TV Cultura do Amazonas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Cultura do Amazonas
Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas
Manaus, Amazonas
Brasil
Tipo Pública
Canais
Outros canais
  • 13 (NET)
  • Analógico: 2 VHF (1995-2018)
Sede Manaus, AM
Avenida Barcelos, 524 - Centro
MAPA
Slogan Vem pra Cultura ver
Rede
Rede(s) anterior(es) TV Cultura (1995-2009)
Pertence a Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas
Proprietário Governo do Estado do Amazonas
Presidente Celes Borges
Fundação 9 de junho de 1995 (23 anos)
Prefixo ZYA 245
Nome(s) anteriore(s) TVE Amazonas (1971-1995)
Emissoras irmãs Rádio Cultura do Amazonas
Cobertura Manaus, Itacoatiara e Manacapuru
Coord. do transmissor 3° 07' 08.0" S 60° 01' 00.8" O
Página oficial tvcultura.am.gov.br

TV Cultura do Amazonas é uma emissora de televisão brasileira sediada na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas. Opera no canal 2 (32 UHF digital), mantendo dupla afiliação com as TVs Brasil e Cultura. Tem caráter educativo e público, pertencendo ao Governo do Estado do Amazonas.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: TVE Amazonas

A Televisão Educativa do Amazonas, mais conhecida como TVE Amazonas, foi criada pelo Decreto Lei 62.107 de 24 de janeiro de 1968, com outorga de funcionamento autorizada pelo Ministério das Comunicações ao Governo do Estado do Amazonas,[1] no governo do Dr. Danilo de Matos Areosa.

A Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas (FUNTEC) constitui-se no agrupamento da TV Cultura e da Rádio Cultura, em Ondas Médias e Ondas Tropicais, administradas pelo Governo do Estado do Amazonas.

Fundada em 12 de março de 1971, atualmente constitui-se numa das mais antigas emissoras de TV do Estado do Amazonas, surgida ainda com o nome de TV Educativa, tendo sido mudada a denominação em 1995, para a TV Cultura quando da reforma e ampliação do prédio com troca do sistema irradiante (torre de transmissão), situado no Bairro da Praça 14 de Janeiro, em Manaus, havendo melhora substancial da qualidade de imagem e som da emissora e aumento das produções regionais.

A Lei nº 2.216 de 9 de junho de 1993 extinguiu a STREA (Sociedade de Televisão e Rádio Educativa do Amazonas) e criou Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas - FUNTEC.

Até o ano de 1995 retransmitia programação da TVE Brasil, quando então passou a ser parceira da TV Cultura de São Paulo. Desde essa data até o ano de 2002, a emissora viveu seu auge de produções locais, porém a partir de 2002 a emissora passou a ser alvo de sucateamento de seus equipamentos e de sua equipe técnica, gerando uma queda substancial na qualidade de sua programação local.

Em 20 de setembro de 2008, os funcionários da TV Cultura organizaram um protesto com faixas e cartazes em frente à emissora como forma de reivindicar as perdas em seus salários, que não vinham sendo reajustados há 13 anos pelo Governo do Amazonas. Com isso, o jornalista Christovão Nonato, âncora do Jornal da Cultura - Edição Regional, foi afastado de suas atividades na emissora. Após alguns dias de manifestação e ameaça de greve, foram concedidos os aumentos pleiteados pelos funcionários da emissora junto ao Governo do Estado.

Em setembro de 2009, a emissora passou a retransmitir a programação da TV Brasil, deixando de ser parceira da TV Cultura.

Em dezembro de 2009 transmitiu, em conjunto com a TV Em Tempo, o Concerto de Natal realizado no Teatro Amazonas, em Manaus.

Em fevereiro de 2010 transmitiu, também em conjunto com a TV Em Tempo, o Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial de Manaus.

Em 27 de outubro de 2010, o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) julgou irregular a prestação de contas da Fundação Televisão Cultura (TV Cultura), referente ao exercício de 1997, de responsabilidade da então diretora-presidente da Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas - FUNTEC, Celes Borges Melo. O Tribunal considerou irregular a contratação de pessoal para a TV Cultura sem prévia realização de concurso público, ausência do lançamento dos "recursos próprios" nas demonstrações contábeis da TV Cultura, compras e contratação de serviços sem procedimento licitatório.

Em 23 de novembro de 2010, trinta e três funcionários da TV Cultura que haviam sido demitidos após decisão do Ministério Público do Trabalho, da Procuradoria Regional do Trabalho 11ª Região e do Ministério Público do Estado do Amazonas, que consideraram irregular a contratação desses servidores sem concurso público, foram beneficiados com uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AM), para serem reintegrados aos quadros da emissora. O grupo começou a ser reintegrado paulatinamente em grupos de 7 empregados e recomeçaram suas atividades na emissora em 24 de novembro de 2010. A maior parte dos funcionários que será readmitida já trabalhava na emissora há pelo menos dez anos quando teve a contratação julgada irregular.

Em 29 de maio de 2011 a emissora completou 40 anos de existência, com a transmissão do encerramento do Festival Amazonas de Ópera, direto do Teatro Amazonas, em Manaus.

Desde 2012 a TV Cultura produz o programa Nova Amazônia, uma série de reportagens especiais sobre a Amazônia, o primeiro da televisão a ser transmitido em rede nacional pela TV Brasil.

Em 19 de setembro de 2017, a emissora volta a retransmitir a TV Cultura junto com a TV Brasil. A divisão entre as afiliações ocorre da seguinte maneira: de 6h às 18h a emissora transmite a programação da TV Brasil, a partir das 18h até 6h do dia seguinte transmite a programação da TV Cultura de São Paulo.

Sinal[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter concessões nas cidades de Itacoatiara e Manacapuru, as repetidoras estão fora do ar desde 2007. Desde então, os locais onde as repetidoras estão instaladas estão abandonados. Umas das repetidoras serve abrigo irregular de uma família desde 2008.

  • Itacoatiara: 3 VHF analógico / 42 UHF digital (em implantação)*
  • Manacapuru: 9 VHF analógico / 41 UHF digital (em implantação)*

As retransmissoras encontra-se sem sinal nas duas localidades.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
2.1 32 UHF 1080i Programação principal da TV Cultura do Amazonas / TV Brasil / TV Cultura

Em 17 de maio de 2018, a TV Cultura do Amazonas iniciou os testes do sinal digital no canal 32 (2.1 virtual) na cidade de Manaus e Região Metropolitana. A entrada no ar acontece a 14 dias antes do desligamento do sinal analógico na região e saiu do ar por volta das 18 horas.

Porém, no dia 18 de maio, passou operar em definitivo, quando passou a operar o dia inteiro, exibindo a programação da TV Cultura. Em 30 de outubro, passou a gerar a programação em alta definição

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Cultura do Amazonas, bem como as outras emissoras de Manaus, cessou suas transmissões pelo canal 2 VHF em 30 de maio de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[2]

Referências

  1. «TV Cultura Amazonas». Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina. Consultado em 3 de Dezembro de 2013. 
  2. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 30 de janeiro de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
TVE Amazonas
Canal 2 VHF de Manaus
1995 a 2018
Sucedido por
Sem Sinal
Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.