Xiph.Org

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A fundação Xiph.Org é uma organização sem fins lucrativos[1] Ela desenvolve, padrões e ferramentas de software. Focaliza-se na família de formatos Ogg, dos quais o mais bem sucedido é o Vorbis, um codec de áudio de código aberto e livre, projeto que compete com o MP3 e AAC. Atualmente o desenvolvimento está concentrado nos codecs Ghost e Opus, ambos codecs de áudio de código aberto e de uso irrestrito.

A fundação também agregou outros projetos de software livre, os quais em sua maioria tinham um grupo separado de desenvolvedores. Incluindo então o Speex, um codec de áudio pensado para voz, e o FLAC, um codec de áudio sem perda qualidade na compressão.

A fundação Xiph.Org criticou a Microsoft e a RIAA pela falta de abertura.[2] Eles citaram que empresas como a Microsoft, a qual possui patentes sobre a Internet, poderiam tomar medidas anticompetitivas , e só restaria a outras empresas e desenvolvedores soluções caras." Eles também condenam a RIAA apoiar projetos como o Secure Digital Music Initiative.

Em 2008 a Free Software Foundation citou os projetos da Xiph.Org como High Priority Free Software Projects.[3]

Historia[editar | editar código-fonte]

Chris Montgomery, o criador do formato Ogg, fundou a companhia Xiphophorus e depois rebatizou como Xiph.Org.[4] O primeiro trabalho começou em 1994 e chamava-se "Ogg media projects".[5] O nome "Xiph" abrevia o nome original, "Xiphophorus", o qual veio do peixe espada, Xiphophorus hellerii.[6] O nome "Xiphophorus company" foi usado até o ano 2002,[7] [8] [9] quando foi renomeada para fundação Xiph.Org.[10]

Em 1999 a companhia Xiphophorus definiu-se no site xiph.org como "a distributed group of Free and Open Source programmers working to protect the foundations of Internet multimedia from domination by self-serving corporate interests".[11] Em 2002 a Xiph.Org redefiniu-se em seu site como "a non-profit corporation dedicated to protecting the foundations of Internet multimedia from control by private interests".[10]

Em Março de 2003, a Xiph.Org foi reconhecida pelo IRS como 501(c)(3) uma organização sem fins lucrativos.[12] Isso significa que os estadunidenses podem obter descontos nos impostos doando para Xiph.Org.

Projetos da Xiph.Org[editar | editar código-fonte]

  • Ogg - um arquivo recipiente, uma implementação de referencia, e um formato de fluxo em arquivo para os codecs multimídia da Xiph.org
    • Vorbis - formato de compressão de áudio com perda de qualidade
    • Theora - formato de compressão de vídeo com perda de qualidade
    • FLAC - formato de compressão de áudio sem perda de qualidade
    • Speex - formato de compressão de voz com perda de qualidade
    • CELT - formato de compressão em tempo real, de áudio com perda de qualidade
    • Tremor - implementação apenas em inteiros, do codec vorbis para dispositivos embarcados
    • OggPCM - formato de encapsulação de dadosPCM dentro do Ogg
    • OggUVS - codec de vídeo não comprimido para Ogg (em progresso, porém, nenhuma proposta formal)
    • Skeleton[13] - metadados para o Ogg "a logical bitstream within an Ogg stream"
    • RTP-containers para Vorbis, Theora, Speex
    • CMML - uma linguagem XML para dados contínuos
    • Ogg Writ - um codec de subtítulo (não mais mantido)
    • Ogg Squish - formato de compressão de áudio sem perda de qualidade (descontinuado)
    • Tarkin - compressor de vídeo com perda de qualidade; nenhuma versão estável lançada (descontinuado)[14]
  • libao, uma biblioteca de saída de áudio que suporta várias plataformas[15]
  • Xiph QuickTime Components - uma implementação do recipiente Ogg junto com os codecs Speex, Theora, FLAC e Vorbis para QuickTime (software)
  • Annodex - um formato recipiente que entrelaça dados contínuos com o CMML em forma passível de fluxo
  • cdparanoia - um copiador de CD (software)
  • XSPF - um formato de playlist
  • Icecast - um open servidor de fluxo multimídia (software)
  • Ices - uma fonte cliente para enviar fluxos em Ogg Vorbis ou em MP3 para um servidor icecast2 (software)
  • IceShare - um inacabado sistema "peercasting" para multimídia Ogg (não mais mantido)

Referências

  1. Fundraising Xiph.org. Página visitada em 2008-08-25.
  2. About Xiph.org. Página visitada em 2011-03-05.
  3. High Priority Free Software Projects Free Software Foundation. Página visitada em 2008-08-25.
  4. Xiph.org: Contact information Xiph.org. Página visitada em 2008-08-25.
  5. A Challenger to MP3? Tristan Louis (2001-01-16). Página visitada em 2008-09-02. [ligação inativa]
  6. naming Xiph.org. Página visitada em 2008-08-25.
  7. Brian Zisk (2000-04-19). vorbis - Dvorak Interviews Monty. Página visitada em 2008-09-04.
  8. Advogado (2000-04-04). Interview: Christopher Montgomery of Xiphophorus Advogado. Página visitada em 2009-09-02.
  9. Xiphophorus company (2001-12-12). Xiphophorus home Archive.org. Página visitada em 2009-09-02. Cópia arquivada em 2001-12-12.
  10. a b Xiph.org Foundation (2002-11-27). Xiph.org home Archive.org. Página visitada em 2009-09-02. Cópia arquivada em 2002-11-27.
  11. Xiphophorus company (1999-11-28). Xiphophorus home Archive.org. Página visitada em 2009-09-02. Cópia arquivada em 1999-11-28.
  12. Xiph.Org (2003-03-24) Speex reaches 1.0; Xiph.Org now a 501(c)(3) Non-Profit Organization, Retrieved 2009-09-01
  13. Wiki.siph.org
  14. Michael Smith (2005-08-29) Tarkin, vorbis-dev mailinglist, Retrieved 2009-09-06
  15. libao: a cross platform audio library Xiph.Org. Página visitada em 2009-06-29. "Libao is a cross-platform audio library that allows programs to output audio using a simple API on a wide variety of platforms."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]