Gramática do esperanto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
PMEG, a gramática mais conhecida de esperanto
Esperanto flag
Tópico sobre esperanto
Esse artigo faz parte da série em desenvolvimento Esperanto-Gramática
Gramática
Esperanto | Gramática | Alfabeto | Ortografia | Vocabulário | Correlativos | Preposições | Conjunções | Afixos
História
História | Zamenhof | Esperanto Arcaico | "Unua Libro" | Declaração de Boulogne | "Fundamento" | Manifesto de Praga
Cultura
Cultura | Esperantistas | Esperantujo | Cinema | Internacia Televido | La Espero | Bibliotecas | Literatura | Música | Falantes nativos | Cultura pop | Publicações | Símbolos | Dia de Zamenhof
Organizações e serviços
Amikeca Reto | Akademio de Esperanto | Kurso de Esperanto | Pasporta Servo | TEJO | UEA | Ĝangalo
Críticas
Esperantido | Valor propedêutico | Reformas | Riismo | Iĉismo | Esperanto X Ido | Interlingua | Novial
Wikimedia
Portal | Vikipedio | Vikivortaro | Vikicitaro | Vikifonto | Vikilibroj | Vikikomunejo | Vikispecoj
editar
Portal A Wikipédia possui o portal:

As regras gramaticais do esperanto são altamente regulares. Isso torna o idioma muito fácil de aprender em relação às demais línguas do mundo.

As classes gramaticais são óbvias, por exemplo: o sufixo -o indica um substantivo, -a um adjetivo, -e um advérbio, -i um verbo no infinitivo, -as um verbo no tempo presente do indicativo, e assim por diante para outras classes e funções gramaticais.

As regras para formação de palavras são simples e diretas. Utiliza-se um sistema extensivo de afixos que, livremente combinados com raízes/radicais, geram o vocabulário. Essa combinação de radicais e afixos permite que os falantes se comuniquem com um vocabulário de raiz muito menor do que da maioria das línguas. É possível comunicar-se efetivamente com um vocabulário de 400 a 500 raízes/radicais, embora haja muitos vocabulários especializados para ciências, profissões e outras atividades.

Gramáticas de referência incluem a Plena Analiza Gramatiko (PAG -Gramática Analítica Completa) de Kálmán Kalocsay e Gaston Waringhien, e a Plena Manlibro de Esperanta Gramatiko (PMEG — Manual Completo da Gramática do Esperanto) de Bertilo Wennergren.


As 16 Regras[editar | editar código-fonte]

A gramática do esperanto foi apresentada por Zamenhof por 16 regras simples, junto com uma coleção de exemplos de uso. Atualmente, existem explicações muito mais profundas e didáticas disponíveis na internet ou em livros (ver seção de links). Mesmo assim, estas regras continuam sendo a base do esperanto e dão uma visão geral do funcionamento da língua. As 16 regras são estas (elas serão exemplificadas mais tarde neste artigo):[1]

  • Regra I

Não há, em esperanto, artigo indefinido. O artigo definido é la, não variando para gênero, caso nem número.

  • Regra II

Os substantivos são terminados, no nominativo singular em o; para o plural acrescenta-se j. Existem apenas dois casos: nominativo e acusativo, o acusativo se forma com o acréscimo da terminação n.

  • Regra III

Os adjetivos são terminados em a, concordando em número e caso com os substantivos. O comparativo de superioridade é formado com o vocábulo pli, o superlativo com plej. O comparativo é seguido da conjunção ol, o superlativo da preposição el.

  • Regra IV

Os numerais cardinais são: 0 nulo, 1 unu, 2 du, 3 tri, 4 kvar, 5 kvin, 6 ses, 7 sep, 8 ok, 9 naŭ, 10 dek, 100 cent, 1000 mil. As dezenas e centenas se formam pela simples junção dos numerais. Os ordinais são formados com o acréscimo da terminação adjetiva a, existe também a forma substantiva, com a terminação correspondente.

  • Regra V

Os pronomes pessoais são: mi (eu), vi (tu), li (ele), ŝi (ela), ĝi (ele/ela, pronome sem gênero), ni (nós), vi (vós), ili (eles), oni (sujeito indeterminado). Para formar os possessivos se faz o acréscimo da terminação adjetiva a, a declinação é a mesma que a dos substantivos.

  • Regra VI

O verbo não varia em pessoa nem em número. As terminações dos modos e tempos são as seguintes: Presente, as; passado, is; futuro, os; modo condicional, us; imperativo, u, infinitivo, i. Particípios ativos: presente, ant; passado, int; futuro, ont. Particípios passivos: presente, at; passado, it; futuro, ot. Os tempos da voz passiva se obtém combinando o verbo esti (ser/estar) com o particípio do verbo em causa. A preposição da voz passiva é de.

  • Regra VII

Os advérbios derivados terminam em e; os graus de comparação são formados da mesma forma que com os adjetivos.

  • Regra VIII

Todas as preposições por si mesmas pedem o caso nominativo.

  • Regra IX

Cada letra representa um som, e cada som uma única letra, não há letras mudas, toda palavra é lida como se escreve.

  • Regra X

Em todas as palavras completas (isto é: não apostrofadas) a sílaba tônica é a penúltima. Nas palavras apostrofadas, passa a ser a última.

