Ursula von der Leyen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ursula von der Leyen
Ursula Gertrud von der Leyen
Ursula von der Leyen
Vida
Nascimento 8 de outubro de 1958 (56 anos)
Bruxelas,  Bélgica
Dados pessoais
Alma mater Universidade de Göttingen
Universidade de Münster
Universidade de Hanôver
Cônjuge Heiko von der Leyen
(1986—atualidade)
Partido CDU
Religião Luteranismo
Profissão Médica
Ursula von der Leyen durante a Conferência de Segurança de Munique, Janeiro 2014

Ursula Gertrud von der Leyen (Bruxelas, 8 de outubro de 1958) é uma política cristã-democrata alemã, associada à União Democrata-Cristã, e no Governo Merkel III, atualmente a ministra da Defesa da Alemanha, desde 17 de Dezembro 2013.[1] [2] Ursula von der Leyen é uma de quatro vice-presidentes do partido conservador CDU.[3] Ela é considerado como a sucessora de Angela Merkel. É luterana e licenciada em economia e doutorada em medicina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família, educação e profissão[editar | editar código-fonte]

Ursula von der Leyen é filha de Ernst Albrecht, o antigo primeiro-ministro do estado da Baixa Saxônia entre 1976 e 1990.[4] Ela cresceu com cinco irmãos e uma irmã em uma família burguesa. De 1964 a 1971, frequentou a Escola Europeia de Bruxelas I. Entre 1971-1976 juntou-se à escola de Lehrte em Alemanha, onde ela se formou com o Abitur, com o foco em matemática e ciências. Depois de escolaridade, com o ensino médio, estudou entre 1977-1980 economia nas universidades de Göttingen e Münster. Em paralelo, ela completou seus estudos em 1978 na London School of Economics. Posteriormente, ela estudou 1980-1987 medicina na Faculdade de Medicina de Hanôver. No ano 1987, Ursula von der Leyen fez seu exame do Estado e sua aprovação. De 1988 a 1992, trabalhou como médico-assistente no Hospital da Mulher em Hanôver, promoveu em 1991.

De 1992 a 1996 assumiu a sua residência em Stanford, na Califórnia. Em 1993, ela foi "convidado auditoria" da Universidade de Stanford, bem como no Stanford Graduate School of Business. Após o seu regresso para Alemanha, Ursula von der Leyen foi pesquisadora associado do departamento Epidemiol, entre 1998-2002.

Ursula von der Leyen se casou em 1986 com o médico e diretor da empresa Biotec, Dr. Heiko von der Leyen. Juntos, os dois têm sete filhos, David (nascido em 1987), Sophie (1989), Donata (1992), Victoria e Jane (1994), Egmont (1998), Gracia (1999). Já em 1990 ela se tornou membro da CDU. De 2001 a 2004 ocupou um mandato do governo local na região de Hanôver.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em março de 2003, ela foi eleito membro do parlamento Estadual de Baixa Saxônia, em novembro de 2005, nomeado ministra dos Assuntos Sociais, Mulheres, Família e Saúde de Baixa Saxônia. Em dezembro de 2004, ela se tornou um membro do Conselho Federal da CDU, o órgão mais alto do partido conservador. Em 17 de Agosto de 2005, ela foi nomeada por Angela Merkel na equipe de competência da CDU/CSU para a eleição federal de 2005, nas áreas de família e saúde. Em 22 de Novembro 2005, Ursula von der Leyen foi empossado como Ministro Federal da Família, Idosos, Mulheres e Juventude pela chanceler, Angela Merkel, no Primeiro Gabinete Merkel.

Em fevereiro de 2007, provocou, devido a algumas pressões de política familiar - tais como a exigência de uma enorme expansão de lugares de infantário - debates controversos sobre a declaração de missão da família. Os ataques vieram principalmente do seu próprio partido e por alguns representantes do parceiro de coalizão, a CSU. Recebi apoio, no âmbito do debate, pelo Presidente Federal e dos políticos de partidos da oposição, nomeadamente a SPD, da parte da econômica alemã e de alguns representantes da igreja, de expandir massivamente os berçários infantis na Alemanha.

Ministra da Família[editar | editar código-fonte]

Após as Eleições federais na Alemanha em 2009, quando os partidos haviam concordado em um acordo de coalizão, Ursula von der Leyen foi, em 28 de Outubro de 2009, mais uma vez empossado como Ministro da Família, no segundo gabinete de Angela Merkel.

Ministra do Trabalho e Solidariedade Social[editar | editar código-fonte]

Depois da renúncia do ministro Franz Josef Jung em 27 de novembro de 2009, Ursula von der Leyen assumiu o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social,[5] até o final do período legislativo em 2013.[6]

Mesmo fora de suas habilidades ministeriais, no meio da crise do euro, que falou. Em 28 de Agosto de 2011, ela declarou à televisão pública alemã, ARD, que a crise da zona euro só pode ser superada, fortalecendo a união política do continente, com a criação dos "Estados Unidos da Europa". Assim, Ursula von der Leyen é apontada pela imprensa alemã como uma possível sucessora de Angela Merkel.[7]

Ministra da Defesa[editar | editar código-fonte]

Depois das eleições federais em 22 de Setembro 2013, Ursula von der Leyen foi escolhido da chanceler Angela Merkel, como a primeira mulher na história da República Federal da Alemanha a chefiar o importante Ministério da Defesa e, assim, da Bundeswehr, as Forcas Armadas Alemãs.[8]

Referências

  1. http://www.dw.de/pela-primeira-vez-alemanha-tem-mulher-no-comando-das-for%C3%A7as-armadas/a-17301577
  2. Biografia recuperado 28 de Agosto 2011 (en)
  3. Membros do Conselho do partido CDU recuperado 28 de Agosto 2011 (de)
  4. Fundação Konrad Adenauer, Historia da CDU : Curriculo de Ernst Albrecht, 54 de junho 2012
  5. spiegel.de, 27/11/09: Von der Leyen wird Arbeitsministerin, acessado em 27 de novembro de 2009
  6. folha.uol.com.br, 27/11/09: Ministro alemão renuncia após escândalo sobre Afeganistão, acessado em 27 de novembro de 2009
  7. Será a nova ministra da Defesa alemã a sucessora de Merkel? Artigo no "Público" 16 de Dezembro 2013, recuperado 12 de Fevereiro 2014
  8. Deutsche Welle : Pela primeira vez, Alemanha tem mulher no comando das Forças Armadas, 17 de dezembro 2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ursula von der Leyen
Portal A Wikipédia possui o portal: