Alberto Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Alberto Bernardes Costa)
Ir para: navegação, pesquisa
Alberto Costa
Ministro(a) de Portugal Portugal
Mandato XIII Governo Constitucional
  • Ministro da Administração Interna

XVII Governo Constitucional

  • Ministro da Justiça
Vida
Nascimento 16 de Agosto de 1947 (66 anos)
Évora de Alcobaça, Alcobaça
Dados pessoais
Partido Partido Socialista

Alberto Bernardes Costa (Alcobaça, Évora de Alcobaça, 16 de agosto de 1947) é um advogado e político português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou o Liceu Nacional de Leiria, onde foi distinguido com o Prémio Nacional, e licenciou-se em Direito, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Foi Professor assistente nessa faculdade, entre 1977 e 1979, e no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade Técnica de Lisboa, entre 1976 e 1986.

Activista da Oposição Democrática, foi candidato à Assembleia Nacional, pelo Círculo Eleitoral de Leiria (1969), tendo sido perseguido e preso pela PIDE. Em 1973 deixou o país e fixou-se em França.

Advogado de profissão, exerceu funções na Ordem dos Advogados.

Deputado à Assembleia da República desde 1991, foi presidente da Comissão Parlamentar dos Assuntos Europeus, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS e membro da Assembleia Parlamentar do Atlântico-Norte, em várias legislaturas. É membro da Coomissão Política Nacional do PS (desde 1988). Foi Ministro da Administração Interna do XIII Governo Constitucional (1995-1997), tendo integrado o Conselho de Ministros de Justiça e Assuntos Internos da União Europeia em seis presidências. A 3 de Março de 1995 foi feito Grande-Oficial da Ordem de Mérito de Malta.[1] Foi membro da Convenção Europeia que preparou a Constituição para a Europa em representação do Parlamento português (2002-2003) e também responsável pelo programa eleitoral da candidatura do PS ao Parlamento Europeu (2004. Proferiu conferências em países da Europa, África, Ásia e América, tendo chefiado nalguns deles missões da União Europeia.

Desempenhou as funções de administrador não-executivo da Petrogal (1997-1998).

É autor de diversas publicações sobre temas jurídicos e políticos, tendo artigos dispersos nas revistas O Tempo e o Modo, Vértice, Seara Nova, Política Internacional, Revista Jurídica de Macau, Revue du Tiers Monde, Europa Novas Fronteiras, entre outras.

Funções governamentais exercidas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Pedro Aguiar-Branco
Ministro da Justiça[2]
12 Março de 2005 a Outubro de 2009
Sucedido por
Alberto Martins

Referências

  1. Ordens Honoríficas Portuguesas. Presidência da República Portuguesa. Ordens.presidencia.pt.
  2. Ministros da Justiça (em português). Governo de Portugal / Ministério da Justiça. Página visitada em 5 de Dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.