The X-Files

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
The X-Files
Ficheiros Secretos (PT)
Arquivo X (BR)
Informação geral
Formato Série
Duração 45 minutos
Criador(es) Chris Carter
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Elenco David Duchovny
Gillian Anderson
Mitch Pileggi
Robert Patrick
Annabeth Gish
Exibição
Emissora de
televisão original
Estados Unidos FOX
Formato de exibição SD
Transmissão original 10 de Setembro de 1993 - 19 de Maio de 2002
N.º de temporadas 9
N.º de episódios 202 (lista de episódios)
Cronologia
Último
Último
Arquivo X: O filme
Próximo
Próximo

The X-Files (Arquivo X no Brasil, Ficheiros Secretos em Portugal), foi uma premiada série de televisão norte-americana de ficção científica exibida ao longo dos anos 1990 e criada por Chris Carter.

Estreou em setembro de 1993 e terminou em maio de 2002. Foi um sucesso para a emissora FOX, e os as personagens e slogans, por exemplo, "The Truth Is Out There" (A verdade está lá fora), Trust No One (Não confie em ninguém), I Want to Believe (Eu quero acreditar), tornaram-se marcos na cultura pop na década de 1990. A série também gerou uma série derivada, The Lone Gunmen.

Na série, os agentes do FBI Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson) são investigadores de arquivos-x: casos não solucionados envolvendo fenômenos paranormais. Mulder acredita na existência de extraterrestres e em paranormalidade, enquanto Scully, uma médica cética, é designada para fazer análises científicas das descobertas de Mulder. Ainda no começo da série ambos agentes tornam-se alvo de uma trama conspiratória (denominados "mitologia" pelos produtores), e passam a confiar apenas um no outro. Eles desenvolvem um relacionamento próximo, começando com um sentimento platônico e depois tornando-se um relacionamento romântico no término da série.

A série ganhou popularidade no meio da década de 1990, conduzindo a um filme em 1998, chamado (The X-Files: Fight The Future). Este foi seguido por um filme após o término da série, The X-Files: I Want to Believe, em 2008. Nas duas últimas temporadas, Gillian Anderson tornou-se a protagonista enquanto David Duchovny aparecia intermitentemente, e novos personagens foram introduzidas: os agentes John Doggett (Robert Patrick) e Monica Reyes (Annabeth Gish), enquanto o chefe de Mulder e Scully, o diretor assistente Walter Skinner (Mitch Pileggi), também tornou-se personagem central. Até o término da série, Arquivo-X era a série com maior tempo de duração na história da televisão americana, posto ocupado logo após por Stargate SG-1.

No Brasil foi exibido pela Rede Record e FOX Brasil, e atualmente está sendo reprisado pelo canal por assinatura TCM ou através do serviço de TV pela internet Netflix. Em Portugal, tem sido retransmitida nos últimos anos pela FOX.

Produção[editar | editar código-fonte]

Concepção[editar | editar código-fonte]

"Mulder e Scully surgiram diretamente do fundo da minha imaginação. Uma dicotomia. Eles representam as partes equivalentes ao meu desejo de acreditar em algo e a minha incapacidade de acreditar em tal coisa. Meu ceticismo e minha fé. E a criação desses personagens foi extremamente fácil para mim. Eu queria, assim como várias outras pessoas, passar pela experiência de testemunhar um fenômeno paranormal. Ao mesmo tempo em que eu não queria acreditar nisso, eu me questionava. Eu acho que esses personagens e essas vozes surgiram dessa dualidade."

Chris Carter falando sobre o processo de criação dos personagens Mulder e Scully.[1]

Em 1992, o novo presidente do braço de produção da Fox, Peter Roth, chamou Chris Carter para produzir uma série para o canal. Apesar de anos fazendo comédias, Carter tinha a ideia de fazer uma produção sombria, que descreveu a Roth como uma versão mais nova de Kolchak e os demônios da noite, que também teria inspiração nas séries Além da Imaginação e Alfred Hitchcock Presents. Roth se entusiasmou, apesar de Carter dizer que não queria os vampiros da série - então popularizados com Interview with the Vampire - mas um foco maior em OVNIs e o paranormal. Para ter um conceito mais estável que o de Kolchak, Carter resolveu se basear em The Silence of the Lambs e firmar a série a partir de dois agentes do FBI que resolveriam casos não totalmente resolvidos, Fox Mulder - batizado com o nome de um vizinho de infância e o sobrenome de solteira de sua mãe - e Dana Scully - com o sobrenome inspirado pelo locutor de beisebol Vin Scully (e o parceiro de Scully, Jerry Doggett, batizaria o substituto de Mulder na oitava temporada, John Doggett). Também agregou uma conspiração para evitar o vazamento de informações sobre os alienígenas, inspirado nas investigações do caso Watergate.[2] [3]