  • Regra XI

Palavras compostas são formadas pela simples junção de palavras, sendo a principal a que ficar no fim. As terminações gramaticais são consideradas palavras autônomas.

  • Regra XII

A negação é simples. Havendo outra palavra negativa, retira-se a partícula ne.

  • Regra XIII

Para indicar alvo, direção (ex.: "para onde?"), acrescenta-se a terminação do caso acusativo (n), por exemplo Kien vi iras? (Para onde você vai?), Domen (Para casa).

  • Regra XIV

Toda preposição tem um significado constante e bem definido; se tivermos que usar uma preposição, mas o sentido não mostra claramente qual, usamos a preposição je, sem significação própria.

  • Regra XV

As palavras "estrangeiras", aquelas que muitas línguas colhem de uma fonte, são usadas em esperanto sem modificação, apenas recebendo a ortografia do esperanto; obviamente é recomendado que seja usado apenas o radical da palavra importada.

  • Regra XVI

A terminação substantiva o e o a do artigo definido la podem ser substituídas por um apóstrofo.

Alfabeto e pronúncia[editar | editar código-fonte]

O alfabeto do esperanto foi moldado de forma a possuir para cada letra um som único, não importando onde ela se encontre na palavra. As palavras são escritas da exata maneira que são faladas, e lidas foneticamente. Esse fato ajudou o esperanto a se tornar compreensível quando falado por todos os povos, graças a total padronização da pronúncia desse alfabeto. O alfabeto esperantista tem as seguintes letras:

Esperanta alfabeto
A B C Ĉ D E F
G Ĝ H Ĥ I J Ĵ
K L M N O P R
S Ŝ T U Ŭ V Z

(Maiúsculas)

Esperanta alfabeto
a b c ĉ d e f
g ĝ h ĥ i j ĵ
k l m n o p r
s ŝ t u ŭ v z

(Minúsculas)

A pronúncia e detalhes sobre a tipografia desse alfabeto podem ser vistos no artigo sobre o alfabeto do esperanto.

Pronomes[editar | editar código-fonte]

Os pronomes do esperanto são os seguintes:

Pessoal Mi
Eu
Vi
Você/Vocês
Ŝi
Ela
Li
Ele
Ĝi
Eles (Para animais, objetos, vegetais e coisas inertes)
Ni
Nós
Ili
Eles/Elas
Oni
A gente
Si
Si
Possessivo Mia
Meu/Minha
Via
Seu/Sua
Ŝia
Dela
Lia
Dele
Ĝia
Deles/Delas (Para animais, objetos, vegetais e coisas inertes)
Nia
Nosso/Nossa
Ilia
Deles/Delas
Onia
Da Gente
Sia
Seu/Sua

Se o pronome pessoal for objeto direto ele recebe a terminação -n.

  • Mi vidas vin. - eu vejo você
  • Ili vidas ĝin. - eles/elas o/a veem.

Os pronomes possessivos podem ter também as terminações -j para formar o plural e -n na mesma palavra.

  • Ŝi amas mian fraton. - ela ama meu irmão
  • Mi vidas viajn domojn. - eu vejo as suas casas.

Si

Si é um pronome reflexivo, pode ser usado com ŝi, li, ĝi, ili, oni ou palavras cuja substituição por essas seja possível, para mostrar por exemplo ação dirigida a si próprio, e não a outro. O pronome si nunca deve ser usado junto a mi, vi, ou ni para mostrar uma ação reflexiva. O pronome-adjetivo sia(j) nunca pode ser usado como sujeito de frase.

  • Mi pensas pri mi. - eu penso em mim
  • Vi pensas pri vi. - você(s) pensa(m) em você(s)
  • Li pensas pri li. - ele pensa nele (n'outra pessoa)
  • Li pensas pri si. - ele pensa em si mesmo

Oni

Oni é um pronome indefinido, ele é usado para falar a respeito de alguém não definido ou mais de uma pessoa não definida. Como no pronome ĝi, oni não diferencia gênero.

  • Oni pensas pri si mem. - Pensa-se em si mesmo.

Substantivos e Artigo Definido[editar | editar código-fonte]

Os substantivos em esperanto não têm gênero gramatical - ( masculino, feminino ou neutro). Mas eles se flexionam em número - (singular e plural). A terminação "o" marca o singular, ex:

  • Viro: Homem.
  • Knabo: Garoto, menino.
  • Akvo: Água.
  • Ĉielo: Céu.
  • Feliĉo: Felicidade.
  • Domo: Casa.
  • Muziko: Música.
  • Skribo: Escrita
  • Fajro: Fogo.
  • Kafo: Café.
  • Floro: Flor.

Para formar o plural, adiciona-se a terminação "j", assim:

  • Tondro: Trovão.
  • Tondroj: Trovões.
  • Guto: Gota.
  • Gutoj: Gotas.

Na poesia, podemos ocultar a terminação o com um apóstrofo:

  • Fajro: Fogo.
  • Fajr' : Fogo.
  • Doloro: Dor.
  • Dolor' : Dor.

O artigo definido em esperanto é a palavra "la". Ele não varia quanto a número, gênero, pessoa, etc:

  • La viroj: Os homens.
  • La vojo: O caminho.
  • La domoj: As casas.
  • La floro: A flor.

