PT-91

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
PT-91Twardy
PT-91 Ex.JPG
PT-91 EX
Tipo Carro de combate principal de batalha
Local de origem  Polónia
História operacional
Utilizadores  Polónia
 Malásia
Histórico de produção
Criador OBRUM - Ośrodek Badawczo-Rozwojowy Urządzeń Mechanicznych
Data de criação 1991-1993
Fabricante Bumar Łabędy
Período de
produção
1993-presente
Quantidade
produzida
854
Variantes PT-91 Twardy
PT-91A Twardy
PT-91Z Hardy
PT-91M Pendekar
PT-91E/Ex
PT-91P
Especificações
Peso 45,9 t (101 190 lb)
Comprimento 9,67 m (31,73 ft)
Comprimento 
do cano
2,72 m (8,92 ft)
Largura 3,59 m (11,78 ft)
Altura 2,19 m (7,19 ft)
Tripulação 3
Blindagem do veículo ERA Blindagem reativa explosiva.
Armamento
primário
1 x 125mm 2A46M L/51 (Calibre: 125mm - Alcance estimado de 2.5Km a 4.5Km)[1]
Armamento
secundário
1 x PKT cal .7,62mm 1 x NSVT 12,7mm
Motor S-12U Turbodiesel
850 hp (633 845 W)[1]
Peso/potência 18.5hp/ton
Transmissão manual
Suspensão barra de torção
Capacidade de combustível 1000l
Alcance
Operacional
650 km (404 mi) (700 km (435 mi) com tanque extra)[2]
Velocidade 60km/h estrada e 35km/h terra

O PT-91 Twardy ( "duro" ou "resistente") é um tanque de guerra polonês. É uma evolução do T-72M1 e o primeiro prototipo entrou em serviço em 1995. O PT-91 foi desenvolvido no OBRUM[3] (OBRUM para Ośrodek Badawczo-rozwojowy Urządzeń Mechanicznych - polonês de Centro de Pesquisa e Desenvolvimento para APARELHOS) e é produzido pela empresa Łabędy Bumar [4] - parte do consórcio militar polonês - Bendini Group. Alterações do T-72 incluem um novo sistema de controle de fogo, eixo duplo, blindagem reativa, um motor mais potente, transmissão e carregador automático novo.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O PT-91, é mais uma das muitas versões do tanque T-72, neste caso fabricada na Polónia. O seu desenvolvimento começou em 1992 e a sua apresentação ocorreu em 1995. O veículo era fabricado nas fábricas Zaklady em Bumar-Labedy nas proximidades de Gliwice e era na realidade uma versão melhorada do T-72M1, fabricado durante muitos anos na Polónia, do qual foram produzidos pelo menos 1.600 unidades. O tanque estava equipado com um canhão estabilizado de 125mm idêntico ao do modelo mais antigo (T-72M1) mas recebeu uma blindagem reativa adicional de concepção polaca chamada de ERAWA-1 (uma camada) ou ERAWA-2 (duas camadas), que foi colocada em volta da torre e em secções menos protegidas do casco do tanque. O tanque estava equipado com sistemas de aviso, que permitem detectar sempre que o veículo é alvo de um apontador laser (o que permite ligar os lançadores de fumo para distorcer e impedir qualquer míssil de ser disparado de forma eficiente contra o tanque). O sistema de combate SKO-1/DRAWA era de desenho local e o sistema óptico de intensificação de luminosidade foi substituído por um dispositivo de visão térmica acoplado a um designador laser. O tanque recebeu ainda algumas alterações pontuais resultado da experiência polaca na operação deste veículo, como um assento dobrável para o condutor, um sistema polaco de protecção para operação em ambientes NBC, um novo perisópio que dá ao condutor um ângulo de visão de 30º a uma distância de 400m. Veículo tem uma tripulação de três pessoas, incluindo o comandante, artilheiro e motorista. O PT-91 tem motor mais potente, comparando com o T-72. É equipado com o S-12U motor diesel, desenvolvendo 850 cavalos de potência. Houve também uma versão com um motor S-1000 turbo. Mas o principal problema do PT-91 continua a ser o mesmo problema que afeta todos os T-72. O compartimento demasiado acanhado resultado do pequeno tamanho interno do tanque e o excessivo consumo do motor e incapacidade de disparar em movimento. O grande argumento de vendas do PT-91 era o seu preço, que se estimava em 750,000 Euros na altura e que era muito mais barato que o preço de um Leopard 2 ou um M1 Abrams. Que se atuavam na área dos 3 milhões de Euros.

Armamento[editar | editar código-fonte]

O PT-91 Twardy está armado com um canhão de 125mm 2A46M L/51, que é semelhante à que e utilizado no T-72. A arma principal é equipado com um carregador automático. O PT-91 Twardy tem sistema de estabilização de novas armas e novo sistema de controle de incêndio. Outros sistemas e pontos eletrônicos também foram melhorados. O armamento secundário consiste de uma metralhadora calibre 7,62 mm montada coaxialmente e uma metralhadora calibre 12,7 mm montada no telhado da torre. O alcance eficaz do canhão de 125mm e de 2000 a 4500 metros e dispara um projétil a uma velocidade média de 1785 metros por segundo. A sua eficiência contra os demais meios e a seguinte.

