Augusto Pestana (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Augusto Pestana
"Recanto da Produção"
Bandeira de Augusto Pestana
Brasão de Augusto Pestana
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 14 de maio (instalação do município)
Fundação 17 de setembro de 1965 (52 anos)
Gentílico pestanense (ou augusto-pestanense)
Lema Per aspera ad astra, per angusta ad augusta
"O caminho às estrelas é árduo, o caminho à grandeza é estreito"
CEP 98740-000
Prefeito(a) Vilmar Zimmermann (PP)
(2017–2020)
Localização
Localização de Augusto Pestana
Localização de Augusto Pestana no Rio Grande do Sul
Augusto Pestana está localizado em: Brasil
Augusto Pestana
Localização de Augusto Pestana no Brasil
28° 31' 01" S 53° 59' 31" O28° 31' 01" S 53° 59' 31" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Ijuí IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Coronel Barros, Ijuí, Boa Vista do Cadeado, Joia e Eugênio de Castro
Distância até a capital 424 km
Características geográficas
Área 347,44 km² [2]
População 7 117 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 20,48 hab./km²
Altitude 390 m
Clima subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,743 alto IDH-M/2010 [4]
PIB R$ 238,4 milhões IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 33 226 IBGE/2013[5]
Página oficial
Prefeitura augustopestana.rs.gov.br
Câmara camaraaugustopestana.rs.gov.br

Augusto Pestana é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Pertence à mesorregião do Noroeste Rio-Grandense e à microrregião de Ijuí.

Está localizado a 320 km a noroeste de Porto Alegre e a 1.540 km a sudoeste de Brasília. Dista cerca de 120 km da fronteira com a Argentina.[6]

Na comparação com os demais municípios gaúchos, Augusto Pestana ocupa a 201ª posição em população, a 178ª em Produto Interno Bruto (PIB), a 149ª em PIB per capita, a 135ª em qualidade de vida (IDH-M) e a 58ª em qualidade de gestão fiscal (IFGF).[7][8][9]

O município integra o Conselho Regional de Desenvolvimento do Noroeste Colonial.[10]

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Ocupado por populações indígenas há pelo menos dez mil anos (Tradição Umbu), o atual território de Augusto Pestana integrou a região histórica das Missões Orientais, incorporada definitivamente ao Brasil em 1801. Cem anos mais tarde, as terras da coxilha do Cadeado (ou "serra do Cadeado"), entre os rios Conceição e Ijuizinho, começaram a ser demarcadas e colonizadas de forma sistemática por determinação do engenheiro Augusto Pestana, então diretor da colônia de Ijuí.[11] Há, no entanto, registros de presença esparsa de imigrantes lusobrasileiros e italianos desde a década de 1870, e o nome "Cadeado" seria referência a uma porteira instalada nesse período no caminho entre Cruz Alta e Santo Ângelo (o topônimo original inspira o formato do brasão municipal de Augusto Pestana).[12]

Em 29 de setembro de 1901, a região do Cadeado recebeu formalmente seus primeiros colonos: as famílias Hasse e Schünemann, imigrantes de origem pomerana. Em 5 de setembro de 1903, foi fundada a comunidade luterana da Santíssima Trindade do Rincão Seco.[13] À diferença de Ijuí, cuja colonização envolveu a participação de mais de uma dezena de etnias, a formação de Augusto Pestana contou basicamente com comunidades de três origens: alemã, italiana e luso-brasileira.

Obelisco de 1948 na Praça Farroupilha, Augusto Pestana (RS).

