Leopard 2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Leopard 2
Leopard 2[1]
Leopard 2 A5 der Bundeswehr.jpg
Tipo Carro de combate Principal
Local de origem  Alemanha Ocidental
História operacional
Em serviço Em serviço desde 1979
Utilizadores  Alemanha
Arábia Saudita
 Áustria
 Chile
 Dinamarca
Flag of Spain.svg Espanha
 Finlândia
 Grécia
 Noruega
 Países Baixos
 Polónia
 Portugal
 Singapura
 Suécia
Suíça
 Turquia
Guerras Guerra do Kosovo, Guerra do Afeganistão (2001–presente)
Histórico de produção
Criador Krauss-Maffei
Data de criação anos 1970
Fabricante Krauss-Maffei-Wegmann
Maschinenbau Kiel
Custo unitário 2A6: US$ 5.74 milhões (2007)
Período de
produção
1979-presente
Quantidade
produzida
3.480
Variantes Leopard 2A1
Leopard 2A2
Leopard 2A3
Leopard 2A4
Leopard 2A5
Leopard 2A6
Leopard 2 PSO
Leopard 2A7+
Leopard 2-140
Bergepanzer BPz3 Büffel (Gr. Buffalo)
Panzerschnellbrücke 2
Pionierpanzer 3 Kodiak
Fahrschulpanzer
Leopard 2R
Leopard 2L
Especificações
Peso 62,3 t (137 000 lb)
Comprimento 9,97 m (33 ft)
Largura 3,75 m (12 ft)
Altura m (9,8 ft)
Tripulação 4
Blindagem do veículo compostos de 3ª geração como aço-reforçado tungstênio, fibra plástica com cerâmica.
Armamento
primário
Um Canhão Rheinmetall de 120mm L/44 (Calibre: 120mm - Alcance estimado de 0.5Km a 5.5Km)Versões A1,A2,A3,A4 ou um canhão Rheimentall de 120mm L/55 (Calibre: 120mm - Alcance estimado de 0.5Km a 6.5Km) Versões A5 e A6
Armamento
secundário
Duas Metralhadoras Rheinmetall MG3 de 7,62 mm
Motor MTU MB 873 Ka-501 12 cilindros a diesel
1,479 hp (1 100 W)
Peso/potência 17.7 kW/ton
Transmissão Renk HSWL 354
Capacidade de combustível 1.200 l
Alcance
Operacional
550 km (342 mi)
Velocidade 72 km/h (45 mph)

O Leopard 2 é um carro de combate alemão construído pela empresa alemã Krauss-Maffei-Wegmann, desenvolvido no início dos anos de 1970 entrou em serviço no ano de 1979, e substitui o anterior Leopard como o carro de combate da Bundeswehr. Suas diferentes versões têm servido nas forças armadas da Alemanha e dez outros países europeus, bem como a países não europeus. Mais de 3.480 Leopard 2 foram fabricados.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Leopard-2 A4, é o mais numeroso de todos os carros de combate da família Leopard. Praticamente todos os carros das versões anteriores (A1, A2 e A3) foram convertidos para a versão A4.

O Leopard, é o resultado do cancelamento do projeto MBT-70, em que estavam envolvidos americanos e alemães, com o objetivo de criar um tanque que pudesse substituir o M-60 americano e o Leopard-1 alemão, na altura existentes em grande quantidade na Europa.

Ele é a resposta ao aparecimento dos tanques T-64 e T-72 russos, com canhões de 125mm. Os carros foram fabricados pela então Krauss-Maffei. Começaram a ser entregues em 1979 ao exército alemão, substituindo o Leopard-1. O número de carros fabricados (A1, A2, A3 e A4) atingiu 2.125 para o exército alemão.

Outros países europeus optaram por este carro de combate, especialmente pela sua comprovada resistencia e confiabilidade mecânica. Países como a Holanda construiram os seus Leopard sob licença. Outros como a Suíça ou a Suécia, adquriram estes veículos dos stocks alemães, como a Suécia, Espanha, Canadá[2] , Dinamarca, Áustria, e recentemente o Chile.[3] [4] [5] [6]

Leopard 2A6[editar | editar código-fonte]

O Leopard-2 A6, é a mais recente modificação de um projeto de cooperação entre os Estados Unidos e a Alemanha no final dos anos 1960 e inicio dos anos 1970.

A característica que mais distingue o Leopard-2A6 das versões anteriores como as versões A1 a A4), é a sua blindagem inclinada e mais resistente. Relativamente à versão A5, o Leopard-IIA6 têm um canhão mais moderno, com maior alcance, que dá ao carro de combate a vantagem táctica no campo de batalha.

Blindagem[editar | editar código-fonte]

A blindagem do Leopard-2A6 é de terceira geração, constituida por materiais compostos com o reforço adicional da torre na parte frontal, com blindagem em cunha, bem assim como das saias protectoras laterais, especialmente à frente.

A nova blindagem permite ao carro de combate resistir aos novos RPG de ogiva dupla, bem como aos mais recentes projéteis de energia cinética.

Considerando a blindagem, a sofisticação do seus sistemas eletrônicos, a potência da sua arma principal, a potência e relativa economia do seu motor e sua velocidade, o Leopard-2 A6 pode ser considerado o melhor carro de combate existente no mundo, embora esta classificação seja discutível, principalmente porque o recheio eletrônico dos veículos, que muda de país para país, pode tornar alguns Leopard-2 mais sofisticados que outros.

