Grande Prêmio da Austrália de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prémio da Austrália de F-1 2012
Albert Lake Park Street Circuit in Melbourne, Australia.svg
Grande Prêmio da Austrália de 2012 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 18 de março de 2012
Nome oficial LXXVII Qantas Australian Grand Prix
Local Autódromo de Albert Park
Percurso 5 303 km
Total 58[1] voltas / 307,574[1] km
Pole
Piloto
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren
Tempo 1:24.922
Volta mais rápida
Piloto
Reino Unido Jenson Button McLaren
Tempo 1:29.187 (na volta 56)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Jenson Button McLaren
Segundo
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull
Terceiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren

O Grande Prêmio da Austrália de 2012 foi a primeira corrida de temporada 2012 de Fórmula 1. A prova foi realizada dia 18 de março no Circuito de Albert Park.[1] O pole position foi o inglês Lewis Hamilton e o vencedor foi o britânico Jenson Button.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Classificatório[editar | editar código-fonte]

Hamilton fez a pole position.

No Q1, o finlandês Kimi Raikkonen errou no fim da sessão e ficou apenas com 18º tempo tornando-se a surpresa do treino já que muito era esperado de seu retorno a Fórmula 1. O brasileiro Felipe Massa quase foi eliminado, mas classificou-se em 16º. Também foram eliminados Heikki Kovalainen e Vitaly Petrov, da Caterham, Timo Glock e Charles Pic, da Marussia e Pedro de la Rosa e Narain Karthikeyan, da Hispania que fizeram tempo acima dos 107% permitido e não largaram na corrida domingo.[2] [3]

No Q2 o espanhol Fernando Alonso rodou e saiu da pista após tocar a roda traseira esquerda na grama na freada de uma curva, perdeu a traseira e ficou atolado na área de escape. O acidente provocou a interrupção do treino por alguns minutos. Alonso chegou a tentar retornar à pista, pediu ajuda aos fiscais para empurrar seu carro da caixa de brita e se irritou com eles. O piloto espanhol acabou abandonando o treino e ficou apenas com a 12ª colocação. Também foram eliminados no Q2 Jean-Eric Vergne da Scuderia Toro Rosso, Kamui Kobayashi da Sauber, Bruno Senna da Williams, Paul di Resta da Force India e Felipe Massa da Scuderia Ferrari.[2] [3]

No Q3, marcando o tempo de 1min24s922, Lewis Hamilton conquistou a primeira pole position da temporada. O inglês Jenson Button ficou em segundo e reafirmou a superioridade da McLaren no treino. Romain Grosjean, com a Lotus, largou em terceiro, com Michael Schumacher completando a segunda fila. Logo atrás do alemão largaram as duas Red Bull, com Webber e Vettel. Rosberg, Maldonado, Hulkenberg e Ricciardo completam o grid até a décima posição.[2] [3]

O mexicano Sergio Pérez classificou-se em 17º lugar, entretanto fou punido com a perda de cinco posições por trocar a caixa de câmbio após o classificatório.[2] [3]

Resultado do treino classificatório.

Corrida[editar | editar código-fonte]

O pole position Lewis Hamilton liderou por poucos metros. Jenson Button largou melhor que o companheiro de McLaren e assumiu a ponta já na primeira curva da corrida. Quem também fez boa largada foi Nico Rosberg, da Mercedes, que largou em sétimo e avançou para quarto. Bruno Senna teve sua Williams tocada pela STR de Daniel Ricciardo e precisou parar nos boxes ainda na primeira volta.[4]

Schumacher abandona a prova.

A corrida de Michael Schumacher acabou com apenas 12 voltas. Após largar em quarto lugar, sua melhor posição desde o retorno às pistas, o heptacampeão vinha mantendo-se entre os primeiros colocados até sofrer com problemas no câmbio e deixar a corrida. Outro que abandonou frustrado ainda no início foi o francês Romain Grosjean, da Lotus. Terceiro no grid, o piloto perdeu muitas posições na largada, foi tocado por Pastor Maldonado ainda na segunda volta e saiu. Ambos os carros da McLaren mostraram superioridade na primeira parte da corrida. Depois da primeira parada nos boxes, Button manteve um bom ritmo na liderança, porém Hamilton acabou perdendo muito tempo atrás da Sauber de Sergio Pérez, que ainda não havia feito o pit stop e se encontrava na segunda posição.[4]

Na 36ª volta, o carro de Vitaly Petrov, da Caterham, quebrou na reta principal, e causou a entrada do safety car para a sua retirada. Sebastian Vettel beneficiou-se da nova regra que permite a parada nos boxes com o safety car na pista e ganhou a posição de Lewis Hamilton. Por conta do limite de velocidade em razão da bandeira amarela, o piloto inglês, que havia feito seu pit stop uma volta antes da paralisação da corrida, voltou atrás do alemão. Button abriu mais de três segundos para a RBR de Vettel na primeira volta após a relargada.[4]

