por Nicole Croisille
  4. Un Homme et une femme por Nicole Croisille e Pierre Barouh
  5. Plus fort que nous de Francis Lai - Ivan Julien e orquestra
  6. Aujoud'hui c'est toi de Francis Lai - Ivan Julien e orquestra
  7. A L'ombre de nous por Pierre Barouh
  8. Plus fort que nous por Nicole Croisille e Pierre Barouh
  9. A 200 a L'heure de Francis Lai - Maurice Vender e orquestra[1]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Oscar 1967 (EUA)
  • Venceu nas categorias de melhor filme estrangeiro e melhor roteiro original.
  • Indicado nas categorias de melhor atriz (Anouk Aimée) e melhor diretor.
  • BAFTA 1968 (Reino Unido)
  • Venceu na categoria de melhor atriz estrangeira (Anouk Aimée).
  • Indicado na categoria de melhor filme de qualquer origem.
  • Festival de Cannes 1966 (França)
  • Ganhou a Palma de Ouro e o Prêmio OCIC.
  • Globo de Ouro 1967 (EUA)
  • Venceu nas categorias de melhor filme estrangeiro e melhor atriz de cinema - drama (Anouk Aimée).
  • Indicado nas categorias de melhor diretor de cinema, melhor trilha sonora e melhor canção para cinema (A Man and a Woman).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.