Actual Fantasy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Actual Fantasy
Álbum de estúdio de Ayreon
Lançamento 23 de outubro de 1996
Gravação Studio "RS 29" em Waalwijk, Holanda, em 1995
Gênero(s) Metal progressivo
Duração 71:19
Gravadora(s) Transmission Records
Produção Arjen Lucassen
Cronologia de Ayreon
Último
Último
The Final Experiment
(1995)
Into the Electric Castle
(1998)
Próximo
Próximo
Singles de Actual Fantasy
  1. "The Stranger from Within"

Actual Fantasy, segundo disco da banda de metal progressivo holandesa Ayreon foi lançado em 1996 e, depois, relançado em 2004 com o nome de Actual Fantasy Revisited, o qual contava com uma versão remasterizada do álbum original e mais alguns extras. Esse álbum é o único álbum de Ayreon que não tem uma história contínua, mas sim várias pequenas histórias (uma por música).

Nesse álbum Arjen quis simular a fantasia, não a realidade. Actual Fantasy (Fantasia Real) é o contrário de Virtual Reality (Realidade Virtual).


Actual Fantasy Revisited[editar | editar código-fonte]

Uma versão mais moderna do álbum foi lançada em 2004, pela InsideOut Music, assim como todos os álbuns do Ayreon lançados até então.

Arjen pensou como Actual Fantasy iria ficar com baterias reais, ao invés de computadores. E quando ele começou a trabalhar com o baterista Ed Warby, nas gravações do Ayreon e do Star One, a ideia cresceu. Entretanto, para mixar o álbum em 5.1, ele teria de regravar vários elementos que foram perdidos e refazer o álbum gravando baterias reais se tornou uma opção séria.

"Depois que eu acabei The Human Equation, eu levei algum tempo para pensar. Eu sabia que iria dar muito trabalho e levar muito tempo, esforços e dinheiro. Como eu iria saber se valeria a pena? Mas quando eu falei com Ed, eu soube que simplesmente tinha que fazer. É claro que em 1996 foi minha intenção fazer o álbum completamente eletrônico, para combinar com os temas das músicas, mas era um desperdício quando você tem alguém como Ed que realmente pode fazer o álbum vir à vida com sua bateria. Na realidade, Ed me disse que quando ele ouviu "Actual Fantasy" pela primeira vez, ele disse que poderia ter tocado ao invés dos computadores."[1]

História[editar | editar código-fonte]

Actual Fantasy[editar | editar código-fonte]

É a música de introdução do CD e começa como um conto de fadas, com uma orquestra clássica.

Abbey of Synn[editar | editar código-fonte]

"Synn" é uma forma antiga de pronunciar-se "sin" (pecado em inglês) e também se refere ao importante papel dos sintetizadores no CD. Inspirado pelo livro O Nome da Rosa (mais tarde um filme com Sean Connery), de Umberto Eco, a música conta a história de um monastério onde as risadas eram estritamente proibidas. Então os monges começam a morrer misteriosamente, um por um, todos com suas línguas e dedos enegrecidos. Por fim, é descoberto que aqueles monges descobriram um livro de comédia escrito por Aristóteles, mas as páginas estavam envenenadas: quando alguém lambesse o dedo para virar a página, morreria.

Stranger from Within[editar | editar código-fonte]

Nessa história escrita por Arjen, médicos tentam encontrar uma forma de ajudar uma garota em coma. Nesse estado, ela começa a fantasiar sobre um estranho. Ele pode ser perigoso, inofensivo ou apenas um mágico. O estranho a diz que ela pode se curar apenas com sua imaginação e então ele faz com que os médicos o acertem, enquanto ele fica com a doença para ele. A garota acorda e o "Estranho Interior" se torna uma parte dela.

Computer Eyes[editar | editar código-fonte]

Outra história escrita pelo próprio Arjen. É sobre alguém que está jogando em seu computador por dias. A um certo momento, ele não é mais capaz de dizer se ele está jogando ou se já se tornou parte do jogo. Ele não tem mais nenhuma emoção e se tornou como um holograma, sem emoções e incapaz de escapar. O tema da música é muito parecido com os de "Computer Reign (Game Over)", do álbum The Final Experiment, e de "Web of Lies", do álbum 01011001, em que o uso inapropriado ou excessivo de computadores e realidade virtual é criticado.

Beyond the Last Horizon[editar | editar código-fonte]

Arjen teve a ideia dessa história durante os últimos dia da vida seu pai. A história se passa na Idade Média, durante as Cruzadas. Um dos cruzados é emboscado e morto. Depois disso, vem uma história familiar: ele vê uma luz e anda em direção a ela em uma estrada que desaparece no horizonte. Além dela, está o "último horizonte": a morte. Na maioria das histórias é dito que há uma bela luz ou paraíso. Mas onde isso está, existem as trevas. Não há nada além do último horizonte, ele desaparecerá.

Farside of the World[editar | editar código-fonte]

Essa história é baseada em um obscuro filme australiano, The Navigator: A Medieval Odyssey, que conta a história de um garoto que vive em uma vila da Inglaterra mediveval onde a praga está matando a maioria dos habitantes. O garoto desmaia e tem uma visão: para salvar a vila, ele deverá cavar um buraco através da terra e, do outro lado, colocar uma cruz no topo de uma torre de prata. Segundo a letra da música, um ou dois dos personagens perecem na jornada, mas no final a vila é salva.

Back on Planet Earth[editar | editar código-fonte]

Nessa história, escrita por Arjen, um garoto vive numa estação espacial. Os humanos perderam a capacidade de sentir, mas ele ouve os anciãos contando histórias sobre os dias quando eles viviam na terra. Em seu computador, o garoto encontra imagens das coisas mais belas, como flores e montanhas, mas também descobre que a terra foi destruída por guerras e desastres naturais e as pessoas tiveram de ir morar no espaço para sobreviver. O garoto percebe que, depois de ver as pessoas com emoções e ouvir seus risos, ele preferiria ter morrido na terra a viver naquela fria estação espacial.

Forevermore[editar | editar código-fonte]

Baseado no filme alemão História Sem Fim. Um garoto rouba um livro de uma loja, chega atrasado na aula, esgueira-se no sótão e fica embaixo de um cobertor para ler o livro. O mundo fictício de "Fantasia" está desmoronando, sendo devorado pelo Nada, simbolizando o fato que ninguém está fantasiando mais. O herói da história tem de curar a imperatriz de sua doença e salvar "Fantasia". Ele faz isso dando um nome à Imperatriz.

Dawn of Man[editar | editar código-fonte]

Uma canção experimental com vocoders e scratchs. A história é baseado nos filmes 2001 e 2010 de Stanley Kubrick, mas incorporado com a fantasia e interpretação de Arjen.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Cantores[editar | editar código-fonte]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Músicos presentes apenas no Revisited[editar | editar código-fonte]

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. Actual Fantasy
  2. Abbey of Synn
  3. The Stranger from Within
  4. Computer Eyes
  5. Beyond the Last Horizon
  6. Farside of the World
  7. Back on Planet Earth
  8. Forevermore
  9. Dawn of Man

Referências