Distrito de Doutor Pestana[editar | editar código-fonte]

Com a emancipação política de Ijuí em 1912, a colônia do Cadeado passou a compor o segundo distrito municipal, com o nome de Doutor Pestana. O núcleo urbano era conhecido como “Vila Doutor Pestana”. Em 9 de março de 1922, foi criada a paróquia católica de São José, que teve o padre palotino Francisco Burmann como primeiro vigário.[14]

O distrito foi palco dos primeiros confrontos armados da Coluna Prestes. Segundo o relato de Luís Carlos Prestes, o comandante das tropas legalistas e ex-prefeito de Santa Maria, Júlio Bozano, foi morto pelo líder tenentista Mário Portela às margens do rio Conceição, na atual divisa entre Augusto Pestana e Ijuí, em 29 de dezembro de 1924.[15]

Em 1939, por iniciativa do padre Burmann, a comunidade local fundou entidade beneficente para a construção de um hospital geral, inicialmente sob comando do clínico geral Orozimbo Corrêa Sampaio e, a partir de 1940, do otorrinolaringologista Orlando Dias Athayde, que teria papel chave na emancipação do município. O primeiro pavimento do Hospital São Francisco foi inaugurado em 24 de novembro de 1943.[16]

Durante a Segunda Guerra Mundial, cerca de 14 soldados de Doutor Pestana lutaram pelo Brasil contra a Alemanha Nazista, na Itália. A lista de expedicionários pestanenses incluiu Artur Goergen, Eugênio Ladvig e Helmuth Matte, hoje homenageados com nomes de ruas do município.[17] Em 1948, o então ministro da Viação e Obras Públicas, Clóvis Pestana, filho de Augusto Pestana, realizou visita oficial ao distrito, evento celebrado em placa no obelisco da Praça Farroupilha, centro do núcleo urbano.

Emancipação[editar | editar código-fonte]

A expansão da triticultura gaúcha nas décadas de 1950 e 1960 viabilizou a emancipação municipal, aprovada por 95% dos eleitores pestanenses no plebiscito realizado em 25 de julho de 1965.[18] O distrito foi elevado à condição de município por lei estadual de 1965[19] com o nome de Augusto Pestana, em homenagem ao engenheiro e líder republicano gaúcho, primeiro prefeito de Ijuí, fundador da Viação Férrea do Rio Grande do Sul e responsável pela colonização do Cadeado.[20]

O município foi instalado em 14 de maio de 1966, e seu primeiro administrador foi o Dr. Athayde, presidente da comissão de emancipação municipal.[21] A primeira eleição para prefeito e vereadores ocorreu em 15 de novembro de 1968.[22]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Mapa da cidade de Augusto Pestana (clique para ampliar).

O centro urbano de Augusto Pestana situa-se no paralelo 28º31'01'' sul e no meridiano 53º59'31'' oeste. O município é limitado ao norte por Ijuí e Coronel Barros, a oeste por Eugênio de Castro, ao sul por Joia e a leste por Boa Vista do Cadeado.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área municipal total é de 347,439 km², o 167º maior município gaúcho em extensão territorial.[23]

O acesso principal a Augusto Pestana é feito pela rodovia estadual RS 522, que cruza o município e faz a ligação com a BR 285 e a BR 392. As distâncias em relação às principais cidades da região são: Ijuí, 15 km; Joia, 21 km; Cruz Alta, 45 km; Santo Ângelo, 54 km. A distância rodoviária para Porto Alegre é de 405 km.[24]

Geologia, Relevo e Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Localizado no extremo ocidental do Planalto do Rio Grande do Sul, o município é caracterizado por relevo pouco acidentado e por solos extremamente férteis, resultantes da decomposição de rochas basálticas.[25]

A altitude do núcleo urbano (Praça Farroupilha) é de 390 metros sobre o nível do mar. As altitudes na zona rural variam entre 260 metros (baixo curso do rio Conceição, próximo à divisa com Coronel Barros) e 420 metros (elevação na coxilha do Cadeado, próxima à divisa com Boa Vista do Cadeado).[26]

A área do município está contida na bacia do rio Ijuí, na região hidrográfica do rio Uruguai. Os dois maiores cursos d'água de Augusto Pestana são o rio Ijuizinho, que faz a divisa com Joia, e o rio Conceição, na divisa com Ijuí. O município é cortado por inúmeros córregos e arroios, todos com nascente na coxilha do Cadeado.[27]

Vegetação e Clima[editar | editar código-fonte]

O município encontra-se na transição entre os biomas Pampa e Mata Atlântica. Seu território, com vegetação original de campos e florestas, foi consideravelmente antropizado por atividades agrícolas e pastoris ao longo do século XX.[28]

