Vanguarda russa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A vanguarda russa é um termo comumente utilizado para se referir a uma série de movimentos artísticos e culturais que ocorreram na Rússia, aproximadamente entre as décadas de 1890 e 1930, especialmente durante a primeira fase da Revolução Russa.

Apesar da variedade de artistas e escolas que o termo pode abranger, normalmente ele está mais associado aos movimentos construtivista e suprematista, que em geral ocorreram paralelas à Revolução política e os quais inserem-se no contexto das vanguardas artísticas européias.

Entre os participantes do movimento se destacam Gustav Klutsis, Vladimir e Giorgi Stenberg, Nikolai Prusakov, Alexandr Rodchenko e El Lissitzky, Vladimir Mayakovsky, Kazimir Malevich, além de Dziga Vertov e Sergei Eisenstein na área cinematográfica. E Ivan Leonidov na arquitetura.

Com a chegada de Josef Stalin ao poder, ocorre um incentivo estatal ao Realismo soviético, uma escola baseada em uma estética totalitária considerada antagônica a todas as vanguardas anteriores. A partir deste momento, as experimentações realizadas pelos vanguardistas são abandonadas e recuperadas apenas em espaços como a Bauhaus e o De Stijl, movimentos externos à Rússia.

Ver também[editar | editar código-fonte]