O projeto inicial do autor acabou sendo recusado pelos executivos da emissora, o que fez com que ele voltasse a revisar o conceito do projeto para reapresentá-lo algumas semanas depois.[4] Após a revisão, o projeto obteve aprovação do vice-presidente do canal, Pete Greenblatt, levando Carter expandiu seu esboço de roteiro para um episódio piloto. Este seria filmado em Vancouver, que tinha custos de filmagens menores que os de Los Angeles e oferecia boas florestas para locação.[2] Carter uniu-se ao produtor Daniel Sackheim, que trabalhava na série policial NYPD Blue, e produziu o material inicial da série, baseando-se no documentário The Thin Blue Line e no programa televisivo britânico Prime Suspect.[4] Após testes, escolheram para interpretar os protagonistas David Duchovny, que gostara do roteiro mas pensou que o piloto seria apenas um serviço antes de participar de mais filmes, e a desconhecida Gillian Anderson, que só tinha um trabalho na TV até o momento e fez o teste querendo mais visibilidade para conseguir novos papeis. O piloto de Arquivo X foi filmado ao longo de duas semanas em março de 1993, e dois meses depois foi aprovado pelos executivos da Fox.[2] Carter estava determinado em tornar a relação entre os dois personagens principais da trama estritamente platônica, baseando o estilo de interação entre eles no que foi utilizado pelo autor Sydney Newman no seriado televisivo The Avengers para o casal de personagens Emma Peel e John Steed.[4] [5] O piloto de Arquivo X foi filmado ao longo de duas semanas em março de 1993, e dois meses depois foi aprovado pelos executivos da Fox. A série ganhou um horário na noite de sexta, porém a emissora botava mais fé no programa imediatamente anterior a Arquivo X, o western The Adventures of Brisco County, Jr - que sofreria com baixas audiências e duraria só uma temporada em contraste ao contínuo aumento de espectadores de Arquivo X.[2]

A clássica série cult dos anos 90 Twin Peaks foi uma grande influência para a criação da atmosfera obscura misturada com um toque surreal de drama e ironia dada a série. Duchovny já havia aparecido nessa mesmo show travestido como uma agente da DEA, e o personagem Mulder havia sido comparado com o também agente do FBI Dale Cooper (que era mais um dos personagens de Twin Peaks).[6]

Música[editar | editar código-fonte]

O compositor Mark Snow se envolveu com Arquivo X através de uma amizade com o produtor executivo R.W. Goodwin. Inicialmente quando a equipe de produção falava sobre quem iria ser o encarregado das composições, Chris Carter não sabia a quem perguntar. No total de 10 a 15 pessoas foram vistas, mas Goodwin continuou a pressionar para Snow ser o chefe de composição. Snow fez três audições, mas não recebeu nenhum aviso da produção se iria ou não trabalhar na série. Então um dia, o agente de Snow ligou para ele, falando sobre o episódio piloto, e dizendo que ele havia conseguido a parte.[7]

Enquanto Snow mostrava suas propostas de um tema para Carter, o produtor os rejeitava. Carter saiu da sala e Snow colocou a mão e o antebraço no seu teclado em frustração. Um som ecoante surgiu, e tanto Snow quanto Carter consideraram bastante adequado para a música de abertura. O segundo episódio, "Deep Throat", foi a primeira vez que Snow compôs sozinho a trilha sonora de um episódio inteiro de Arquivo-X.[8]

Snow também compôs a trilha sonora para o filme The X-Files: I Want to Believe e lançou no álbum The X-Files: I Want to Believe: Original Motion Picture Score. As músicas foram gravadas com a Hollywood Studio Symphony em maio de 2008 no Newman Scoring Stage.[9] A banda britânica UNKLE gravou uma nova versão da música tema para os créditos final do filme.[10]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Anderson e Duchovny em 2013

A série estreou em setembro de 1993 e terminou em maio de 2002. Muito do seu sucesso deveu-se aos dois atores principais, David Duchovny e Gillian Anderson que interpretaram os agentes do FBI: Fox Mulder e Dana Scully que investigam casos paranormais e outros mistérios não explicados pelo Arquivo X.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O Arquivo X é um arquivo que contem relatos sobre casos paranormais e não explicados que acabaram guardados no subsolo do FBI que não era de confiança, mais tarde achados pelo agente Fox Mulder. Desacreditado e debochado pelos outros membros do FBI, Mulder começa a investigar esses arquivos X que contém casos de abduções e parecem envolver uma conspiração do governo americano para esconder a existência de vida extraterrestre. Nos arquivos também se encontram casos envolvendo satanismo, relatos de aparições de fantasmas, ocultismo e outros casos misteriosos.