O clima do município é subtropical úmido (tipo Cfa segundo Köppen-Geiger), com quatro estações distintas, temperaturas altas no verão e invernos moderadamente frios. A temperatura média anual é de aproximadamente 18,5°C. A máxima média mais alta ocorre em janeiro (30,7°C) e a mínima média mais baixa, em julho (9°C). As chuvas são bem distribuídas ao longo do ano, oscilando entre precipitações médias mensais de 133 e 184 mm.[29]


Dados climatológicos para Augusto Pestana
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 29 28 27 24 22 19 17 19 22 25 27 28 24
Temperatura mínima média (°C) 19 18 16 14 11 8 6 9 10 13 16 17 13
Precipitação (mm) 150 134 133 161 156 165 136 134 162 184 136 145 1 796
Fonte: AmbiWeb GmbH

Demografia[editar | editar código-fonte]

Igreja Matriz de São José (católica, erigida em 1926), Augusto Pestana (RS).

De acordo com o censo de 2010, Augusto Pestana tem 7.096 habitantes (3.609 mulheres e 3.487 homens). Pela primeira vez na história do município, a população urbana ultrapassou a rural (51,54% contra 48,46%). O IBGE estima que a população municipal tenha aumentado para 7.175 habitantes em 2015, revertendo a tendência de queda desde a emancipação. No censo de 1970, o primeiro após a criação do município, Augusto Pestana registrou 9.316 habitantes, dos quais apenas 956 na zona urbana.[30]

A expectativa de vida do pestanense ao nascer é de 75,84 anos, enquanto a mortalidade infantil é de 12,4 por mil nascidos vivos. Do ponto de vista etário, 22% da população integra a faixa com menos de 15 anos, 64% a de 15-64 anos e 14% a de 65 anos ou mais.[31]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Augusto Pestana em 2010 é 0,743. O município está situado na faixa de desenvolvimento humano alto (IDHM entre 0,700 e 0,799). Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi a educação (0,141 pontos), seguida por renda e por longevidade. Na comparação do IDHM com os demais 5.564 municípios do Brasil, Augusto Pestana ocupa a 695ª posição.[32]

Menos de 10% dos habitantes do município se declaram de cor preta, parda ou amarela. Sobrenomes de origem germânica, italiana e portuguesa são, pela ordem, os mais frequentes entre os pestanenses.[33]

Cerca de 66% dos habitantes professam a religião católica e 32% são evangélicos, em sua maioria de confissão luterana. A paróquia católica de Augusto Pestana (São José) pertence à Diocese de Cruz Alta e a paróquia luterana integra o Sínodo do Planalto Rio-Grandense da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. Há outros cultos evangélicos representados na cidade.[34]

Idiomas regionais[editar | editar código-fonte]

O Riograndenser Hunsrückisch, ou hunriqueano riograndense em português, é uma língua minoritária sulbrasileira de origem germânica falada desde tempos pioneiros em Augusto Pestana bem como por milhares de pessoas espalhadas por vários outros municípios do estado e mesmo em regiões adjacentes. [35] [36] [37]

Administração[editar | editar código-fonte]

O município é dividido em dois distritos: o da sede e o de Rosário. O Poder Executivo é chefiado pelo prefeito Vilmar Zimmermann (PP), eleito em 2 de outubro de 2016 com 3.063 votos (57,6% dos votos válidos). O Poder Legislativo é exercido pela Câmara Municipal, com nove membros.[38]

Augusto Pestana é sede de comarca do Poder Judiciário, com jurisdição também sobre o município de Joia.[39]