O artigo pode ser apostrofado, ficando assim: "l'"; isso é feito quando a sonoridade de alguma preposição anterior ao artigo permitir, ou quando a palavra que se segue começar com vogal, contudo, isso não é feito no diálogo normal onde se pronuncia o vocábulo inteiro "LA", sendo um recurso mais usado na poesia esperantista:

  • De l' patro: Do pai.
  • l' espero: A esperança.
  • Pri l' tempoj: A respeito dos tempos.
  • l' obstino': A Obstinação.

Deve-se tomar cuidado com a sonoridade gerada, pois essa pode gerar algumas confusões, exemplo:

  • l' afero': O Assunto, a coisa, tem o mesmo som que "La fero", que significa: o ferro (elemento químico, material).

O artigo indefinido (um, uma, uns, umas), não existe em esperanto. Exemplificando, quando se quer dizer "um cachorro", se diz simplesmente "hundo" (cachorro). Ao usar o numeral "unu" (um) antes de um substantivo damos a ideia de numeral mesmo: um, não mais que um. Ex: Venis unu lernanto = Venis nur unu lernanto Veio 1 aluno (apenas um, e não dois, três, etc).

As palavras iu e unu (ou seus plurais iuj e unuj) podem ser usadas mais ou menos como artigos indefinidos, mas elas tem significado mais próximo de "algum" ou "alguns" e "um certo" ou "certos" do que de "um" ou "uma". Entretanto, existem casos em que unu corresponde ao artigo indefinido "um" ou "uma", quando estes indicam especifidade. Por exemplo:[2]

Ŝi volas edziniĝi al svedo. "Ela quer se casar com um sueco." (ela quer que se casar com um homem de nacionalidade sueca, sem nenhuma pessoa específica em mente)

Ŝi volas edziniĝi al unu svedo. "Ela quer se casar com um sueco." (o homem com quem ela quer se casar é sueco e é uma pessoa específica)

Adjetivos[editar | editar código-fonte]

Os adjetivos em esperanto são terminados em “a”. Eles não variam quanto a gênero- (masculino, feminino ou neutro). Para variar de singular para plural se usa a terminação “j”. Eles concordam em caso e número com os substantivos. No Esperanto é o mais comum usar a ordem "adjetivo + substantivo", assim como é no idioma inglês por exemplo, porém é comum ver também a ordem "substantivo + adjetivo" para se dar ênfase ao citado.

  • Bela Arbo: Arvore bonita/bela.
  • Belaj Domoj: Casas bonitas/belas.
  • Mi lernos la internacian lingvon: Eu aprenderei a língua internacional.
  • Mi lernos la lingvon internacian: Eu aprenderei a língua internacional.
  • Mi volas manĝi freŝajn panojn: Eu quero comer pães frescos.
  • Li estis fakte, viro alta: Ele é de fato, um homem alto.

Você pode formar substantivos em adjetivos, simplesmente substituindo o "-o" por "-a":

  • amiko >> amika: amigável
  • blanko >> blanka: branco
  • Eŭropo >> Eŭropa : Europeu

Podemos dar várias entonações aos adjetivos, usando alguns recursos:

  • Li estas tre bela: Ele é muito bonito.
  • Mi estas feliĉega: Eu estou muito feliz.

Mais sobre isso pode ser visto no estudo das advérbios e afixos.

Comparação[editar | editar código-fonte]

Para estabelecer comparação entre características ou indivíduos usa-se o grau comparativo para denotar:

  • Inferioriade:
    • Malpli... ol...:
      • Ŝi estas malpli naiva ol li: Ela é menos ingênua que ele.
      • Li estas malpli saĝa ol ruza: Ele menos sábio do que esperto.
  • Igualdade:
    • Tiel... kiel...:
      • Esperanto estas tiel bela kiel logika: O esperanto é tão belo quanto lógico.
      • Nenio estas tiel valora kiel la feliĉo: Nada é tão importante quando a felicidade.
  • Superioridade:
    • Pli... ol...:
      • Ŝi estas pli bela ol inteligenta: Ela é mais bonita do que inteligente.
      • Ĉokolado estas pli dolĉa ol ŝorbeto: Chocolate é mais doce que sorvete.

Para estabelecer comparação entre um indivíduo e um grupo, usa-se o grau superlativo:

  • La plej...: O mais...
  • La malplej...: O menos...
  • Exemplos:
    • El ĉiuj miaj samklasanoj Renata estas la plej klopodema: De todos os meus colegas de classe, Renata é a mais esforçada/dedicada.
    • La plej virtan viron ili elektis kiel reĝon: O homem mais virtuoso eles escolheram como rei.

Os advérbios também aceitam o mesmo grau de comparação:

  • Li venis pli rapide ol mi: Ele veio mais rapidamente do que eu.
  • Li fartas malpli bone ol ŝi: Ele se sentiu menos bem que ela.
  • Ĝi kuris tiel malrapide kiel la aliaj: Ele correu tão devagar quanto os outros.
  • El la birdoj, la aglo flugas plej bele: Dos pássaros, a águia voa de maneira mais bela.

O advérbio plej é usado também para exprimir o mais alto grau, o maior nível possível de uma qualidade. Assim temos:

  • plej bela knabino: Uma garota "ao máximo de" bela, no mais alto grau de beleza.
  • plej ĉarma virino: Uma mulher tão encantadora que não poderia ser mais.

