Friedrich Wöhler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Friedrich Wöhler
Nascimento 31 de julho de 1800
Eschersheim
Morte 23 de setembro de 1882 (82 anos)
Göttingen
Sepultamento Stadtfriedhof de Göttingen
Cidadania Sacro Império Romano-Germânico, Reino da Prússia, Império Alemão
Alma mater Universidade de Marburg, Universidade de Heidelberg
Ocupação químico, professor universitário, bioquímico
Prêmios Medalha Copley, Ordem do Mérito para as Artes e Ciência, Medalha Cothenius, Ordem Maximiliana da Baviera para Ciência e Arte, Cavaleiro da Legião de Honra, Membro Estrangeiro da Royal Society
Empregador Universidade de Göttingen

Friedrich Wöhler (Eschersheim/Frankfurt am Main, 31 de julho de 1800Göttingen, 23 de setembro de 1882) foi um pedagogo e químico alemão.[1]

Apesar de ter estudado obstetrícia em Heidelberg, interessou-se pela química mudando-se para Estocolmo para estudar com o químico sueco Jöns Jacob Berzelius. Em 1836 foi professor de química da Universidade de Göttingen.

Precursor no campo da química orgânica, Wöhler é famoso por sua síntese do composto orgânico ureia, conhecida como síntese de Wöhler. Mediante sua contribuição se demonstrou, ao contrário do pensamento científico da época,[1] que um produto dos processos vitais (orgânico) pode ser obtido em laboratório a partir de matéria inorgânica. Também realizou investigações fundamentais sobre o ácido úrico e o azeite de amêndoas amargas, em colaboração com o químico alemão Justus von Liebig. Descobriu juntamente com Justus von Liebig substância como: o ítrio, o berílio, o alumínio, o titânio e o silício. Mais do que isso ele teve suas contribuições para a ascensão do conceito de "radicais", isso significa, moléculas primordiais que a partir delas outras substâncias são constituídas. Futuramente essa teoria seria alterada, entretanto tal compreensão daria origem a um melhor entendimento com relação a disposição e organização molecular.

Descobriu o carbeto de cálcio e a partir deste obteve o acetileno. Também desenvolveu o método para preparar o fósforo, que se utiliza até hoje.

Durante sua vida além de deter de vastos conhecimentos de química orgânica (precipuamente) e inorgânica, esse se tornou um especialista na química de meteoritos alguns anos depois de fazer tais descobertas no campo da química orgânica e inorgânica. Nesse período de sua vida, ele pôde montar uma fábrica que fomentava a purificação do níquel.

Escreveu vários livros de química orgânica e inorgânica. Wöhler faleceu em Göttingen, em 23 de setembro de 1882. Está sepultado no Stadtfriedhof de Göttingen.

Os seus orientadores foram Leopold Gmelin e Jöns Jacob Berzelius, e entre os seus orientados contam-se Heinrich Limpricht, Wilhelm Rudolph Fittig, Adolph Wilhelm Hermann Kolbe, Georg Ludwig Carius, Albert Niemann, Vojtěch Šafařík, Carl Schmidt e Theodor Zincke.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Lehrbuch der Chemie, Dresden, 1825, 4 vols.
  • Grundriss der Anorganischen Chemie, Berlin, 1830.
  • Grundriss der Organischen Chemie, Berlin, 1840.
  • Praktische Übungen der Chemischen Analyse, Berlin, 1854.

Referências

  1. a b «Friedrich Wöhler». Porto Editora. Infopédia. Consultado em 22 de setembro de 2012 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Adam Hart -Davis, O Livro da Ciência, Editora Globo, 2015. ISBN 978852505792


Precedido por
Julius von Mayer
Medalha Copley
1872
Sucedido por
Hermann von Helmholtz


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.