Na disputa pela 13ª posição, com Daniel Ricciardo, da STR, Felipe Massa e Bruno Senna perderam muito tempo. Mais a frente, faltando dez voltas para o fim, os dois brasileiros se tocaram e ficaram enganchados. Massa abandonou a prova, enquanto Bruno teve de fazer uma parada nos boxes para reparar danos no carro e abandonou pouco depois.[4]

No pelotão da frente, Button administrou a vantagem na liderança, poupando o desgaste dos pneus e cruzou a linha de chegada em primeiro. Vettel garantiu o segundo lugar. Hamilton chegou a ser pressionado por Mark Webber, entretanto conseguiu manter-se na terceira colocação. Apesar do pódio, Hamilton, que foi campeão mundial em 2008, saiu com cara de poucos amigos.[4]

Pastor Maldonado, da Williams, fazia boa prova até a última volta. O venezuelano estava em sexto lugar, próximo a Ferrari de Alonso, quando perdeu o controle do carro e bateu forte. Também na volta final, Sergio Pérez, da Sauber, e Nico Rosberg, da Mercedes, se tocaram na batalha pela oitava colocação e causaram uma grande confusão. Rosberg acabou ficando para trás, já Pérez conseguiu conter as STRs de Ricciardo e Jean-Eric Vergne, além da Force India de Paul di Resta. Os quatro protagonizaram uma chegada inesperada, com apenas quatro décimos de diferença entre o oitavo e o 11º colocados.[4]

Resultado da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 voltas
1 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:26.800 1:25.626 1:24.922 14
2 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:26.832 1:25.663 1:25.074 15
3 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:26.498 1:25.845 1:25.302 21
4 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:26.586 1:25.571 1:25.336 18
5 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 1:27.117 1:26.297 1:25.651 17
6 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:26.773 1:25.982 1:25.668 18
7 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:26.763 1:25.469 1:25.686 16
8 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:26.803 1:26.206 1:25.908 20
9 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 1:27.464 1:26.314 1:26.451 18
10 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:27.024 1:26.319 s/ tempo 16
11 17 França Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 1:26.493 1:26.429 12
12 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:26.688 1:26.494 12
13 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:26.182 1:26.590 12
14 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:27.004 1:26.663 16
15 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:27.469 1:27.086 16
16 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:27.633 1:27.497 16
17 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:27.758 9
18 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:28.679 7
19 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:29.018 8
20 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:30.923 10
21 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:31.670 9
22 15 México Sergio Perez1 Sauber-Ferrari 1:26.596 11
Tempo dos 107%: 1:32.214
NQ 22 Espanha Pedro de la Rosa Hispania-Cosworth 1:33.495 6
NQ 23 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 1:33.643 6
Fonte:[5]

↑1 Perez foi punido com a perda de cinco posições por trocar a caixa de câmbio após o treino

Corrida[editar | editar código-fonte]

Button venceu a prova.
# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 58 1h34m09s565 2 25
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 58 +2.1 seg 6 18
3 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 58 +4.0 seg 1 15
4 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 58 +4.5 seg 5 12
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 58 +21.5 seg 12 10
6 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 58 +36.7 seg 13 8
7 9 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 58 +38.0 seg 17 6
8 15 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 58 +39.4 seg 22 4
9 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 58 +39.5 seg 10 2
10 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 58 +39.7 seg 15 1
11 17 França Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 58 +39.8 seg 11
12 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 58 +57.6 seg 7
13 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 57 Acidente 8
14 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 57 +1 volta 20
15 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 53 +5 voltas 21
16 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 52 +6 voltas 21
Ret 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 46 Colisão 16
Ret 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 38 Abandono 18
Ret 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 34 p. mecânico 19
Ret 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 10 câmbio 4
Ret 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1 Acidente 3
Ret 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 0 Acidente 9
Fonte:[6]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Primeira e única vez no ano que Felipe Massa não completa um Grande Prêmio em 2012
  • Tambem é a unica vez em que Heikki Kovalainen não completa um Grande Prêmio em 2012

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. a b c 2012 FORMULA 1 AUSTRALIAN GRAND PRIX (html) (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website. Página visitada em 25 de janeiro de 2012.
  2. a b c d Lewis Hamilton conquista primeira pole position do ano (html) (em português). iG (17 de março de 2012). Página visitada em 17 de março de 2012.
  3. a b c d Hamilton é pole em dobradinha da McLaren na Austrália; Massa é o 16º (html) (em português). globoesporte.com (17 de março de 2012). Página visitada em 17 de março de 2012.
  4. a b c d e f Button vence na Austrália; brasileiros se chocam e abrem mal a temporada (html) (em português). globoesporte.com (18 de março de 2012). Página visitada em 18 de março de 2012.
  5. Australie 2012 - Grille de départ (em francês). Stats F1. Página visitada em 28 de março de 2012.
  6. Australie 2012 - Classement (em francês). Stats F1. Página visitada em 28 de março de 2012.
  7. a b Australie 2012 (em francês). Stats F1. Página visitada em 28 de março de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Grande Prêmio da Austrália de 2012 (Fórmula 1)
Precedido por
Grande Prêmio do Brasil de 2011
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2012
Sucedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2012
Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2011
Grande Prêmio da Austrália
LXXVII edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2013