Walther von Brauchitsch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Walther von Brauchitsch
Flag of German Reich (1935–1945).svg
Nascimento 4 de outubro de 1881
Munique
Morte 4 de outubro de 1948 (67 anos)
Hamburgo
Nacionalidade Alemanha alemão
Cargo Comandante-em-Chefe da Wehrmacht de 1938 a 1941.
Serviço militar
Patente Marechal-de-Campo da Wehrmacht

Heinrich Alfred Hermann Walther von Brauchitsch (Berlim, 4 de outubro de 1881Hamburgo, 18 de outubro de 1948) foi um oficial do exército alemão.

Lutou nas duas grandes guerras mundiais. Em 1930 torna-se chefe do departamento de educação do exército alemão, tendo sido um dos principais responsáveis pela sua reorganização no período imediatamente anterior à Segunda Guerra Mundial, driblando as restrições impostas à Alemanha pelo Tratado de Versalhes. Tornou-se mais conhecido ao exercer o cargo de Comandante-em-Chefe da (Wehrmacht) de 1938 a 1941.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Walther von Brauchitsch nasceu em Berlim, filho do general Bernhard von Brauchitsch e de Charlotte von Gordon. Em 1900, após entrar para a escola de cadetes, serviu na Guarda Prussiana, e durante a Primeira Guerra Mundial foi oficial do Estado-Maior. Casou-se com Elizabeth von Karstedt em 1910.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Nazismo[editar | editar código-fonte]

Brauchitsch e Adolf Hitler em outubro de 1939.

Quando Hitler chegou ao poder e iniciou o expansionismo militar, von Brauchitsch foi nomeado chefe do Distrito Militar da Prússia do Leste. A sua especialidade era artilharia. Em 1937, tornou-se comandante do Quarto Grupo do Exército. Se bem que se tivesse oposto pessoalmente ao Nazismo de diversas formas, tornou-se dependente de Hitler e foi forçado a pedir-lhe emprestados 80.000 marcos, para poder se divorciar e casar novamente. Em Fevereiro de 1938, no meio da Crise de Munique, divorciou-se da sua extremamente rica primeira mulher, Elizabeth von Karstedt, com a qual era casado havia 28 anos, e que possuía 300.000 acres Pomeranos, para casar com Charlotte Schmidt, a bela filha de um juiz da Silésia. Charlotte era uma fervorosa defensora do nazismo e Hitler ultrapassou o seus sentimentos habituais antidivórcio e encorajou o enlace. Von Brauchitsch substituiu Werner von Fritsch como comandante do exército alemão após a sua demissão por falsas acusações de homossexualidade, em 1938.

Von Brauchitsch preocupava-se com a crescente força da Schutzstaffel, temendo que esta substituiria a Wehrmacht como força armada da Alemanha.

Conspirações[editar | editar código-fonte]

Assim como o general Ludwig Beck, ele não concordava com a anexação da Áustria (Anschluss) e Tchecoslováquia, porém nunca se opôs de maneira direta a Hitler, mesmo quando Beck pediu que ele convencesse todo o comando geral a demitir-se caso Hitler prosseguisse com a anexação da Tchecoslováquia.

Em setembro de 1938, um grupo de oficias iniciou um plano contra Hitler e repetidamente tentou persuadir von Brauchitsch a liderar o golpe, mas a única resposta que receberam foi: “Eu não farei nada, mas não impedirei ninguém de fazer”. Depois que o golpe fracassou Beck e outros oficiais tentaram convencer von Brauchitsch a usar o exército para derrubar Hitler antes que a Alemanha entrasse em uma guerra mundial.

Em novembro de 1939, incentivado por Franz Halder e outros conspiradores, von Brauchitsch pediu uma reunião com Hitler para convencê-lo de que a Alemanha não poderia suportar uma guerra prolongada na Europa e pedir que ele abandonasse os planos de conquista, mas não teve sucesso.

Campanhas Militares[editar | editar código-fonte]

Em 1940 von Brauchitsch tornou-se feldmarschall e foi de grande importância na blitzkrieg durante os anos que se seguiram, dirigiu as campanhas da Polônia e dos Bálcãs e modificou o plano original de conquista da França. Porém não teve sucesso ao tentar conquistar Moscou na primeira parte da Operação Barbarossa. Quando o general russo Georgi Zhúkov iniciou a contra-ofensiva na Batalha de Moscou, von Brauchitsch sofreu um ataque cardíaco que o incapacitou de se manter a frente do comando. Apresentou sua renúncia ao Führer, a quem culpava pelo atraso na conquista de Moscou. Hitler o demitiu em 19 de dezembro de 1941.

Pós guerra[editar | editar código-fonte]

Von Brauchitsch foi preso e acusado de crimes de guerra. Em 1948 ele seria julgado por um tribunal britânico, mas morreu em 18 de Outubro deste mesmo ano no Hospital de Hamburgo, antes que pudesse ser julgado.

Ver também[editar | editar código-fonte]