Garcia (Salvador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

gostei


Portal Bahia.svg A Wikipédia possui o Portal da Bahia. Artigos sobre história, cultura, personalidades e geografia.

O Garcia é um dos mais antigos e tradicionais bairros da cidade de Salvador, capital da Bahia.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Recebe esse batismo devido à presença, antigamente, da fazenda do Conde Garcia D'Avila, senhor da Casa da Torre, verdadeira sesmaria que abarcava metade do atual território do Estado. A porteira da fazenda ficava na área onde hoje situa-se o Colégio Edgard Santos.

O nobre morava no Palácio Conde dos Arcos, que hoje faz parte da Fundação Dois de Julho, que abrange o Colégio Dois de Julho e a Faculdade Dois de Julho. Hoje, o palácio é preservado como Patrimônio Histórico.

Ali se estabeleceu a primeira pizzaria de Salvador, a Giovani, a qual fechou suas portas a anos, sendo que seu espaço físico atualmente é ocupado por outro estabelecimento do mesmo ramo.

Fato é que o Garcia é bairro central e populoso, abrigando nos seus limites as sedes de três tradicionais colégios de Salvador: Colégio Dois de Julho, Colégio Antônio Vieira e Sacramentinas (ambos fundados por missões católicas). Atualmente é um bairro tipicamente residencial, embora tenha aumentado sensivelmente o número de estabelecimentos comerciais (delicatessens, salões de beleza, farmácias, mercados e bancos), sendo abastecido por diversas linhas de ônibus.

É bairro central e limítrofe ao Campo Grande, ficando sua entrada principal situada ao lado do Teatro Castro Alves. Lá também se situa a Radio Excelsior, a Cúria e a Capela Sagrada Família, antigo colégio das Dorotéias.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]