Numerais[editar | editar código-fonte]

Numerais Cardinais[editar | editar código-fonte]

Esperantaj numeroj
0: nulo 1: unu 2: du 3: tri 4: kvar
5: kvin 6: ses 7: sep 8: ok 9: naŭ
10: dek 100: cent 1000: mil

temos também:

  • 1.000.000: miliono: milhão.
  • 1.000.000.000: miliardo: bilhão.
  • 1.000.000.000.000: biliono: trilhão.

Alguns exemplos:

  • 11: dek unu.
  • 12: dek du.
  • 20: dudek.
  • 27: dudek sep.
  • 1994: mil naŭcent naŭdek kvar.

Outros tipos de numerais[editar | editar código-fonte]

Os numerais ordinais (primeiro, segundo, terceiro...) formam-se adicionando-se a terminação adjetiva “a” ao ordinal cardinal, exemplo:

  • unua: primeiro(a).
  • centa: centésimo(a).
  • dudek tria: vigésimo(a) terceiro(a).

Os ordinais podem ser abreviados da seguinte maneira: 7-a, 10-a; ou ainda com o uso do acusativo: 8-an, 9-an.

Podemos criar também advérbios derivados dos numerias cardinais, para isso, basta adicionar a terminação adverbial "e":

  • unue: primeiramente.
  • due: segundamente, em segundo lugar.
  • deke: decimamente, em décimo lugar.

Os Numerais multiplicativos podem ser formados com o sufixo "obl":

  • duoblo: o dobro.
  • centobla: cêntuplo.
  • trioble: triplamente, três vezes mais.

Os Numerais fracionários se formam com a adição do sufixo "on":

  • duono: meio, um meio, metade.
  • unu dekduono: 1/12: um doze avos.
  • du kaj triono: dois e um terço.

Temos ainda o sufixo "op", usado para se formar os coletivos:

  • duopo: dupla.
  • triope: de três em três, em grupos de três.
  • triopo: trio.

Para formar os distributivos usa-se a preposição "po":

  • po ok: à razão de 8.

Para exemplificar: "Al ĉiu el miaj lernantoj mi donis po tri krajonoj": "Para cada um dos meus alunos eu dei três lápis".

Verbos[editar | editar código-fonte]

Os verbos do esperanto têm 4 modos: indicativo, infinitivo, condicional, imperativo. Só variam quanto a tempo. Um exemplo de conjugação verbal em esperanto, usando o verbo fari (fazer):

Tempo Infinitivo Presente Pretérito Futuro Condicional Imperativo
Partícula -i -as -is -os -us -u
Explicação Fari
Fazer
Faras
Faz
Faris
Fez
Faros
Fará
Farus
Faria
Faru
Faça
Exemplo Kiu iros fari la manĝaĵon?

Quem irá fazer a comida?
Estas vi kiu faras la manĝaĵon?

É você quem faz a comida?
Ŝi ne faris la manĝaĵon.

Ela não fez a comida.
Kiu faros la manĝaĵon.

Quem fará a comida.
Mi farus la manĝaĵon.

Eu faria a comida.
Faru vi la manĝaĵon.

Faça você a comida.

Construções complexas[editar | editar código-fonte]

As construções complexas ocorrem quando palavras numa determinada sentença possuem tempos diferentes, isso normalmente ocorre por exemplo com os verbos "querer", "poder" e "dever".

  • Mi volas vidi - Eu quero olhar
  • Li ne povis ludi - Ele não pode jogar
  • Ŝi devus aĉeti - Ela deve comprar

Particípios da Voz Ativa e Passiva[editar | editar código-fonte]

Em esperanto, tantos os particípios da voz passiva como os da voz ativa possuem três tempos, e ainda a possibilidade de serem usados como substantivos, adjetivos e advérbios. Detalhes sobre os particípios do esperanto podem ser vistos no artigo sobre os verbos do esperanto.

Particípios da voz ativa[editar | editar código-fonte]

Em português temos a forma verbal terminada em ndo, essa forma é chamada de gerúndio, ou particípio presente. Fazendo, cantando, aprendendo, lendo, comendo, aumentando, são exemplos de gerúndio. A forma adjetiva, terminada em nte, quase desapareceu na língua portuguesa, mas deixou alguns adjetivos ainda usados, alguns exemplos são: ouvinte, errante, agonizante, poente, crente, seguinte, contribuinte, sobrevivente, etc. Nessa forma não temos indicação de tempo.

Em esperanto temos uma terminação para cada tempo:

  • Passado: int.
  • Presente: ant.
  • Futuro: ont.

Particípios da voz passiva[editar | editar código-fonte]

Os verbos que dizem que algo/alguém faz alguma ação são verbos de voz ativa. Os verbos que dizem que algo/alguém sofre alguma ação são verbos de voz passiva.

Exemplos:

  • Voz ativa:
    • A escola educa os alunos.
    • A educação melhora as pessoas.
    • A alegria contagia a todos.
  • Voz passiva:
    • Os alunos são educados pela escola.
    • As pessoas são melhoradas pela escola.
    • Todos são contagiados pela alegria.

