Terminal Rodoviário de Salvador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodoviária
Vista aérea da Rodoviária.
Uso atual Ônibus Terminal rodoviário
Administração SINART
Proprietário Brasão do estado da Bahia.svg AGERBA (Estado da Bahia)
Sigla TRS
Área 150.000 m²
Capacidade 14,4 mi pax/ano[1]
Estacionamento sim
Movimento 3,5 mi pax/ano[2] [3]
Serviços Acesso à deficiente físico Elevador Restaurante Farmácia Caixa Eletrônico Banheiro Bebedouro Venda de Bilhetes Centro de Informações Achados e Perdidos Estacionamento Táxi
Conexões Ônibus Estação de Transbordo da Rodoviária
Ônibus Estação de Transbordo do Iguatemi
Site www.rodoviariadesalvador.com.br
Informações históricas
Inauguração 4 de setembro de 1974 (41 anos)
Projeto Arquitetônico Emanuel Berbet e José Álvares Peixoto[4]
Localização
Rodoviária está localizado em: Região Metropolitana de Salvador
Rodoviária
Localização do Terminal Rodoviário de Salvador.
12° 58' 39" S 38° 27' 57" O
Endereço Avenida Antônio Carlos Magalhães, Pernambués.
Município  Salvador
País  Brasil

O Terminal Rodoviário de Salvador (TRS), mais conhecido como Rodoviária de Salvador, é o terminal rodoviário de ônibus intermunicipais e interestaduais da capital baiana.[5] Inaugurado em 4 de setembro de 1974,[1] está localizado no centro financeiro de Salvador, a região do Iguatemi-Avenida Tancredo Neves, e ao lado das estações de ônibus urbanos (municipais e metropolitanos) Iguatemi e Rodoviária Urbana. O terminal, concebido pela Organização Odebrecht, é administrado pela SINART, a qual também o construiu.[6] É o segundo maior terminal do Brasil em capacidade operacional, ultrapassado somente pelo Terminal Rodoviário do Tietê,[6] com 14,4 milhões de usuários ao ano[1] e movimento de 3,5 milhões de passageiros ao ano.[2] [3]

Em seus 150 mil metros quadrados,[1] o complexo rodoviário abriga supermercado, clínica médica, lojas de roupa e de calçados, farmácia, praça de alimentação, lotérica, correio, ponto de informações turísticas e área verde.[3] A Organização SINART ganhou a concessão do governo do estado da Bahia, sendo a mesma responsável pela sua construção e manutenção. O terminal foi novamente licitado pela AGERBA a partir do Contrato de Concessão n.º 10/2005 e também vencido pela SINART, sob o prazo de 10 anos com possibilidade de renovação por mais cinco.[2] [3] [7]

Foi anunciado pelo governo estadual plano de transferir o terminal rodoviário para Águas Claras, próximo à futura estação metroviária e à Avenida 29 de Março.[8] [9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Sinart.com.br. Rodoviárias Nordeste (em português). Visitado em 23 de julho de 2012.
  2. a b c Agerba/Ascom (25/5). Propostas Técnicas da licitação da Rodoviária foram abertas. Visitado em 17 de Setembro de 2015.
  3. a b c d Ascom/Agerba (5/9). Licitação da Rodoviária. Visitado em 17 de Setembro de 2015.
  4. TERMINAL RODOVIÁRIO. Visitado em 17 de Setembro de 2015.
  5. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA (25 de maio de 2000). AÇÃO CIVIL PÚBLICA. Visitado em 17 de Setembro de 2015.
  6. a b SINART.com.br. Quem Somos (em português). Visitado em 23 de julho de 2012.
  7. RESOLUÇÃO AGERBA N° 08, de 12 de Maio de 2008 Diário Oficial do Estado da Bahia (DOE) (13/05/08). Visitado em 17 de Setembro de 2015.
  8. Dourado, Tatiana Maria. (05/04/2013). "Rodoviária vai mudar para Águas Claras, em Salvador, diz secretário". G1. Visitado em 17 de setembro de 2015.
  9. Garcia, Maria; Teixeira, Luiz Fernando. (5 de Fevereiro de 2015). "Rui anuncia licitação de nova estação rodoviária em Cajazeiras". Bahia Notícias. Visitado em 17 de setembro de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Terminal Rodoviário de Salvador