Sistema fotométrico UBV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Astronomia.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

O sistema fotométrico UBV, também chamado sistema Johnson (ou sistema Johnson-Morgan) utiliza um conjunto de três filtros especiais, designados pelas letras U, B, e V, que filtram a luz da estrela, deixando passar apenas bandas específicas do espectro eletromagnético. As bandas são posicionadas, na região do ultravioleta (U), na região do azul (B), e na região da luz visível (V) do espectro luminoso. Desta forma, pode-se medir a magnitude da estrela em cada uma das bandas e determinar os índices de cor, B-V e U-B.

Os filtros são construídos de tal maneira que os comprimentos de onda médios da banda passante estejam centrados em 364 um para a banda U, 442 mn para a banda B, e 540 mn para a banda V.

A definição dos limites da banda B foi feita em função das características dos filmes fotográficos usados como detectores nos anos de 1950 quando o sistema UBV foi introduzido pelos astrônomos americanos Lester Johnson e William Wilson Morgan.

A pesar do sistema UBV ter sido o primeiro sistema fotométrico padronizado, ele tem algumas desvantagens. Uma delas é que o limite inferior de corte (em comprimento de onda) para a banda U depende muito mais da atmosfera terrestre do que do próprio filtro, o que faz com que as magnitudes observadas para a banda ultravioleta variem com a altitude e com as condições atmosféricas.

Índice de Cor[editar | editar código-fonte]

Uma estrela vermelha é mais brilhante (possui magnitude menor) no filtro V do que no filtro B.

Do mesmo modo, uma estrela azul possui magnitude menor no filtro B do que no filtro V.

A diferença entre essas duas magnitudes, é denominada índice de cor (B-V) e é uma medida da cor da estrela, já que a estrela vermelha terá um índice de cor (B-V) maior do que o da estrela azul.

De modo análogo, se define o índice de cor (U-B).

Por definição, os índices de cor, B-V e U-B, são zero para estrelas de tipo espectral A0 V, não afetadas pelo avermelhamento interestelar.:

(B-V) = (U-B) = 0 .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Johnson, H. L.; Morgan, W. W. (1953), Fundamental stellar photometry for standards of spectral type on the revised system of the Yerkes spectral atlas, The Astrophysical Journal, vol. 117, pp. 313–352