Eleições municipais[editar | editar código-fonte]

data prefeito eleito partido votos do eleito eleitores aptos
15.11.1968 Alfredo Schmidt [40] ARENA 754 3.376
15.11.1972 Ary Hintz [41] ARENA 2.388 3.719
15.11.1976 Alfredo Schmidt [42] ARENA 1.817 4.172
15.11.1982 Orlando Pellenz [43] PDS 1.393 5.016
15.11.1988 Darci Sallet [44] PMDB 3.028 5.124
03.10.1992 Luís Menegol [45] PDT 2.851 5.509
03.10.1996 Nelson Wille [46] PFL 2.456 5.751
01.10.2000 Darci Sallet [47] PMDB 2.711 6.178
03.10.2004 Darci Sallet [48] PMDB 3.267 6.187
05.10.2008 Vilmar Zimmermann [49] PP 3.072 5.635
03.10.2012 Darci Sallet* [50] PMDB 2.824 6.100
01.09.2013 Luís Antônio Bohrer [51] DEM 2.890 6.122
02.10.2016 Vilmar Zimmermann [52] PP 3.063 6.257

Economia[editar | editar código-fonte]

Conhecido como "Recanto da Produção", o município de Augusto Pestana tem a economia baseada no agronegócio, em especial no cultivo de soja, milho e trigo e também na pecuária de leite e corte. De acordo com os dados mais recentes do IBGE (2013), o PIB municipal é de 238,4 milhões de reais, configurando um PIB per capita de 33,2 mil reais.[53]

Incentivos para a agricultura familiar, no âmbito de plano plurianual de desenvolvimento, têm garantido a diversificação da economia local, com o crescimento da agroindústria, da fruticultura, da suinocultura e do cultivo de erva-mate, cana-de-açúcar, amendoim e fumo.[54]

A renda média do habitante de Augusto Pestana passou de 419,01 reais em 1991 para 1.016,34 reais em 2010, um crescimento de 142,56%. A taxa média anual de crescimento foi de 11,23% no período 1991-2000 e de 118,08% no período 2000-2010. A extrema pobreza (medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a 70 reais) caiu de 12,67% em 1991 para 0,74% em 2010. A desigualdade diminuiu, tendo o Índice de Gini passado de 0,64 em 1991 para 0,49 em 2010.[55]

Entre 2000 e 2010, a taxa de atividade da população de 18 anos ou mais passou de 78,30% em 2000 para 74,14% em 2010. Sua taxa de desocupação diminuiu de 4,49% em 2000 para 1,66% em 2010. Cerca de 52% dos pestanenses trabalham no setor agropecuário, 4% na indústria de transformação, 4% no setor de construção, 9% no comércio e 25% no setor de serviços.[56]

Infraestrutura Social e Urbana[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Augusto Pestana conta com cinco escolas municipais, sendo que três de ensino fundamental na área rural e duas de educação infantil na área urbana. Possui ainda duas escolas estaduais, uma delas de educação básica, localizada na cidade, e outra de ensino fundamental, localizada no distrito de Rosário. O município possui também uma escola particular de ensino fundamental e uma escola de educação especial (APAE). Por meio das redes municipal, estadual e particular, Augusto Pestana atende aproximadamente 1.600 alunos. A taxa de analfabetismo é de 4,2%.[57]

A cidade está a apenas 15 km do campus central da Unijuí, principal pólo universitário do noroeste do Rio Grande do Sul.

A Biblioteca Pública Municipal Guilherme Clemente Koehler integra o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e oferece à população acesso gratuito à internet.[58]

Saúde e Assistência Social[editar | editar código-fonte]

A população de Augusto Pestana é atendida por uma equipe multiprofissional de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, dentista, psicólogo, psiquiatra, nutricionista, fiscal sanitário, agente comunitário de saúde, atendente de farmácia, recepcionista e motoristas. Conta também com Centro de Convivência da Terceira Idade e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Para casos que demandam maiores recursos, há o Consórcio Intermunicipal de Saúde (CISA). Técnicos de assistência social, com o apoio de voluntários, realizam o acompanhamento das famílias e promovem a inclusão social e profissional. O Centro Referência da Assistência Social (CRAS) atende e encaminha pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica.[59]

A Associação Protetora Hospital São Francisco, entidade privada sem fins lucrativos, mantém desde 1943 o principal hospital geral da cidade, com área construída de 2.477 m².[60]

Passarela sobre a rodovia RS 522, Augusto Pestana (RS).