E dentro da sua busca frutífera pela verdade está seu objetivo inicial, que é encontrar sua irmã, raptada há mais de vinte anos e que ele acredita ter sido abduzida por alienígenas.

Na tentativa de invalidar as suas investigações e fechar o arquivo x, o FBI recruta a agente Dana Scully, uma agente que além de médica, cientista e legista, é cética e deve reportar e dar uma explicação cientifica para os estranhos casos que Mulder e ela vão investigar, mais ou menos como uma espiã. Entretanto com o passar do tempo, a própria agente Scully começa a se dar conta de que as inacreditáveis teorias de seu parceiro fazem sentido e cada vez mais a sua ciência passa não mais a confrontar o que testemunha, mas a buscar respostas científicas para tais acontecimentos.

Pouco a pouco, Scully torna-se mais crente e sua parceria com Mulder evolui a estágios inesperados de grande amizade (nas temporadas seguintes um romance) e cumplicidade na busca pela verdade e para desbaratar a grande conspiração que envolve os altos escalões do governo americano.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Anos
David Duchovny Agente especial Fox William Mulder 1993 a 2002
Temporadas 1 a 9
The X-Files (filme)
The X-Files: I Want to Believe (2008)
Gillian Anderson Agente especial Dana Katherine Scully, M.D. 1993 a 2002
Temporadas 1 a 9
The X-Files (filme)
The X-Files: I Want to Believe (2008)

Secundários[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Temporadas
Robert Patrick John Dogget 2000 — 2002
Annabeth Gish Monica Reyes 2001 — 2002
Mitch Pileggi Walter Skinner 1993 — 2002
The X-Files: I Want To Believe (2008)
William B. Davis Canceroso C.G.B. Spender 1–5, filme, 6–7, 9
Jerry Hardin Garganta Profunda 1, 3–4, 7
Steven Williams Sr. X 2–5, 9
Nicholas Lea Alex Krycek 2–9
Brian Thompson Alien Bounty Hunter 2–8
John Neville Well-Manicured Man 3–5, filme
Don S. Williams First Elder 3–5, filme, 6
Laurie Holden Marita Covarrubias 4–7, 9
Veronica Cartwright Cassandra Spender 5–6
Chris Owens Jeffrey Spender 5–6, 9
Mimi Rogers Diana Fowley 5–7
James Pickens, Jr. Assistante/Diretor Alvin Kersh 6, 8–9
John W. Spencer E.T. 1–9
Tom Braidwood Melvin Frohike 1–5, filme, 6–9
Bruce Harwood John Fitzgerald Byers 1–5, filme, 6–9
Dean Haglund Richard Langly 1–5, filme, 6–9
Rebecca Toolan Teena Mulder 2–4, 7
Sheila Larken Margaret Scully 1–5, 8–9
Adam Baldwin Knowle Rohrer 8–9
Cary Elwes Assistente Diretor Brad Follmer 9

Temas[editar | editar código-fonte]

Abordando temas tais como teorias da conspiração envolvendo alienígenas, encobrimentos governamentais de alto nível e paranormalidade, a série conseguiu conjugar características de séries como A Quinta Dimensão, Além da Imaginação e Twin Peaks. Também abordava frequentemente temas mais místicos, como satanismo, relatos de aparições de fantasmas, ocultismo, e outros arquivos x sem explicações.

Os filmes All the President's Men, Three Days of the Condor, Close Encounters of the Third Kind, Raiders of the Lost Ark, Rashomon, The Thing, The Boys from Brazil e JFK também foram citados como inspirações pelos produtores.[11] O episódio "Triangle", por exemplo, teve o uso de planos contínuos inspirado em Rope, de Alfred Hitchcock.[12] Além deste, outros capítulos tiveram seus roteiros influenciados por outras grandes obras do cinema e da televisão.[13]

O sucesso da série[editar | editar código-fonte]

Arquivo X fez tanto sucesso que originou um spin-off chamado The Lone Gunmen (Os Pistoleiros Solitários) focada nos três amigos de Mulder que investigam atividades secretas do governo norte-americano. Suas descobertas são publicadas num jornal independente chamado de A Bala Mágica, publicado pela editora Os Pistoleiros Solitários, batizado em homenagem à teoria de que um segundo atirador estaria envolvido no assassinato de John Kennedy. Arquivo X foi celebrado pela crítica e público e também tornou-se um fenômeno internacional. O tom conspiratório com mistura de paranóia e terror encantou muitos telespectadores. É um dos maiores fenômenos de audiência dos últimos anos. Com fãs no mundo todo, a série já foi exibida em mais de trinta países. Premiada com o Globo de Ouro como melhor série dramática de televisão e vários prêmios Emmy ao longo dos nove anos da série. Foi líder em audiência em vários países como Austrália, Brasil, Espanha, Estados Unidos e Inglaterra, Portugal entre outros.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Golden Globe Award para Melhor Série (drama): 1994, 1995 e 1996
  • 1997 - Melhor ator em série dramática - David Duchovny
  • 1997 - Melhor atriz em série dramática - Gillian Anderson
  • 1998 - Melhor série dramática - Arquivo X

Filmes[editar | editar código-fonte]

O primeiro filme foi Arquivo X: O Filme e o segundo foi Arquivo X: Eu Quero Acreditar. O primeiro filme ocorre entre a quinta e a sexta temporada da série. Enquanto o segundo filme ocorre seis anos após os eventos do final da série.

