Cânone Muratori

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fragmento muratoriano preservado em Milão, Biblioteca Ambrosiana, Cod. J 101 sup.

O Cânone Muratori, também conhecido por fragmento muratoriano ou fragmento de Muratori, é uma cópia da lista mais antiga que se conhece dos livros do Novo Testamento. Foi descoberta na Biblioteca Ambrosiana de Milão por Ludovico Antonio Muratori (16721750) e publicada em 1740. Na lista figuram os nomes dos livros que o autor desconhecido da lista considerava admissíveis, com alguns comentários. A lista está escrita em latim e encontra-se incompleta, daí ser chamada de fragmento.

Apesar de ser consensual datar o manuscrito como sendo do século VII, ele é cópia de um texto mais antigo, tentativamente datado como tendo sido escrito por volta do ano 170, já que nele é referido o Pastor de Hermas e como recente o bispado de Pio I, morto em 157.

Os livros canónicos mencionados na lista são aproximadamente os mesmos que se consideram hoje como canónicos neo-testamentários, com algumas variações. O Cânone de Muraori aceita quatro evangelhos, dos quais dois são o Evangelho de Lucas e o Evangelho de João, não se conhecendo os outros dois, pois falta o princípio do manuscrito, onde estariam os nomes dos dois primeiros.[1] A lista segue com os Actos dos Apóstolos e com 13 epístolas de Paulo de Tarso (não menciona a Epístola aos Hebreus). Considera falsificações as epístolas supostamente escritas por Paulo aos laodicenses e a escrita aos alexandrinos. Nele só se mencionam duas epístolas de João, sem as descrever. Figura também no fragmento como canónico o Apocalipse de Pedro, ainda que com certas reservas ("o qual alguns dos nossos não permitem que seja lido na igreja").

Comparação[editar | editar código-fonte]

Livros Cânon Muratoriano Cânon atual[2]
Evangelho de Mateus Provavelmente[3] Sim
Evangelho de Marcos Provavelmente[3] Sim
Evangelho de Lucas Sim Sim
Evangelho de João Sim Sim
Atos dos Apóstolos Sim Sim
Romanos Sim Sim
1 Coríntios Sim Sim
2 Coríntios Sim Sim
Gálatas Sim Sim
Efésios Sim Sim
Filipenses Sim Sim
Colossenses Sim Sim
1 Tessalonicenses Sim Sim
2 Tessalonicenses Sim Sim
1 Timóteo Sim Sim
2 Timóteo Sim Sim
Tito Sim Sim
Filémon Sim Sim
Hebreus Sim Sim[4]
Tiago Sim Sim[4]
1 Pedro Sim Sim
2 Pedro Sim Sim
1 João Provavelmente Sim
2 João Talvez Sim
3 João Talvez[5] Sim
Judas Sim Sim[4]
Apocalipse de João Sim Sim[4]
Apocalipse de Pedro[6] Sim[7] Não
Sabedoria de Salomão Sim Em algumas denominações[8]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bart D. Ehrmann, Apocrifi, sette ed eretici nella battaglia per le sante scritture, pp. 301 e seguintes, Carocci, Roma 2005.
  • Bruce Metzger: The Canon of the New Testament (Oxford: Clarendon Press, 1987) ISBN 0198269544

Notas

  1. A primeira frase legível diz: o terceiro Evangelho é o de Lucas (...), e o quarto, é o de João. Colhe-se uma alusão aos dois primeiros, embora no texto extante não venha mencionado nenhum outro texto com o nome de Evangelho.
  2. The Assyrian Church of the East does not recognise the following books: 2 Peter, 2 and 3 John, Epistle of Jude, Apocalypse of John. Moreover, it rejects certain verses of books as non-canonical: Matthew 27:35(b), Luke 22:17-18, John 7:53, 8:1-11, Acts 8:37, 15:34 and 28:29, and 1 John 5:7.
  3. a b The beginning of the Muratorian Canon is lost; the fragment that has survived, starts by naming Luke the third gospel and John the fourth. Historians therefore assume that the first two gospels would have been Matthew and Mark, although this remains uncertain.
  4. a b c d Martin Luther doubted the canonicity of Hebrews, James, Jude and the Apocalypse of John. He showed this by the way in which he ordered them. However, he did incorporate the books in his canon, and all Lutheran communities have done so since.
  5. The Muratorian fragment mentions two letters by John, but gives little clues as to which ones. Therefore, it is not known which of the three was excluded that would later be considered canonical. Bruce Metzger concluded that the Muratorian fragment cites 1 John 1:1-3 when it says: "What marvel is it then, if John so consistently mentions these particular points also in his Epistles, saying about himself, 'What we have seen with our eyes and heard with our ears and our hands have handled, these things we have written to you?'". Bruce Metzger (translator). «The Muratorian fragment». EarlyChristianWritings.com. Consultado em 9 de julho de 2018 
  6. Probably the Greek Apocalypse of Peter, since the Coptic Apocalypse of Peter is a gnostic text
  7. With some reservation however: “though some amongst us will not have this latter read in the Church.”
  8. The Wisdom of Solomon is accepted as canonical by Roman Catholic, Eastern Orthodox, and Oriental Orthodox churches and also by the Assyrian Church of the East. Most Protestants consider it apocryphal.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]