Como podemos observar, na voz passiva foi usado o verbo ser/estar seguidos do particípio passado, em esperanto igualmente é usado o verbo esti, mas usa-se três tempos para o particípio da voz passiva. Exemplificando com o verbo fari (fazer):

  • Farita: o que foi (ou tinha sido) feito.
  • Farata: o que é (ou está sendo) feito.
  • Farota: a ser feito.

Negação e Interrogação[editar | editar código-fonte]

No esperanto a negação é simples, isto é, faz-se apenas uma vez, ao contrário de alguns casos no português e italiano. Ex:

  • Mi ne estas laca: Eu não estou cansado.
  • Mi estas neniam laca: Eu nunca estou cansado.
  • Mi faris nenion: Eu não fiz nada. Se escrevêssemos: "mi ne faris nenion", teríamos a negação de uma negação, ou seja: a afirmação "mi faris ion - "Eu fiz algo".

Na interrogação usamos a partícula "ĉu", que pode ser traduzida como "por acaso/por ventura/será que", mas que geralmente não é traduzida, é usado em perguntas cuja respostas necessitam de "sim" ou "não", isso fica claro nos exemplos:

  • Ĉu vi estas la instruisto?: Jes, mi estas la instruisto! (Sim, eu sou o professor?)
  • Ĉu ili parolas esperanton?: Jes, ili parolas Esperanton! (Sim, eles falam esperanto?)

Ou pode-se fazer uma afirmação e depois perguntar sobre sua veracidade:

  • Ĝi estas nova, ĉu ne?: Ele é novo, não?
  • Li estas tre bela, ĉu vere?: Ele é muito bonito, não é verdade?

Pode-se usar também os correlativos (ver abaixo) começados em "ki" para introduzir uma interrogação.

  • Kion vi volas?: O que você quer?
  • Kiu venis hieraŭ?: Quem veio ontem?
  • Kial vi faros tion?!: Por que motivo você fará isto?

Advérbio[editar | editar código-fonte]

Exemplos de advérbios bastante usados no esperanto.

Almenaŭ
Ao menos
Ambaŭ
Ambos, os dois
Ankaŭ
Também
Ankoraŭ
Ainda
Antaŭ
Antes
Apenaŭ
Apenas, quase não
Baldaŭ
Logo, em breve, cedo, em pouco
Ĉirkaŭ
Ao redor, aproximadamente

Até, até mesmo, mesmo
For
Longe, distante
Hieraŭ
Ontem
Hodiaŭ
Hoje
Iufoje
Algumas vezes
Ja
Com efeito, em verdade, mesmo
Jam
Jen
Eis, eis aqui, eis ali, eis que
Jes
Sim
Ĵus
Agora mesmo, nesse justo momento passado
Kontraŭ
Contra
Kune
Junto
Kvazaŭ
Como que
Kvankam
Embora, ainda que, ainda se
Morgaŭ
Amanhã
Minus
Menos (operação matemática)
Ne
Não
Nepre
Forçosamente, absolutamente
Nun
Agora, atualmente
Nur
só, somente, apenas, simplesmente
Ofte
Frequentemente
Parkere
De cor
Pli
Mais (em quantidade ou intensidade)
Plej
O mais
Plu
Mais (em duração ou continuação)
Plus
Mais (operação matemática)
Precipe
Principalmente, sobretudo
Preskaŭ
Quase
Spite
A despeito, apesar
Super
Acima de, por cima de, por sobre (sem haver contato)
Supre
Em cima, no alto
Tre
Muito (em intensidade)
Tro
Demais, demasiadamente, demasiado
Tuj
Imediatamente, já, nesse momento que começa (futuro)
Unue
Primeiramente
Volonte
De boa vontade, de bom grado

A maior parte dos advérbios acima é de fácil uso para os falantes da língua portuguesa, mas alguns merecem uma atenção especial:

  • Apenaŭ:
    • Ili apenaŭ lernis legi: Eles mal aprenderam a ler.
    • Vi apenaŭ tuŝis la manĝaĵon: Você apenas (mal, quase não) tocou na comida.
    • Mi apenaŭ havas iom da tempo: Eu apenas/mal tenho um pouco de tempo.
  • Baldaŭ:
    • Ni baldaŭ studos akuzativon: Logo estudaremos o acusativo.
    • Ni baldaŭ estos certaj pri tio, sed ne tuj: Logo estaremos certos sobre isso, mas não imediatamente.
  • :
    • Eĉ sur la suno troviĝas makuloj: Mesmo/até no sol encontram-se manchas.
    • Mi ne diros eĉ unu vorton: Eu não direi nem mesmo uma palavra.
  • For:
    • Ne ĉiuj miaj esperoj estas for: Nem/não todas minhas esperanças estão longe (isto é: desapareceram, "foram embora").
    • For de l' okuloj, for de l' koro: Longe dos olhos, longe do coração.
  • Ja: Se emprega para reforçar o que se diz:
    • Mi ja ne scias: Eu realmente (sem dúvida) não sei.
    • Li ja credas, ke la tero estas plana!: Ele em verdade crê que a Terra é plana!
  • Tre: Bastante, em intensidade, fortemente, muito (em intensidade).
    • Mi fartas tre bone: Eu estou muito bem.
    • Mi tre volas ludi ŝakon: eu quero muito jogar xadrez.