Transportes[editar | editar código-fonte]

Há uma linha diária de ônibus entre Augusto Pestana e Ijuí, onde está localizado o aeroporto mais próximo (Aeroporto João Batista Bos Filho - IJU). O aeroporto mais próximo com voos comerciais regulares é o de Santa Maria, localizado a 186 km e servido pela companhia aérea Azul. Existe linha de transporte coletivo entre Augusto Pestana e o campus principal da Unijuí.[61]

Segundo dados do Ministério das Cidades, a frota de veículos de Augusto Pestana inclui 2.351 automóveis de passageiros, 42 de transporte coletivo, 1.009 utilitários ou de emprego rural e 856 motocicletas.[62]

Habitação[editar | editar código-fonte]

Cerca de 90% da população pestanense vive em domicílios com água encanada. A cobertura de energia elétrica (urbana e rural) e de coleta de lixo (somente urbana) abrange mais de 99% das moradias do município.[63]

Meio Ambiente[editar | editar código-fonte]

Programa de educação ambiental nas escolas municipais tem sensibilizado a comunidade para a formação de atitudes e valores em defesa do desenvolvimento sustentável, conciliando a preservação e recuperação dos recursos naturais com atividades que gerem trabalho e renda. A ação municipal também inclui projetos de recuperação de nascentes, separação e destinação adequada de resíduos sólidos domésticos, fiscalização ambiental, saneamento básico urbano e rural, bem como manejo florestal rural e arborização urbana.[64]

Turismo, Cultura e Esporte[editar | editar código-fonte]

Augusto Pestana (RS) integra a rota turística do Salto do Yucumã.

Augusto Pestana está em área de grande potencial turístico, a 140 km do Salto do Yucumã (maior catarata longitudinal do mundo), a 60 km das ruínas de São Miguel das Missões (patrimônio mundial da humanidade) e a 40 km das ruínas de São João Batista. A cidade integra a rota turística do Yucumã.[65]

O município mantém significativo calendário de eventos culturais e gastronômicos, que celebram as raízes teuto-brasileira, ítalo-brasileira e gauchesca da comunidade augusto-pestanense. Destacam-se entre os eventos:

  • Festa da Uva: festival italiano no distrito de Rosário, no mês de janeiro.
  • Degusta Augusto Pestana: feira de produtos alimentícios, no mês de julho.
  • Lutherfest: festival alemão, no mês de outubro.
  • ExpoAP: exposição-feira bienal no Parque de Exposições Alfredo Schmidt, no mês de dezembro.
  • Arrocha STV: festa promovida pelo Bloco STV, no mês de setembro.
  • Rodeio Crioulo: festival gauchesco promovido pelo CTG Porteira do Cadeado, no mês de dezembro.

Augusto Pestana tem um roteiro de turismo rural ("Caminhos da Produção"), que inclui os seguintes pontos: MD Quality Alimentos, Panificação Mendonça, Rapadura Scheer, Laticínios Beck, Caminho das Águas, Cantina del Nonno e a Casa Recanto da Produção (no centro urbano, à margem da RS 522, onde são comercializados artesanato e produtos agroindustriais locais e servido café colonial).[66] O Museu Municipal Dr. Athayde, fundado em 2001, conta a história de Augusto Pestana e da colonização da região. Possui acervo documental e iconográfico, além de uma hemeroteca.[67]

A Associação Comunitária para o Desenvolvimento Cultural e Artístico de Augusto Pestana (ACADESCA) mantém desde 2003[68] a rádio comunitária Liberdade FM 104.9 MHz.[69]

A infraestrutura esportiva da cidade inclui o Estádio Municipal Guilherme Klamt e o Ginásio Alfredo Pellenz, onde são realizadas competições anuais de atletismo, futebol e futsal, entre outros esportes. Corridas de motocross são regularmente organizadas no Parque de Exposições Alfredo Schmidt.[70]

