Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Maio de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest
Desenvolvedora Rare
Publicadora(s) Nintendo
Compositor(es) David Wise
Plataforma(s) Super Nintendo Entertainment System
Série Donkey Kong
Data(s) de lançamento SNES:
Gênero(s) Plataforma
Modos de jogo Single Player, Multiplayer
Número de jogadores 1 ou 2
Classificação Inadequado para menores de 6 anos i ESRB (América do Norte)
Permitido para todas as idades i OFLCA (Austrália)
Inadequado para menores de 3 anos i PEGI (Europa)
Média Cartucho
Controles Gamepad
Último
Último
Donkey Kong Land
Donkey Kong Land 2
Próximo
Próximo

Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest (Super Donkey Kong 2 no Japão) é o segundo jogo da série Donkey Kong Country. Foi desenvolvido pela Rare e produzido pela Nintendo em 5 de dezembro de 1995.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Após derrotar o Rei K. Rool, os Kongs voltam para as Ilhas DK com a reserva de bananas de Donkey Kong.Logo depois DK estava relaxando, quando o Flying Krock se aproxima da ilha. K. Rool (agora como Capitão K. Rool) envia os Kremlings para a ilha e seqüestra Donkey Kong. Ele só irá libertá-lo se a família Kong entregar a reserva de bananas de Donkey Kong para ele. Então, Diddy e sua namorada (que não é sua prima) Dixie (veja a pergunta do quiz que Swanky faz no segundo mundo) vão para a Crocodile Isle (o lar dos Kremlings) para resgatá-lo, mas para isso Diddy e Dixie precisam atravessar uma seríe de lugares da ilha, incluindo o Gangplank Galleon, o Crocodile Caudron, a Kremland e muitos outros.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A jogabilidade é um pouco mais variada do que a do jogo anterior. Donkey Kong Country 2 conta com várias inovações e mais controles.

  • Uma delas é a presença das "Moedas Banana", que são moedas com um desenho de uma penca de bananas: use-as para comprar informações e ajudas dos Kongs no jogo.
  • Os níveis de bônus estão mais detalhados, sendo que quando você completa-os ganhará "Kremkoins", moedas com o desenho do rosto de K. Rool: colete quinze moedas para habilitar uma fase do Mundo Perdido.
  • O jogo apresenta a escola, lá se pode comprar informações, tanto do jogo, como de fases próximas, além de se salvar o jogo.
  • O jogo conta com um joguinho interno estilo quiz, onde o prêmio são balões de vida, você pode jogá-lo apenas três vezes por mundo, já que o quiz, como a escola, sempre estão presentes em todos os mundos.
  • Outra inovação são as "Moedas DK", moedas gigantescas com um "DK" estampado: use-as para aumentar seu status como herói de videogame no final do jogo.

Músicas[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora é considerada pelos críticos como uma das trilhas sonoras mais belas criadas para o SNES. A trilha sonora foi composta inteiramente por David Wise e foi lançado no mesmo ano do lançamento de jogos (1995), em 1 de outubro. A trilha sonora da série foi bem recebida criticamente.