Terminações adverbiais[editar | editar código-fonte]

O esperanto desenvolveu o uso dos advérbios em um nível muito alto, tanto que absolutamente não se tem em português advérbios equivalentes, apenas expressões adverbiais mais ou menos satisfatórias para a tradução, o que é o caso dos advérbios derivados de radicais com a terminação "e", que dependendo da sua raiz indicará modo, lugar, tempo ou quantidade, podendo ser traduzido para português como única palavra ou expressão adverbial. Em esperanto não se fala "en la mateno" (na manhã, de manhã), mas simplesmente "matene" (na manhã, pela manhã, de manhã), para a tradução perfeita, poderiamos usar o advérbio matinalmente, mas esse parece de uso forçado, outros exemplos:

  • Raiz dom - dome: na casa (lugar)
  • Raiz hejm - hejme: no lar (lugar)
  • Raiz ali - alie: de outro modo, se não (modo)
  • Raiz leter - letere: por carta (modo)
  • Raiz rapid - rapide: rapidamente (modo)
  • Raiz mult - multe: muito (quantidade)
  • Raiz maten - matene: de manhã (tempo)
  • Raiz vintr - vintre: no inverno. (tempo)

Junção de raízes mais terminação "e":

  • Normalmente não se fala laŭ sia vico (segundo sua vez), mas sim siavice que tem o mesmo significado.
  • Normalmente não se diz kun nudaj piedoj (com pés descalços), mas sim nudapiede.

Existe ainda a possibilidade de adicionar a terminação adjetiva "a" nos advérbios:

  • De Jen (eis, eis que) pode-se derivar: jena (a seguinte, o seguinte).
  • De Plu (mais) pode-se derivar: Plua (ulterior, posterior no tempo).
  • De Supre (em cima) pode-se derivar: Supra (superior, de cima).

Outra possibilidade é adicionar a terminação adverbial "e" em um advérbio, gerando curiosas formações:

  • De Plu (mais) pode-se derivar: Plue (continuadamente em relação a evolução no tempo).
  • De Jen (eis, eis que) pode-se derivar: Jene (seguindo-se, do seguinte modo/maneira).
  • De Nun (atual, agora) pode-se derivar: Nune (atualmente), neste caso reforçando a característica adverbial da palavra nun.

Dos advérbios também pode-se fazer verbos, substantivos etc. Isso será mais bem estudado na construção de palavras em esperanto.

Determinativos Correlativos[editar | editar código-fonte]

Ver o artigo completo: Correlativos do esperanto

Correlativos são palavras que exprimem uma relação mútua e podem ser usadas aos pares. Por exemplo, as palavras usadas para formular questões e que exigem respostas específicas diferentes dum sim ou não. "O quê?" exige uma resposta por "algo", "aquilo", "tudo" ou "nada". Os pares "onde/ali", "quando/sempre", "como/assim" etc, são outros exemplos de correlativos. O esperanto tem uma maneira muito interessante e prática de construir seus correlativos: ao todo existem 45 correlativos, derivados de quatro prefixos e nove sufixos, com um "i" intercalar. Note-se que a série dos indefinidos, que são a base do sistema, não tem prefixo, começando diretamente por i- ("i"ndefinidos). Quatro destas séries são pronominais e/ou adjetivais e cinco são adverbiais. Assim, basta aprender o significado desses 13 afixos para ter acesso a todos os correlativos da língua. E vale a pena aprendê-los, visto que estas palavras simples constituem aproximadamente 10% de qualquer texto em esperanto.

Prefixos[editar | editar código-fonte]

  • i-: indefinido (sem prefixo).
  • Ki: interrogativo, exclamativo, ou relativo (conjuntivo).
  • Ti: demonstrativo.
  • NENi: negativo.
  • Ĉi: coletivo, distributivo.

Sufixos[editar | editar código-fonte]

  • U: indivíduo.
  • O: coisa.
  • A: espécie.
  • ES: posse.
  • E: lugar.
  • AM: tempo.
  • AL: motivo.
  • EL: modo.
  • OM: quantidade.

Juntando os prefixos e sufixos com o i intercalar, tem-se, kiu, kio, kia, tiu, tio, tia, etc.

Algumas ideias complementares são formadas com partículas especias, como por exemplo a partícula ĉi:

  • Tie: ali, aí, lá.
  • Ĉi tie ou tie ĉi: aqui, cá.

E a partícula ajn:

  • Iu: algum, alguém.
  • Iu ajn: qualquer, qualquer um.

O Caso Acusativo[editar | editar código-fonte]

O caso acusativo indica direção, alvo. É um dos grandes responsáveis pela flexibilidade do esperanto, mas é o que mais encontra dificuldade para ser dominado pelos estudantes falantes de línguas em que o caso acusativo não é comum.

Os verbos transitivos necessitam de um complemento para que seu sentido fique suficientemente claro, esse complemento é chamado de objeto direto, ou complemento direto. Em esperanto, o objeto direto da oração é assinalado com a terminação n, característica do caso acusativo.

Em português dizemos: "O menino jogou a bola", significando que o menino foi o responsável pela ação de jogar, e a bola foi quem sofreu essa ação, isso é indicado pela ordem das palavras, que na maior parte dos casos é sujeito - verbo - objeto direto. Se invertêssemos a ordem da frase, teríamos: "A bola jogou o menino", ou então, "jogou a bola o menino", "o menino a bola jogou", e várias outras modificações, o sentido da frase ao longo dessas alterações foi modificado igualmente.

