Carnaval de Pernambuco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carnaval de Pernambuco
Vista aérea da Ilha de Antônio Vaz com o Galo da Madrugada sobre a Ponte Duarte Coelho no Carnaval 2014.
Local(is) Recife, Olinda, Bezerros, Triunfo e outros municípios —
Pernambuco,  Brasil
Gênero(s) Frevo, Maracatu, Manguebeat, Ciranda, Coco, Caboclinhos

O Carnaval de Pernambuco se refere às festas de momo ocorridas no estado brasileiro de Pernambuco. Acontece de forma mais forte na Região Metropolitana do Recife, principalmente nos bairros do Recife Antigo no Recife e na Cidade Alta em Olinda; mas também ocorre em diversos municípios do interior do estado. Ritmos comuns são o frevo, o maracatu, a ciranda, o coco, os caboclinhos, o manguebeat, entre outros.

Considerado o carnaval mais culturalmente diverso do país, o carnaval pernambucano tem como característica principal a democratização da brincadeira. Os foliões participam intensamente das manifestações, sem a necessidade de uma distinção por mortalhas ou abadás.[1]

Carnaval do Recife[editar | editar código-fonte]

Foliões nas ruas do Recife Antigo no Carnaval 2014.
Foliões nas ruas do Centro Histórico de Olinda.
Os "papangus" são uma tradição centenária do Carnaval de Bezerros, cidade do agreste de Pernambuco.[2]

No Recife o carnaval tem sua abertura com a saída do maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada, no sábado pela manhã.[3] No bairro do Recife Antigo, começa a tarde com feirinhas de artesanato e apresentações de grupos percussivos, entre outras atrações. Seguindo, logo mais à noite, uma agenda de shows que são realizados em palcos espalhados por todos os bairros do Recife e região metropolitana, onde acontece simultaneamente a realização do RECBEAT, o carnaval da juventude alternativa recifense. Na noite da segunda-feira, no Pátio do Terço, é realizada uma das manifestações mais emocionantes da cultura negra no nordeste, a Noite dos Tambores Silenciosos, pontualmente a meia-noite.

Carnaval de Olinda[editar | editar código-fonte]

O Carnaval de Olinda ostenta dezenas de bonecos gigantes, sendo o mais conhecido deles O Homem da Meia-Noite, que está nas ruas desde 1932 e é responsável por dar início, oficialmente, às zero hora do sábado de Zé Pereira, ao carnaval olindense. Além dos tradicionais blocos e troças que percorrem suas ladeiras, embalados pelo ritmo do frevo. São exemplos destes a Pitombeira dos Quatro Cantos, fundada em 1947, quando um grupo de rapazes desfilou pelas ruas da Cidade Alta cantando e empunhando galhos de pitombeira; e o "Elefante de Olinda", fundado em 1952 por um grupo de rapazes da Cidade Alta, que durante o Carnaval saíram pelas ruas com um elefante de porcelana cantando uma música improvisada em homenagem ao animal. A grande concentração destes blocos e troças se dá na frente da Prefeitura Municipal, onde pode-se encontrar o maior número de foliões por metro quadrado.

Outros municípios[editar | editar código-fonte]

No interior, algumas cidades têm seus carnavais típicos, como Nazaré da Mata com o Maracatu Rural, Bezerros com os Papangus, Pesqueira com o Carnaval dos Caiporas, Triunfo com o Carnaval dos Caretas, entre outras.

Referências

  1. O Galo da Madrugada Fundação Joaquim Nabuco. Página visitada em 15 de setembro de 2014.
  2. Papangus de Bezerros, PE Fundação Joaquim Nabuco. Página visitada em 21 de setembro de 2014.
  3. O Galo da Madrugada Fundação Joaquim Nabuco. Página visitada em 21 de setembro de 2014.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Carnaval de Pernambuco