Síndrome do desconforto respiratório do adulto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Síndrome do desconforto respiratório do adulto
Raio-X torácico de paciente com SDRA
Classificação e recursos externos
CID-10 J80
CID-9 518.5, 518.82
DiseasesDB 892
MedlinePlus 000103
eMedicine med/70
Star of life caution.svg Aviso médico

A Síndrome da Dificuldade Respiratório do Adulto (SDRA) ou Síndrome da Angústia Respiratório do Adulto (SARA), ou mesmo a Síndrome do Desconforto Respiratório do Adulto é um tipo de insuficiência pulmonar provocada por diversos distúrbios que causam o acúmulo de líquidos nos pulmões, mais especificamente nos alvéolos (local onde ocorre a troca gasosa), é uma resposta aguda grave de insuficiência respiratória a diversas formas de agressão aos pulmões. Esta patologia conduz a um aumento da permeabilidade dos capilares pulmonares e consequente edema pulmonar, o qual é independente de patologia cardíaca.

É caracterizada por inflamação do parênquima pulmonar que conduz a uma desregulação da relação ventilação/perfusão, e concomitante libertação sistémica de mediadores inflamatórios e hipoxémia. Resulta frequentemente em falência multi-orgânica. Esta condição é muito grave e frequentemente letal, necessitando comumente de ventilação mecânica e tratamentos intensivistas (UCI). Uma forma menos grave é a Lesão Pulmonar Aguda (LPA ou do inglês ALI)

A mortalidade está compreendida entre os 30 a 60% dos pacientes.

A SDRA/SARA é caracterizada, segundo o consenso euro-americano de 1994, por:

  • Início Agudo
  • Infiltrados pulmonares bilaterais à radiografia torácica
  • Pico de pressão pulmonar < 18 mmHg (obtido por cateterização arterial pulmonar), se disponível; se não disponível, ausência de evidência clínica de insuficiência ventricular esquerda
  • se PaO2:FiO2 < 300 mmHg considera-se uma lesão pulmonar aguda (LPA)
  • se PaO2:FiO2 < 200 mmHg considera-se a presença de síndrome da dificuldade respiratória do adulto (SDRA)

Causas:

  • Sepse
  • Pneumonia
  • Aspiração de conteúdo gástrico
  • Hemotransfusão
  • Overdose
  • Trauma
  • Aumento da gravidade com co-morbidades(ex; doença pulmonar e pH baixo)

Fases

  • Fase exsudativa - Caracterizada por edema intersticial e alveolar,bem como pela formação de membranas hialinas, ocorre na primeira semana de evolução do quadro
  • Fase proliferativa - caracterizada pela resolução do edema pulmonar, pela proliferação de pneumócitos do tipo II, infiltração intersticial por miofibroblastos e deposição de colágeno;
  • Fase fibrótica - ocorre em pacientes com doença prolongada, caracterizada por alteração da arquitetura pulmonar normal, fibrose difusa e formação de cistos.

Tratamento Fisioterápico

  • VMI(Ventilação Mecânica Invasiva)
  • Estratégia ventilatótio - protetora
  • MHB
  • MRP