Paralipômenos de Baruque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Paralipômenos de Baruque ou Restante das Palavras de Baruque (em etíope: Säqoqawä Eremyas, "Paralipômenos de Jeremias") é um texto pseudepígrafo atribuído ao escriba do profeta Jeremias, Baruque. É considerado apócrifo por todas as denominações cristãs com exceção da Igreja Ortodoxa Etíope, que o incluiu em seu cânone bíblico.

História[editar | editar código-fonte]

Este texto etíope foi editado pela primeira vez por August Dillmann em 1866[1][2] e é formado por[3]:

  • Livro de Lamentações, com cinco capítulos, idêntico ao da Bíblia hebraica, com algumas adições: a epístola aos cativos (em Lamentações 6) e a profecia contra Pashhur (Lamentações 7:1-5);
  • Um texto muito similar ao texto grego de IV Baruque;
  • Alguns versículos adicionais de Lamentações (Lamentações 7:6-11, 63).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dillmann A. Liber Baruch in Id Chrestomathia Aethiopica, Leipzig 1866. Also Labdin Th.O The Book of Baruch, in Id. Introduction to classical Ethiopic (Ge'ez), Missoula 1978, 276–297.
  2. Edição crítica por P. Piovanelli, Florence 1986
  3. Cowley, R. W. (1974). «The Biblical Canon Of The Ethiopian Orthodox Church Today». Ostkirchliche Studien (em inglês). 23: 318–323. Consultado em 30 de junho de 2009. Arquivado do original em 23 de setembro de 2007