Maravilhas do Mundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
As Sete Maravilhas do Mundo Antigo (da esquerda para a direita, de cima para baixo): Grande Pirâmide de Gizé, Jardins suspensos da Babilônia, o Templo de Ártemis em Éfeso, a Estátua de Zeus em Olímpia, o Mausoléu de Halicarnasso (também conhecido como Mausoléu de Mausolo), o Colosso de Rodes e o Farol de Alexandria, representados pelo artista holandês Maarten van Heemskerck, no século XVI.

Várias listas das Maravilhas do Mundo foram compiladas desde a antiguidade até os dias de hoje para catalogar as mais espetaculares maravilhas naturais e artificiais.

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo são a primeira lista conhecida das mais notáveis criações da antiguidade clássica. Ela foi baseada em manuais populares entre turistas helênicos e inclui apenas obras localizadas ao redor do Mediterrâneo. O número sete foi escolhido porque os gregos acreditavam que ele representasse a perfeição e a abundância, e também por ser o número dos cinco planetas conhecidos na antiguidade, acrescidos do Sol e da Lua.[1] Muitas listas semelhantes a essa foram feitas.

Sete Maravilhas do Mundo Antigo[editar | editar código-fonte]

A Grande Pirâmide de Gizé, única maravilha do mundo antigo ainda em existência
O Coliseu, em Roma
A Victoria Falls contém a maior cascata d'água do mundo em termos de área
A Aurora Boreal ou Luzes do Norte
A estação de bombeamento de Abbey Mills, do sistema de esgoto de Londres

O historiador Heródoto (484 – circ. 425 A.C.) e o estudioso Calímaco de Cirene (circ. 305 – 240 A.C.) fizeram, no Museu de Alexandria, as primeiras listas das sete maravilhas. Seus escritos não sobreviveram, exceto como referências.

As sete maravilhas clássicas eram:

A única maravilha do mundo antiga que ainda existe é a Grande Pirâmide de Gizé.

Listas de outras eras[editar | editar código-fonte]

No século XIX e no início do século XX alguns escritores fizeram suas próprias listas com nomes como Maravilhas da Idade Média, Sete Maravilhas da Idade Média, Sete Maravilhas da Mentalidade Medieval, e Maravilhas Arquitetônicas da Idade Média. No entanto, é improvável que essas listas tenham origem na Idade Média, porque a palavra medieval não havia sido inventada até o Iluminismo e porque o conceito de Idade Média não havia se tornado popular até o século XVI. O Dicionário de Frases e Fábulas, de Brewer se refere a eles como "lista[s] tardia[s]",[2] sugerindo que as listas tenham sido criadas após a Idade Média.

Muitas das estruturas nessas listas foram construídas muito antes da época medieval, mas eram bem conhecidas ainda assim.[3][4]

Os lugares que constam normalmente são:[2][3][5][6]

Outros lugares, por vezes, incluídos nessas listas:

Listas recentes[editar | editar código-fonte]

Seguindo a tradição da lista clássica, organizações e pessoas da contemporaneidade têm criado as suas próprias listas de obras maravilhosas da antiguidade e da modernidade. Alguns das listas mais notáveis estão apresentadas abaixo:

Sociedade Americana de Engenheiros Civis[editar | editar código-fonte]

Em 1994, a Sociedade Americana de Engenheiros Civis compilou uma lista das Sete Maravilhas do Mundo Moderno em homenagem às "maiores conquistas da engenharia civil do século XX":[11]

Maravilha Data de início Data terminado Localização Significado
Eurotúnel 1º de dezembro de 1987 6 de maio de 1994 Estreito de Dover, entre o Reino Unido e a França A maior porção subterrânea de um túnel do mundo.
Torre CN 6 de fevereiro de 1973 26 de junho de 1976 Toronto, Ontário, Canadá A mais alta estrutura autoportante do mundo entre 1976-2007.
Empire State Building 22 de janeiro de 1930 1° de maio de 1931 Nova York, NY, EUA Estrutura mais alta do mundo entre 1931-1967. Primeiro edifício com mais de 100 andares.
Ponte Golden Gate 5 de janeiro de 1933 27 de maio de 1937 Golden Gate Estreito, ao norte de San Francisco, Califórnia, EUA. A mais longa ponte suspensa do mundo entre 1937-1964.
Barragem De Itaipu Janeiro de 1970 5 de maio de 1984 Rio Paraná, entre Brasil e Paraguai A segunda maior hidrelétrica operante do mundo em termos de geração anual de energia.
Obras do Projeto Delta/ Obras do Projeto Zuiderzee 1920 10 de maio de 1997 Países baixos O maior projeto de engenharia hidráulico levado a cabo pelos Países Baixos durante o século XX.
Canal Do Panamá 1º de janeiro de 1880 7 de janeiro de 1914 Istmo do Panamá Um dos projetos maiores e mais difíceis de ser realizado.

