Cariacica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Cariacica
Bandeira de Cariacica
Brasão de Cariacica
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 30 de dezembro de 1890
Gentílico cariaciquense
Prefeito(a) Geraldo Luzia de Oliveira Junior (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cariacica
Localização de Cariacica no Espírito Santo
Cariacica está localizado em: Brasil
Cariacica
Localização de Cariacica no Brasil
20° 15' 50" S 40° 25' 12" O20° 15' 50" S 40° 25' 12" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Central Espírito-santense IBGE/2008[1]
Microrregião Vitória IBGE/2008[1]
Região metropolitana Vitória
Municípios limítrofes Santa Leopoldina, Vila Velha, Viana e Vitória e Serra
Distância até a capital 15 km
Características geográficas
Área 279,975 km² [2]
População 348 933 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 1 246,3 hab./km²
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,718 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 3 552 562,655 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 806,21 IBGE/2008[5]
Página oficial
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Cariacica

Cariacica é um município brasileiro do estado do Espírito Santo, situado na Região Metropolitana de Vitória.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Cariacica" é um termo oriundo da língua tupi antiga: significa "acari de rabo cortado", através da junção de ûakari (acari) e asyka (de membro cortado).[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 279,98 km², correspondente a 0,60% do território estadual, limitando-se ao norte com Santa Leopoldina, ao sul com Viana, a leste com Vila Velha, Serra e Vitória e a oeste com Domingos Martins. A sede fica a 15,8 quilômetros da capital, Vitória. Tem uma população de 348 933 habitantes, segundo o censo de 2010, sendo que 95% estão na área urbana. Ela se situa na Região Metropolitana da Grande Vitória.

Cariacica é considerada a "porta de entrada" de Vitória. O município é cortado pelas Rodovias BR 101 e BR 262, as duas principais rodovias federais que atravessam o Estado do Espírito Santo. O município também é cortado pela Rodovia Estadual ES-080, que liga a região serrana do Espírito Santo à grande Vitória. Neste município também se encontra a Estação Ferroviária Pedro Nolasco, ponto de partida do trem de passageiros que liga a cidade a capital do estado de Minas Gerais, Belo Horizonte[7] .

O município de Cariacica foi criado pelo decreto 57, de 25 de novembro de 1890 e instalado em 30 de dezembro do mesmo ano.

Seus centros comerciais são Campo Grande, Jardim América e Itacibá.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Monte Mochuara

A imponência do Mochuara se destaca ao longe. Ao lado do Mestre Álvaro, na Serra, o Mochuara, em Cariacica, é o símbolo do município, como o Convento da Penha é o de Vila Velha. Éhabitat de diversas espécies ameaçadas de extinção, como o araçá-do-mato, o pau-d'alho, o cobi-da-terra, o cobi-da-pedra, o jequitibá e o jeriquitim. Sua fauna é composta de beija-flores, pica-paus, lagartos e outros bichos.

A imponência do monte serviu de referência para os viajantes e aventureiros que, nos primeiros séculos de colonização portuguesa do Brasil, percorriam os sertões do Espírito Santo em busca de novas terras e riquezas minerais.

Na língua dos índios que habitavam o local, o nome Mochuara quer dizer pedra irmã, mas relatos históricos dizem que, quando corsários franceses chegaram à baía de Vitória, a neblina que encobria o monte lembrava um imenso pano branco. Daí a expressão mouchoir, que quer dizer lenço e se pronuncia "muchuá". Do monte, descia o rio Cariacica, que deu nome ao município.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

A bandeira do município de Cariacica, foi criada através do Projeto de lei nº 9/1972, constando de um retângulo verde e branco, contendo no centro o brasão do município composto de um elenco de cores: verde, amarelo, azul, branco e vermelho que representam os fatores da economia municipal alusivos à agricultura, pecuária e indústria.

Em 21 de janeiro de 1992, entrou em vigor a mudança na bandeira, através do Projeto de Lei CM - 50/1992 que após sancionada, a lei ganhou o nº 2 310/1992 que insere no brasão a configuração do maciço "mochuara", com sobreposição de torres compatíveis com a ciência a título de heráldica.