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Vários atores e atrizes famosos já fizeram participações especiais em Arquivo X, alguns deles:

  • O ator Burt Reynolds participou do episódio Improvável (Improbable) da 9ª temporada.
  • Os atores Jack Black e Giovanni Ribisi participaram do episódio: O Raio da Morte (D.P.O.) da 3ª temporada.
  • A atriz Lucy Lawless, protagonista da série Xena: A Princesa Guerreira participou dos episódios Nada Importante Aconteceu Hoje I e II (Nothing Important Happened Today I e II) da 9ª temporada.
  • A atriz Lucy Liu participou do episódio Dinheiro Infernal (Hell Money) da 3ª temporada.
  • O ator Luke Wilson participou do episódio Vampiros (BadBlood) da 5ª temporada.
  • O ator Ryan Reynolds participou do episódio A Morte vem do Espaço (Syzygy) da 3ª temporada.
  • O ator Seth Green participou do episódio: A Verdade Está Lá Fora (Deep Throat) da 1ª temporada.
  • O Ator Tony Shalhoub participou do episódio: Luz Suave (Soft Light) da 2ª temporada.
  • O irmão mais velho de David Duchovny, Daniel Duchovny, participou do episódio: O Antinatural (Unnatural) da 6ª temporada. Episódio que foi escrito e dirigido por David Duchovny.
  • O ator Lance Henriksen participou do episódio: Milênio (Millennium) da 7ª temporada.
  • O ator Shia LaBeouf participou do episódio Um Homem de Sorte (The Goldberg Variation) da 7ª temporada.
  • O ator Bryan Cranston participou do episódio: Dirija (Drive) da 6ª temporada.
  • O ator Dean Norris participou do episódio: Emasculatas - O Vírus da Morte (F.Emasculatas) da 2ª Temporada.
  • O ator Aaron Paul participou do episódio: Senhor dos Insetos (Lord of Flies) da 9ª Temporada . Nota: Bryan Cranston , Dean Norris e Aaron Paul anos depois vieram a Trabalhar na série Breaking Bad de Vince Gilligan.

Os atores Garry Shandling e Tea Leoni participaram do episódio: Hollywood D.C. da 7ª Temporada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. David Bischoff. (Dezembro de 1994). "Opening the X-Files: Behind the Scenes of TV's Hottest Show" (em inglês). General Media, Inc 17 (3). Omni.
  2. a b c d Lowry, Brian. The Truth is Out There: The Official Guide to the X-Files. [S.l.: s.n.], 1995. 17-30 pp. ISBN 0-06-105330-9
  3. http://sportsillustrated.cnn.com/vault/article/magazine/MAG1019893/index.htm
  4. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas Ted_Edwards
  5. Frank Lovece. The X-Files Declassified: The Unauthorized Guide (em inglês). [S.l.]: Carol Pub Group. ISBN 9780806517452
  6. Millman, Joyce (19 de maio de 2002). "Television/Radio; 'The X-Files' Finds the Truth: Its Time Is Past" (em inglês) The New York Times. Visitado em 2 de março de 2013.
  7. The S Files Soundtrack.net (6 de Junho, 2008). Visitado em 5 de Março, 2010.
  8. "Behind the Truth", Arquivo X - Primeira Temporada, Disco 6
  9. Dan Goldwasser (30 de Maio, 2008). Mark Snow scores The X-Files: I Want to Believe ScoringSessions.com. Visitado em 5 de Março, 2010.
  10. "X-Files" theme gets a fresh spin for summer film Reuters (6 de Junho, 2008 ]). Visitado em 27 de Julho, 2009.
  11. Aspan, Maria (23 de janeiro de 2006). "'X-Files' Are Closed; a Lawsuit Opens" (em inglês) The New York Times. Visitado em 19 de abril de 2013.
  12. Chris Carter. (2000). "A Verdade Sobre a 6ª Temporada" (DVD). "The X-Files: 6ª Temporada Completa (Disco 6)": 20th Century Fox Home Entertainment.
  13. Kirby, Jonathan (29 de outubro de 2007). "Not Just a Fluke: How Darin Morgan Saved The X-Files" (em inglês) SpinMedia PopMatters. Visitado em 19 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: The X-Files