Na Calada da Noite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Na Calada da Noite
Álbum de estúdio de Barão Vermelho
Lançamento 1990
Gravação Entre abril e maio de 1990
Gênero(s) rock brasileiro
blues rock
pop rock
Formato(s) CD e LP
Gravadora(s) WEA
Produção Ezequiel Neves
Cronologia de Barão Vermelho
Carnaval
(1989)
Acústico MTV
(1991)

Na Calada da Noite é o sétimo álbum de estúdio da banda brasileira Barão Vermelho lançado em 1990, possui os sucessos "Política Voz", "Tão Longe de Tudo" e "O Poeta Está Vivo". Foi gravado entre abril e maio de 1990.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1990 após constantes brigas, o baixista deixa a banda, para ocupar o seu lugar entra Dadi, ex-integrante dos Novos Baianos e do A Cor do Som. Na Calada da Noite pode ser considerado o álbum que recolocou a Barão Vermelho em seu devido lugar. Mesmo com o lançamento de Carnaval em 1988, considerado bom, depois da saída de Cazuza a banda ficou meio que em segundo plano no cenário rock. Abrindo mão das guitarras e utilizando um pouco mais o violão, entra nos estúdios para a gravação. Cazuza, mesmo com o estado de saúde agravado, frequentemente visitava os estúdios de gravação, o que animava bastante a banda. Guto Goffi, incentivado por Cazuza e Ezequiel Neves, começa a se arriscar mais como letrista, sendo o símbolo dessa fase extremamente criativa do Barão Vermelho. Após o lançamento uma gigantesca tour nacional se seguiu, com a banda inspiradíssima, exorcizando seus fantasmas (tocando muitos sons da fase com Cazuza, covers de amigos como o pessoal do Gang 90) e levantando a bandeira do autêntico rock and roll.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Política Voz"  Jorge Salomão; Roberto Frejat 2:43
2. "O Invisível"  ; Guto Goffi; Jorge Salomão; Roberto Frejat 3:07
3. "Na Calada da Noite"  Roberto Frejat; Luiz Melodia 4:11
4. "Beijos de Arame Farpado"  ; Ezequiel Neves; Sérgio Serra 4:46
5. "Sonhos pra Voar"  Roberto Frejat; Guto Goffi 1:56
6. "Seco"  Jorge Salomão; Roberto Frejat 0:49
7. "Tão Longe de Tudo"  Guto Goffi 3:42
8. "A Voz da Chuva"  Ezequiel Neves; Roberto Frejat; Sérgio Serra 3:39
9. "Tua Canção"  Roberto Frejat; Sérgio Serra 2:06
10. "Invejo os Bichos"  Fernando Magalhães; Paulo Humberto Pizziali; Roberto Frejat 3:08
11. "O Poeta Está Vivo"  Roberto Frejat; Dulce Quental 4:19

Formação[editar | editar código-fonte]

Músicos adicionais[editar | editar código-fonte]


Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Direção Artística: Liminha
  • Segundos Engenheiros de Som: Mauro Bianchi e Antoine Midani
  • Assistente de Estúdio: Milton Meier e Joca
  • Assistência de Produção: Eduardo Chermont
  • Assistência Técnica: Ricardo Garcia e Luiz Ferando Pereira (Macarrão)
  • Corte: José Osvaldo Martins
  • Coordenação Gráfica: Geo Design
  • Capa: Maurício Oliveira e Pedro Yoshikuza
  • Direção de Arte: Pedro Yoshizuka, Maurício Oliveira
  • Fotos: Richard Kohout
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Barão Vermelho é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.