Alvo/Ação[editar | editar código-fonte]

Em esperanto, a ordem do sujeito e do objeto não altera o sentido da oração, pois o objeto direto estará devidamente assinalado. Assim temos:

  • La knabo ĵetis la pilkon: O garoto jogou a bola.
  • La pilkon la knabo ĵetis: O garoto jogou a bola.
  • La knabo la pilkon ĵetis: O garoto jogou a bola.
  • Ĵetis la pilkon la knabo: O garoto jogou a bola.
  • Ĵetis la knabo la pilkon: O garoto jogou a bola.

Para modificar o sentido da frase, isto é, trocarmos o sujeito e o objeto direto (quem faz e quem sofre a ação), basta assinalar o objeto direto com a terminação n, que fica no caso acusativo. Quem executa a ação está no caso nominativo, terminado em o:

  • La knabon ĵetis la pilko: A bola jogou o menino.
  • La pilko la knabon ĵetis: A bola jogou o menino.
  • La knabon la pilko ĵetis: A bola jogou o menino.
  • Ĵetis la pilko la knabon: A bola jogou o menino.
  • Ĵetis la knabon la pilko: A bola jogou o menino.

Direção[editar | editar código-fonte]

O acusativo pode indicar direção, usa-se o n por exemplo quando queremos definir movimento para determinado local, assim podemos formar frases assim:

  • Mi iras tien: Eu vou para lá (note-se que não existe preposição na frase em esperanto.)
  • Mi vojaĝas Parizon: Eu viajo (estou viajando) para Paris.
  • Kien li iris?: Para onde ele foi?

A partícula o é mantida no lugar de e caso preposições sejam mantidas:

  • Mi iras en hejmon: Eu vou para dentro de casa.
  • Ni iras en la urbon Nós vamos para dentro da cidade.
  • Li iris en la ŝipon: Ele foi para dentro do navio.

Outros[editar | editar código-fonte]

O adjetivo também leva a terminação acusativa, isso pode ser visto nos exemplos:

  • Mi faris bongustan kukon: Eu fiz um bolo gostoso.
  • Mi manĝis du pecojn el via kuko: Eu comi dois pedaços do seu bolo.

Os verbos estimativos (achar, julgar, estimar, considerar, supor, etc) devem ter maior atenção:

  • Mi juĝis tiun vinon bona: Eu julguei aquele vinho (como sendo) bom.
  • Mi juĝis tiujn bonajn vinojn: Eu julguei aqueles bons vinhos. (a frase não informa qual julgamento foi feito sobre os bons vinhos)
  • Mi juĝis tiujn bonajn vinojn multekostaj: Eu julguei aqueles bons vinhos (como sendo) caros.
  • Mi juĝis tiujn bonajn vinojn multekostajn: Eu julguei aqueles bons e caros vinhos. (a frase não informa qual julgamento foi feito sobre os vinhos bons e caros)

Em esperanto, a qualidade ou opinião informada na frase não recebe o acusativo, pois ela é um predicativo. Já os adjetivos acrescentados ao objeto recebem o acusativo normalmente. Essa distinção é difícil de tornar explícita em português, podendo apresentar sentido dúbio por vezes, o que não ocorre em esperanto.

Conjunções[editar | editar código-fonte]

As conjunções do esperanto são as que se seguem:

  • : ou, senão, do contrário, aliás.
  • ĈAR: porque (em resposta), pois, pois que.
  • ĈU: usada para introduzir uma oração interrogativa direta, mas que geralmente não é traduzida, é usado em perguntas cuja respostas necessitam de "sim" ou "não".
  • DO: pois, portanto, logo, então, por conseguinte.
  • KAJ: e.
  • KE: que (como conjunção, não como correlativo).
  • KVANKAM: ainda que, apesar de, embora, posto que, se bem que, conquanto.
  • NEK: nem.
  • OL: do que.
  • SE: se (se como conjunção).
  • SED: mas, porém.
  • TAMEN: todavia, entretanto.

Há alguns vocábulos que podem funcionar como conjunção, apesar de pertencerem a outras categorias:

  • APENAŬ: mal, "logo que".
  • DUM: enquanto, ao passo que.
  • ĜIS: até que.
  • KVAZAŬ: como se.
  • NU: ora.

As preposições anstataŭ, por e krom passam à categoria de conjunção quando regem verbos (no modo infinitivo).

O esperanto possui também várias outras locuções conjuncionais:

  • Ĉiufoje kiam: toda vez que.
  • Ĉiam kiam: sempre que.
  • De (la tempo) kiam: desde o tempo que, desde quando.
  • Eĉ se: mesmo se, até mesmo se.
  • Escepte se: a menos que, exceto se.
  • Kiel ankaŭ: como também, assim como.
  • Kondiĉe ke: com a condição de que.
  • Konsente ke: admitindo-se que.
  • Malgraŭ ke: apesar de que, conquanto.
  • Por ke: para que.
  • Post kiam: depois que.
  • Same kiel: do mesmo modo que, assim como.
  • Se ne: se não.
  • Se nur: contando que.
  • Supoze ke: supondo/suposto que.
  • Tial ke: por isso que.
  • Tial ĉar: por esse motivo/causa foi que.
  • Tiel ke: de tal modo que, tanto que, tão... que.
  • Tuj kiam: logo que, assim que.