USA Today[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2006 o jornal nacional americano USA Today e o programa de televisão americano Good Morning America revelaram uma nova lista das Novas Sete Maravilhas, escolhidas por seis juízes.[12] Good Morning America anunciou uma maravilha por dia ao longo de um período de uma semana. Uma oitava maravilha foi escolhida em 24 de novembro de 2006, a partir da opinião dos espectadores.[13]

Número Maravilha Localização
1 Palácio De Potala Lhasa, Tibete, China
2 Cidade velha de Jerusalém Jerusalém[n 1]
3 Calotas polares Regiões polares
4 Monumento Nacional Marinho Papahānaumokuākea Havaí, Estados Unidos
5 Internet Terra
6 Ruínas maias Península De Yucatán, México
7 Grande Migração de Serengeti e Masai Mara Tanzânia e Quênia
8 Grand Canyon (oitava maravilha eleita por espectadores) Arizona, Estados Unidos

Sete Maravilhas Naturais do Mundo[editar | editar código-fonte]

Semelhante a outras listas de maravilhas, não há consenso sobre uma lista das sete maravilhas naturais do mundo, e tem havido debate sobre quão extensa a lista deve ser. Uma das várias listas existentes foi compilada pela CNN:[14]

New7Wonders of the World[editar | editar código-fonte]

Em 2001, uma iniciativa foi iniciada pela corporação suíça Fundação New7Wonders para escolher as New7Wonders of the World a partir de uma seleção de 200 monumentos existentes.[15] Vinte e um finalistas foram anunciados em 1º de janeiro de 2006.[16] Os egípcios, no entanto, ficaram descontentes pela única maravilha original sobrevivente, a Grande Pirâmide de Gizé, teria de competir com obras como a Estátua da Liberdade, a Casa da Ópera de Sydney e outros pontos de interesse, julgando o projeto como absurdo. Em resposta, a pirâmide foi nomeada candidata honorária .[17] Os resultados foram anunciados em 7 de julho de 2007, em Lisboa, Portugal:[18]

Maravilha Data de construção Localização
Grande Muralha da China Aproximadamente século VII A.C.[19] China
Petra circ. 100 A.C. Jordão
Cristo Redentor Inaugurado Em 12 de outubro de 1931 Brasil
Machu Picchu circ. 1450 D.C. Peru
Chichen Itza circ. 600 D.C. México
Coliseu Concluída em 80 D.C. Itália
Taj Mahal Concluída em 1648 D.C. Índia
Grande Pirâmide de Gizé (candidata honorária) Concluída em 2560 A.C. Egito

New7Wonders of Nature[editar | editar código-fonte]

New7Wonders of Nature (2007-11)foi uma iniciativa contemporânea para criar uma lista das sete maravilhas naturais escolhidas através de uma pesquisa global, organizada pelo mesmo grupo responsável pelo New7Wonders of the World:

New7Wonders Cities[editar | editar código-fonte]

New7Wonders Cities foi a terceira votação global organizada pela New7Wonders:

Sete Maravilhas do Mundo Subaquático[editar | editar código-fonte]

As Sete Maravilhas do Mundo Subaquática é uma lista elaborada pela CEDAM Internacional, um grupo americano sem fins lucrativos de mergulhadores e dedicado às preservação e pesquisa oceânicas.

Em 1989, o grupo reuniu um painel de cientistas marinhos, incluindo o dr. Eugenie Clark, para escolher áreas subaquáticas que consideravam ser dignas de proteção. Os resultados foram anunciados no Aquário Nacional, em Washington DC, pelo ator Lloyd Bridges, estrela da série de TV Sea Hunt:[20]

Sete Maravilhas do Mundo Industrial[editar | editar código-fonte]

A autora britânica Deborah Cadbury escreveu a obra Sete Maravilhas do Mundo Industrial, um livro contando as histórias de sete grandes proezas da engenharia entre o século XIX e início do século XX.[21] Em 2003, a BBC exibiu um docudrama de sete partes que explorou as mesmas proezas, com Cadbury como produtor. Cada episódio dramatizou a construção de um dos seguintes maravilhas industriais:[22]

Outras listas de maravilhas do mundo[editar | editar código-fonte]