  • Tanque Principal de Batalha - Pode destruir um MBT a 1200 metros.
  • Tanque de Batalha médio - Há uma distancia de 1700 metros.
  • Tanque de Batalha Leve - Há mais de 2100 metros.
  • Veículos blindados - Há mais de 3500 metros.

Mais e ineficaz contra infantaria.

Blindagem[editar | editar código-fonte]

Detalhe da blindagem ERAWA.

A defesa do tanque principal batalha em alto-explosão de projéteis e mísseis é aumentada pela armadura Erawa nova dinâmica desenvolvida pela Polónia Military-Technical Institute. Essa defesa é composto por 394 azulejos com explosivos, detonantes, no caso de uma batida direta. As telhas cobrir 9m2 no tanque. 108 azulejos são colocados na torre, 118 no casco e 84 em cada lado do antitelas cumulativos. O Twardy utiliza aço antitelas acumulado em vez da borracha usado no T-72. Principal diferença em Erawa os análogos Soviética é que os contentores Erawa de caber quase sem falhas, enquanto na T-72 soviéticos modernizados lacunas atingir 10 – 15 mm visivelmente diminuindo a eficácia da defesa. Há duas alterações Erawa: Erawa-1 e -2, diferindo no peso dos explosivos. As experiências mostraram que a defesa Erawa dinâmica diminui a alta explosão profundidade prova de fluxo por 50 - projéteis de 70% e undercaliber por 30 - 40%. Além disso, os recipientes explosivos não detonar quando atingidos por balas (até 30 mm), projéteis ou minas fragmentações, ou quando cobertas na queima de napalm ou gasolina.

Variações[editar | editar código-fonte]

WZT-3
MID
  • PT-91A tanque de batalha principal, equipado com o motor S-1000, o desenvolvimento de 1 000 cv.
  • PT-91A1 tanque de comando.
  • PT-91Ex. Esta variante é equipado com o mais novo PCO Drawa-TG sistema de controle de fogo com uma visão térmica e moderno sistema de comunicação ([[RADMOR] rádio RRC9310], WB Electronics Fonet-IP Teldat sistema de comunicação e sistema de gerenciamento de batalha). O veículo foi mostrado no número de eventos da América do Sul, incluindo SITDEF Peru'2009 Expo. Peru decidiu comprar um chinês MBT 2000.[5] [6] [7]
  • PT-91M variante de exportação Pendekar fornecido para a Malásia. Esta MBT é equipado com 125 melhorou-gun mm, S-1000 motor, transmissão hidropneumática novo sistema francês de controle de incêndio, sistema de comunicação de novos e algumas outras mudanças.
  • PT-94 Imitacje, desenvolvimento da PT-91 Twardy MBT. Este programa foi cancelado devido a problemas de financiamento.
  • Loara automotora arma antiaérea.
  • WZT-3 veículo blindado de recuperação.[8]
  • MID-Veículo blindado de engenharia.
  • PMC-90 bridgelayer blindado lançador de pontes.

Principais Utilizadores[editar | editar código-fonte]

Twardy Polonês
  •  Polónia
  • Designação Local:PT-91
  • Quantidade Máxima:233 - Quantidade em serviço:233
  • Situação operacional: Em serviço

O exército da Polónia adquiriu mais de duas centenas de veículos PT-91 que substituiram os mais antigos T-72M. O exército da Polónia adquiriu ainda mais de quarenta unidades do veículo na versão de veículo de recuperação e engenharia. Os PT-91 continua em serviço no exército da Polónia, embora os tanques coexistam com os Leopard-2A4 que foram oferecidos pela Alemanha.

  •  Malásia
  • Designação Local: PT-91M
  • Quantidade Máxima: 48 - Quantidade em serviço: 48
  • Situação operacional: Em serviço

O exército da Malásia negociou em 2002 a aquisição de 48 veículos PT-91, que receberam algumas alterações relativamente à especificação original, tendo recebido eletrônica francesa da SAGEM e um canhão do tipo 2A46M mas de uma série mais moderna.

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. a b "PT-91 on Modern Tanks"
  2. "PT-91A on Modern Tanks"
  3. Biuletyn Informacyjny Rady Głównej JBR OBRUM Sp. z o.o.
  4. Bumar Group
  5. Nowa Technika Wojskowa - April 2009 page 16 - Twardy na wystawie w Peru - by Andrzej Kliński
  6. Altair - PT-91P popłynął na SITDEF Peru 2009
  7. "Peru army plans arms purchase, tests Chinese tanks", Associated Press, 2009-12-09.
  8. Nowa Technika Wojskowa - September 2008 page 16 - "Wuzetka" dla Malzezji - by Andrzej Kliński

Referencias e Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre PT-91


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.