Temos ainda as expressões conjuncionais envolvendo repetição:

  • jen... jen...: ora... ora..., já... já...
  • ju pli... des pli...: quanto mais... tanto mais...
  • ju pli... des malpli...: quanto mais... tanto menos...
  • ju malpli... des malpli...: quanto menos... tanto menos...
  • ju malpli... des pli...: quanto menos... tanto mais....

Preposições[editar | editar código-fonte]

Ver Preposições do esperanto

O esperanto conta com um grupo definido de preposições. Cada uma pode ter um ou mais significados relacionados. Existe uma preposição especial, je, que é usada quando o significado de nenhuma outra preposição se aproxima do que queremos expressar.

Uso de preposições como advérbios[editar | editar código-fonte]

Em Esperanto, é permitido adicionar a terminação e às preposições, gerando assim advérbios:

  • Antaŭe: Anteriormente.
  • Ekstere: Fora, externamente. Compare com "ekster: fora de".
  • Krome: Além disso, adicionalmente.
  • Kune: Juntamente.
  • Kune kun: Juntamente com, em companhia de. Forma enfática de kun.
  • Poste: Posteriormente. Compare com "post: depois de (algo)" e "post kiam: depois de (ação)"

Ver verbete com a lista completa de afixos: Lista de afixos do Esperanto

Afixos[editar | editar código-fonte]

Os Afixos (sufixo e prefixo) são muito importantes para o Esperanto, pois eles são os responsáveis pela formação das palavras em esperanto.

Prefixos[editar | editar código-fonte]

Os prefixos somam um total de 10, o prefixo duon(meio-/semi-) normalmente não é colocado na tabela de prefixos.

Ek-[editar | editar código-fonte]

Indica que a ação acontece começa subitamente. Exemplo: vidi, ver. Ekvidi, avistar.

Eks-[editar | editar código-fonte]

Idem a não-mais, "ex". Exemplo: reĝo, rei; Eksreĝo, ex-rei.

Mal-[editar | editar código-fonte]

Absolutamente não; o inverso; o contrário. Exemplo: bona, bom; Malbona, mau.

Sufixos[editar | editar código-fonte]

Os sufixos em Esperanto somam um total de 32.

-Aĵ-[editar | editar código-fonte]

Algo concreto. Exemplo: alta, alto; Alto, colina.

-et-[editar | editar código-fonte]

Muito pequeno; muito fraco. Exemplo: varma, quente; varmeta, morno/a.

-ig-[editar | editar código-fonte]

Fazer que algo/alguém faça. Exemplo: labori, trabalhar; laborigi, fazer trabalhar.

-iĝ-[editar | editar código-fonte]

Tornar-se o que a raiz indica. ruĝa, vermelho; ruĝiĝi, avermelhar-se.

-in-[editar | editar código-fonte]

Indica o sexo feminino. Exemplo: knabo, garoto; knabino, garota.

-Ul-[editar | editar código-fonte]

Pessoa deste modo (qualidade) Exemplo: juna-jovem; junulo- o jovem

Interjeições[editar | editar código-fonte]

O Esperanto apesar de ser um idioma planejado, não deixou de ter também suas interjeições, elas vieram de forma pensada e também de forma natural devido ao uso do idioma através do tempo, algumas das várias que o idioma possui são conhecidas pela maioria dos falantes do idioma e outras nem tanto, eis uma pequena lista com algumas das principais interjeições em Esperanto:

  • adiaŭ - adeus
  • aj - ai!
  • aŭ - ai!
  • bis - bis!
  • fi - cruzes!
  • ha (aha) - ah! (aha!)
  • halo - alô, olá
  • he - he!
  • hej - ei!, psiu!
  • ho - ó!, oh!, olá!
  • hop - upa
  • hura - hurra!
  • nu - bem, então
  • nu, nu - ora, ora!
  • pst - psiu
  • ve - ai!, nossa!, não!

onomatopeias[editar | editar código-fonte]

Onomatopeias são vocábulos que têm a intenção de imitar o som de coisas diversas, animais, como o som do relinchar de um cavalo, o latido de um cão, o bater de uma porta, e também no Esperanto eles são falados e escritos, eis uma pequena lista com alguns famosos:

  • aaa - bocejo
  • aŭ-aŭ - latido
  • bum - queda de algo, tiro de canhão
  • glu-glu-glu - peru
  • ha ha ha - gargalhada
  • hm hm - pigarro
  • kokeriko - galo
  • krak - algo quebrando, trincando
  • paf - tiro ou queda
  • tik-tak - relógio
  • tin-tin - campainha
  • ŭa ŭa ŭa - choro de bebe

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikilivros Livros e manuais no Wikilivros
Portal A Wikipédia possui o portal:

Plena Ilustrita Vortaro de Esperanto

Esperanto

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Wells, J.C. (1969). Concise Esperanto and English Dictionary. Hodder and Stoughton. ISBN 0 340 27576 6
  2. Sergio Pokrovskij (2007) 'La artikolo', in Lingva Kritiko: Studoj kaj notoj pri la Internacia Lingvo