Inúmeros outros autores e organizações compuseram listas das maravilhas do mundo. O escritor de viagens Howard Hillman publicou dois livros sobre o assunto, um com dez maravilhas artificiais e outro com dez maravilhas naturais.[23][24] Ronald W. Clark, biógrafo, escritor científico e novelista britânico, publicou um livro de maravilhas naturais e artificiais intitulado Maravilhas do Mundo, que lista 52 maravilhas, uma para cada semana do ano.[25]

Sete Maravilhas do Sistema Solar[editar | editar código-fonte]

Em um artigo de 1999, o periódico Astronomy listou as Sete Maravilhas do Sistema Solar. O artigo foi mais tarde transformado em um vídeo:[26]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

A série de jogos de computador Civilization  tem apresentado muitas maravilhas do mundo de todas as épocas. Estas podem ser construídas por qualquer civilização, independentemente de qual civilização construiu-as na realidade. Em Civilization V, "maravilhas naturais", tais como o Monte Fuji e o Old Faithful foram adicionadas. Mecanismos de maravilhas semelhantes a esse são encontrados em outra série de jogos eletrônicos, a Rise of Nations.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Anon. (1993). The Oxford Illustrated Encyclopedia First ed. [S.l.]: Oxford: Oxford University 
  2. a b I H Evans (reviser), Brewer's Dictionary of Phrase and Fable (Centenary edition Fourth impression (corrected); London: Cassell, 1975), page 1163
  3. a b Hereward Carrington (1880–1958). The Seven Wonders of the World: ancient, medieval and modern", reprinted in the Carington Collection (2003). [S.l.: s.n.] ISBN 0-7661-4378-3 
  4. The Carrington Collection. [S.l.: s.n.] Consultado em 29 de outubro de 2014 
  5. Edward Latham.
  6. Francis Trevelyan Miller, Woodrow Wilson, William Howard Taft, Theodore Roosevelt.
  7. Palpa, as You Like it, page 67)
  8. The Complete Idiot's Guide to the Crusades (2001, page 153))
  9. The Rough Guide To England (1994, page 596))
  10. The Catholic Encyclopedia, v.16 (1913), page 74
  11. «American Society of Civil Engineers Seven Wonders». Asce.org. 19 de julho de 2010. Consultado em 30 de agosto de 2010 
  12. «New Seven Wonders panel». USA Today. 27 de outubro de 2006. Consultado em 31 de julho de 2010 
  13. Clark, Jayne (22 de dezembro de 2006). «The world's 8th wonder: Readers pick the Grand Canyon». USA Today. Consultado em 3 de maio de 2013 
  14. «CNN Natural Wonders». CNN. 11 de novembro de 1997. Consultado em 31 de julho de 2010 
  15. «The multimedia campaign to choose the New 7 Wonders of the World is in its final stage.». New7Wonders. Consultado em 10 de junho de 2015. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2007 
  16. «New 7 Wonders of the World Campaign announced 21 finalist candidates». New7Wonders. Consultado em 10 de junho de 2015. Cópia arquivada em 7 de fevereiro de 2006 
  17. «Egypt Angered at New Wonders Idea». Home.bellsouth.net. 1 de janeiro de 1985. Consultado em 31 de julho de 2010 
  18. «Reuters via ABC News Australia "Opera House snubbed as new Wonders unveiled" 7 July 2007». Australia: ABC. 8 de julho de 2007. Consultado em 31 de julho de 2010 
  19. «Great Wall of China». Encyclopædia Britannica 
  20. «Underwater Wonders of the World». Wonderclub. Consultado em 31 de agosto de 2010 
  21. Manjit Kumar (7 de novembro de 2003). «Review: Seven Wonders of the Industrial World by Deborah Cadbury». the Guardian 
  22. Deborah Cadbury (17 de fevereiro de 2011). «British History in depth: Seven Wonders of the Industrial World». Consultado em 25 de março de 2015 
  23. Hillman, Howard. htm#_vtop «World's top 10 man-made travel wonders» Verifique valor |url= (ajuda). Hillman Quality Publications. Consultado em 7 de julho de 2007 
  24. Hillman, Howard. htm#_vtop «World's top 10 natural travel wonders» Verifique valor |url= (ajuda). Hillman Quality Publications. Consultado em 7 de julho de 2007 
  25. Clark, Ronald W. (1980). Wonders of the World. [S.l.]: Artus Publishing Company Ltd. ISBN 978-0-668-04932-0 
  26. «Seven Wonders of the Solar System Video:». Aaa.org. Consultado em 22 de fevereiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Erro de citação: Existem elementos <ref> para um grupo chamado "n", mas não foi encontrado nenhum <references group="n"/> correspondente (ou falta um elemento de fecho </ref>)