O brasão passou a ter a seguinte constituição: em campo azul, verde e vermelho, encimado pela cor mural de seis torres, sendo quatro a vista em perspectiva no desenho, em prata.

Ornamentos representados pelo maciço "mochuara" em cinza, pela indústria em preto e vermelho; e pela agropecuária: a cana-de-açúcar, o gado e banana. Listel de cor amarela, contendo o topônimo Cariacica ladeado pela data que assinala a emancipação do município (30 de dezembro de 1890), em vermelho.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano 1000, a maior parte do litoral brasileiro foi invadido por povos tupis procedentes dos vales dos rios Madeira e Xingu, na margem direita do rio Amazonas. Eles expulsaram os habitantes anteriores, falantes de línguas do tronco linguístico macro-jê, para o interior do continente. No século 16, o sul do atual estado do Espírito Santo era habitada pela nação tupi dos temiminós.[8] Nesse século, chegaram, procedentes de Vila Velha, os primeiros colonos portugueses, que implantaram engenhos de açúcar baseados no trabalho escravo de índios e negros.

Em 1829, chegaram os primeiros colonos alemães e pomeranos. Em 1890, Cariacica se separou de Vitória, tornando-se município independente.[9] Na década de 1960, o município tornou-se um importante polo industrial, processo que foi interrompido com a criação do porto de Tubarão, em Vitória, em 1967, e a consequente atração de investimentos para Vitória em prejuízo de Cariacica.[10]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da cidade é voltada para o setor terciáriocomércio exterior e indústrias. O bairro de Campo Grande é o que concentra o maior contingente de lojas comerciais, sendo considerado o maior shopping a céu aberto do Estado do Espírito Santo. É possível entrar em mais de 300 lojas em apenas uma rua, e achar diferentes produtos nas demais. Cariacica possui o maior porto seco da América Latina, além de várias empresas de logística. A cidade conta ainda com o Shopping Moxuara do Grupo Sá Cavalcante localizado na BR-262/101 no bairro de São Fransisco, sendo o primeiro shopping center do municipio.[11] Fica sediado neste município o Grupo Águia Branca, um dos maiores grupos empresariais do país. Também são destaques no município a fábrica da Coca-Cola, a empresa Arcelor Mittal Cariacica e o Grupo Coimex.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Carnaval de Congo[editar | editar código-fonte]

O Carnaval de Congo de Máscaras de Roda D'Água, que acontece em abril, é um manifestação da cultura afro-brasileira, com grande influência indígena e que resiste ao tempo. O Carnaval de Congo de Cariacica é um antigo gesto em homenagem à padroeira do Espírito Santo. Contam os descendentes que, no passado, diante da dificuldade de locomoção até o Convento da Penha, os moradores decidiram homenagear a santa saindo pelas ruas da localidade em procissões animadas por tambores de congo. Com o passar dos anos, a festa cristã organizada pelos brancos misturou-se às raízes negras e indígenas, dando origem ao carnaval.

Conta ainda a crença popular que os negros usavam máscaras para não serem reconhecidos por seus senhores, originando-se daí o uso de máscaras. O Carnaval de Congo de Cariacica tem como objetivo promover a integração entre as bandas de congo do município e bandas convidadas, além de ser uma forma de proporcionar lazer à comunidade local e visitantes. Todo ano, cerca de 10 mil pessoas brincam na festa.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 555.
  7. http://www.cariacica.es.gov.br/download/Como_chegar3.pdf
  8. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.
  9. Clério's home page. Disponível em http://www.clerioborges.com.br/cidadescariacica.html. Acesso em 4 de janeiro de 2014.
  10. Ache tudo e região. Disponível em http://www.achetudoeregiao.com.br/es/cariacica/historia.htm. Acesso em 4 de janeiro de 2014.
  11. http://www.coimex.com.br/index.php?id=/pt/noticias/materia.php&cd_matia=499

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Mapas