Pestanenses ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. "IBGE 2000/2001 e Prefeitura Municipal"
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 22 de junho de 2017 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano 2013
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». IBGE. Consultado em 26 ago. 2016 
  6. Google Maps (distâncias em linha reta)
  7. Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul
  8. Ranking IDHM 2010, PNUD
  9. Índice Firjan de Gestão Fiscal
  10. Página do COREDE-NORC na internet
  11. LAZZAROTTO, Danilo. "História de Ijuí". Ijuí, Museu Antropológico Diretor Pestana, 1977.
  12. Prefeitura Municipal
  13. Paróquia Evangélica de Augusto Pestana
  14. Portal CityBrazil
  15. PRESTES, Anita. "A Coluna Prestes". São Paulo, Terra e Paz, 1997.
  16. Hospital São Francisco
  17. De acordo com a placa comemorativa na Praça Farroupilha, os demais combatentes de Augusto Pestana na Força Expedicionária Brasileira (FEB) são Sebaldo Goergen, Valdemar Senn, Albino Wilhens, Benno Müller, Oswin Wunder, Alípio Schmitt, Osvino Henrique Geiss, Adelino Mathias Dambroz, Emílio Papke, Alfonso Steiernagel e Arnoldo Gustavo Frantz.
  18. "Correio Serrano", Ijuí, 19 de outubro de 1970
  19. Lei nº 5.053 do Estado do Rio Grande do Sul, de 17 de setembro de 1965.
  20. SPALDING, Walter. "Construtores do Rio Grande". Livraria Sulina, Porto Alegre, 1969.
  21. Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul
  22. Tribunal Regional Eleitoral
  23. Portal Cidades do IBGE
  24. Prefeitura Municipal
  25. LINDMAN, Carl e FERRI, Mário. "Vegetação no Rio Grande do Sul". Itatiaia, Belo Horizonte, 1974.
  26. Google Earth
  27. Portal Cidades do IBGE
  28. Portal Cidades do IBGE
  29. AmbiWeb GmbH
  30. Portal Cidades do IBGE
  31. Portal Cidades do IBGE
  32. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013
  33. Vide relação de candidatos às eleições municipais de 2012 em ClicRBS
  34. Portal Cidades do IBGE
  35. Língua Alemã Hunsrickisch - Deutsche Hunsrücker, Pio Rambo (2008 - 2017). L.V.: Registro número 2, enviado em 9 de setembro de 2015, Foi a primeira língua que falei no interior de Augusto Pestana, RS, por Gilceo Jair Klein. Testemunho pessoal falante nativo da língua do interior do município de Augusto Pestana, Rio Grande do Sul - Brasil. Site Acessado em 8 de agosto de 2017
  36. Língua Alemã Hunsrickisch - Deutsche Hunsrücker, Pio Rambo (2008 - 2017). L.V.: Testemunho pessoal por Gilceo Jair Klein de 9 de setembro de 2015. Site Acessado em 6 de agosto de 2017.
  37. Ethnologue: Languages of the world: Riogrand Hunsrik: A language of Brazil. Acessado em 28 de julho de 2017.
  38. Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul
  39. Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul
  40. Tribunal Regional Eleitoral 1968
  41. Tribunal Regional Eleitoral 1972
  42. Tribunal Regional Eleitoral 1976
  43. Tribunal Regional Eleitoral 1982
  44. Tribunal Regional Eleitoral 1988
  45. Tribunal Regional Eleitoral 1992
  46. Tribunal Regional Eleitoral 1996
  47. Tribunal Regional Eleitoral 2000
  48. Tribunal Regional Eleitoral 2004
  49. Tribunal Regional Eleitoral 2008
  50. Tribunal Regional Eleitoral 2012 (*mandato cassado em 2013)
  51. Tribunal Regional Eleitoral 2013
  52. Tribunal Superior Eleitoral
  53. Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013/IBGE
  54. Prefeitura Municipal
  55. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013
  56. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013
  57. Portal Cidades do IBGE
  58. Fundação Biblioteca Nacional
  59. Prefeitura Municipal
  60. Hospital São Francisco
  61. Unijuí
  62. Portal Cidades do IBGE
  63. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013
  64. Prefeitura Municipal
  65. Rota do Yucumã
  66. Prefeitura Municipal
  67. Portal City Brazil
  68. Diário Oficial da União, 20 de junho de 2003
  69. Rádio Liberdade FM de Augusto Pestana
  70. Prefeitura Municipal

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]