Principais Utilizadores[editar | editar código-fonte]

Operadores do Leopard 2 em Azul.
Leopard 2a4 a serviço da Austria
  •  Turquia
  • Designação Local: Leopard-2A4
  • Quantidade Máxima: 298 - Quantidade em serviço:170
  • Situação operacional: Em serviço

A aquisição pela Turquia do Leopard-II esteve envolvida em muitos problemas, por causa da oposição do então governo alemão à venda deste carro de combate. Segundo os dados disponíveis apenas parte dos veículos foi fornecida e está operacional, prosseguindo o programa de modernização dos Leopard turcos. Estes veículos não podem ser colocados em serviço no Chipre.

  • Flag of Spain.svg Espanha
  • Designação Local: Leopardo-2
  • Quantidade Máxima: 108 - Quantidade em serviço:108
  • Situação operacional: Em serviço

A Espanha adquiriu por sistema de aluguel a sua frota de Leopard-2, que continuaram a ser propriedade do exército alemão. Posteriormente a propriedade dos tanques Leopard-2A4 foi transferida para Espanha. Os Leopard-2A4, operam na Espanha juntamente com a versão espanhola do mais moderno Leopard-2A6

  •  Grécia
  • Designação Local: Leopard-2A4
  • Quantidade Máxima: 183 - Quantidade em serviço:183
  • Situação operacional: Em serviço

Os tanques Leopard-2A4 gregos foram fornecidos em segunda mão pelo exército federal alemão. Eles complementaram a venda de tanques Leopard-2A6 e substituiram muitos dos mais antigos Leopard-1 em serviço.

  •  Áustria[7]
  • Designação Local: Leopard-2
  • Quantidade Máximas: 115 - Quantidade em serviço:114
  • Situação operacional: Em serviço

A áustria adquriu os seus Leopard-2-A4 à Holanda em 1997. Presentemente existem algumas dúvidas sobre se a Áustria manterá no futuro uma arma blindada, pelo que os Leopard-2A4 poderão vir a ser os últimos tanques pesados austríacos.

Leopard 2A6
Leopard 2A6 Alemães
  •  Alemanha[8]
  • Designação Local: Leopard-2A6
  • Quantidade Máxima: 225 - Quantidade em serviço:225
  • Situação operacional: Em serviço

Os veículos Leopard-2A6 alemães são todos tanques da versão anterior A5 que foram convertidos para a versão A6 com a adição de nova blindagem e nova arma principal de 120mm L/55.

  • Flag of Spain.svg Espanha
  • Designação Local: Lepardo-2E
  • Quantidade Máxima: 215 - Quantidade em serviço:70
  • Situação operacional: Em serviço

A Espanha adquiriu os seus Leopard-2A6 novos, como complemento para a sua frota de cerca de uma centena de Leopard-2A4 mais antigos. Os novos carros de combate substituem veículos M-60 que ainda se encontravam ao serviço. Os carros de combate espanhóis são montados em Espanha pelo braço espanhol da empresa General Dynamics (Santa Barbara) que produz o tanque M1A2 Abrams. Os veículos espanhóis possuem algumas modificações relativamente ao modelo original, nomeadamente um reforço na blindagem superior.

  •  Grécia
  • Designação Local: Leopard-2A6 HEL
  • Quantidade Máxima: 170 - Quantidade em serviço:50
  • Situação operacional: Em serviço

A Gréciaadquiriu o seus Leopard-2A6 novos à empresa KMW, sendo os veículos montados na Grécia. Os Leopard-2A6 gregos deverão ser entregues até 2009.

  •  Países Baixos
  • Designação Local: Leopard-2A6NL
  • Quantidade Máxima: 180 - Quantidade em serviço:82
  • Situação operacional: Em serviço

Dos 330 Leopard-2A5 holandeses, 180 foram convertidos para o padrão Leopard-2A6, com o novo canhão e nova blindagem. Cerca de 70 dos Leopard-2A6 holandeses foram colocados à venda pouco depois de terem sido entregues. Presentemente restam apenas 82 veículos, contando a Holanda com mais 28 de reserva.

  •  Portugal
  • Designação Local: Leopard-2A6[9]
  • Quantidade Máxima: 37 - Quantidade em serviço:37[9]
  • Situação operacional: Em serviço[9]

A aquisição por Portugal dos carros de combate Leopard-2 A6 foi confirmada por um acordo entre o governo de Portugal e o governo da Holanda em 26 de Setembro de 2007. As primeiras unidades do carro de combate, chegaram a Portugal a 15 de Outubro de 2008. O exercito pondera adquirir mais 18 unidades.[9]

Outros Utilizadores[editar | editar código-fonte]

Versão A4

  •  Canadá - Encomendou cerca de 80 unidades do Veículo a Alemanha.[10] [11]
  •  Chile - O exército chileno negociou com a Alemanha a aquisição de 200 tanques Leopard-2A4.
  •  Finlândia - Juntamente com carros de combate de origem Russa, a Finlândia opera cerca de 124 Leopards 2A4. Os tanques Leopard substituiram os T-72 como principais carros de combate no país.
  •  Noruega - Opera cerca de 52 destes Veículos.
  •  Polónia - Opera atualmente cerca de 128 Leopards juntamente com seus PT-91Twardy.
  •  Singapura - Singapura adquiriu um total de 66 unidades do Leopard-2A4 em 2007. Segundo os dados disponíveis, além das 66 unidades fornecidas, foram igualmente entregues 20 tanques para canibalização, como fonte de peças de reposição.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]