Grande Prêmio da Austrália de 2010 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prémio da Austrália de F-1 2010
Albert Lake Park Street Circuit in Melbourne, Australia.svg

Mapa do circuito
Detalhes da Corrida
Data 28 de março, 2010
Nome Oficial LXXV Qantas Australian Grand Prix
Local Autódromo de Albert Park
Percurso 5.303 km
Total 58 voltas / 307.574 km
Pole
Piloto Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull-Renault)
Tempo 1:23.919
Volta mais rápida
Piloto Austrália Mark Webber (Red Bull-Renault)
Tempo 1:28.358 (na volta 47)
Pódio
Primeiro Reino Unido Jenson Button (McLaren-Mercedes)
Segundo Polónia Robert Kubica (Renault)
Terceiro Brasil Felipe Massa (Ferrari)

O Grande Prémio da Austrália de 2010 foi a segunda corrida da temporada de 2010 da Fórmula 1. Oficialmente denominado LXXV Qantas Grande Prêmio da Austrália, foi uma corrida de Fórmula 1 realizada em 28 de março de 2010 em Albert Park, Melbourne. Fernando Alonso, da Ferrari, chegou à etapa da Oceania como líder do certame com sete pontos de vantagem sobre seu companheiro de equipe, Felipe Massa, com Lewis Hamilton, campeão de 2008, em terceiro.

A companhia aérea Qantas retorna como patrocinadora do evento após exercer esta função entre 1997 e 2001.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

Nos dias que antecederam o primeiro treino oficial a FIA deu o seu aval para que a Virgin modifique as dimensões de seu tanque de combustível em face de um defeito de concepção, fato que terá repercussões no projeto do chassi a partir da Espanha. Ainda fora das pistas Lewis Hamilton foi autuado pela polícia australiana por direção perigosa na Fitzroy Street e teve seu carro apreendido.

Paul di Resta, piloto de testes da Force India, guiou o carro da equipe nos treinos livres de sexta-feira em lugar de Adrian Sutil e assim o escocês contornou a inatividade advinda da proibição de testes durante a temporada.

Treinos[editar | editar código-fonte]

Abertos os treinos livres a McLaren assinalou as melhores marcas em asfalto seco e em piso molhado, todavia a partir da terceira sessão a Red Bull pôs em marcha os seus predicados com uma boa atuação de Mark Webber, o que prenunciava também uma boa figura de Sebastian Vettel. No sábado o jovem prodígio tedesco fez o melhor tempo em todas as fases do treino oficial e conquistou com segurança mais uma pole position sendo escudado por Webber. Dentre os campeões mundiais melhor para Alonso que marcou o terceiro tempo e dividiu fila com Button ao passo que Schumacher ficou em sétimo lugar, um degrau abaixo de Rosberg, seu companheiro de equipe. Hamilton decepcionou ao ver que seus esforços resultaram apenas em um distante décimo primeiro lugar. Igualmente resignado, Massa sofreu com problemas de aderência e aquecimento dos pneus e ficou em quinto lugar. Nas derradeiras posições do grid o russo Petrov fez companhia ao sexteto que defende as equipes novatas.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Com a pista molhada as equipes foram autorizadas a alterar seus carros segundo as novas condições climáticas e assim todas partiram com pneus intermediários. O dueto da Virgin partiu do pit lane após mexer em sua injeção de combustível[1] Trulli, da Lotus, sequer largou devido a um problema hidráulico. Dada a partida sob clima chuvoso, Vettel conservou a liderança com Massa saltando de quinto para segundo. Com um toque entre Button e Alonso na curva um, o espanhol ficou à deriva na pista e assim houve a colisão com Schumacher que danificou sua asa dianteira. Ainda na primeira volta Kobayashi também perdeu o controle do carro, colidiu com o muro e retornou à pista, sendo atingido por Hülkenberg e Buemi.[2] [3] Na sequência houve os abandonos de Senna, Petrov e Sutil.

Após a interferência do safety car, Vettel continuou à frente com Webber em segundo visto que o australiano suplantou Massa na relargada e deixou o brasileiro à mercê de adversários mais velozes devido aos problemas de aquecimento em seus pneus. Tão logo a pista começou a secar, Button foi aos boxes e colocou pneus para pista seca, sendo posteriormente seguido pelos demais pilotos. A Red Bull, entretanto, manteve os calços de Vettel, ainda na liderança. Durante as trocas de pneu, Massa perdeu duas posições, retornando aem quarto lugar.

Ávido em sua corrida, Webber ultrapassou Massa e protagonizou um duelo com Hamilton e nessa porfia o piloto da Red Bull escapou para a brita e perdeu várias posições e para piorar o ambiente na equipe, Vettel tem um problema nos freios, erra a tangencia da curva, abandona a prova e entrega a liderança para Button que a manteve até o fim. Nesse ínterim a Virgin recolhe seus carros aos boxes enquanto Hamilton, Webber e Rosberg efetuam suas trocas de pneus. Alonso a essa altura estava entre os primeiros após recuperar-se do acidente na largada quando caiu para o último lugar e quanto a Schumacher este foi contido por Alguersuari e apenas ao final da prova garantiu o décimo lugar.

Na parte final da corrida os quatro primeiros permaneciam na pista alheios a uma nova troca de pneus e nisso Button permaneceu adiante de Kubica que sofria o assédio dos pilotos da Ferrari que viam Hamilton e Webber à curta distância. Mesmo com eventuais escorregões devido ao estado precário dos pneus, os ferraristas mantiveram o terceiro e o quarto lugar e tal situação forçou um toque de Webber em Hamilton quando o inglês tentava se aproximar de Alonso que, ileso, viu seus adversários caírem para o nono e o sexto lugares, respectivamente.

Button venceu sua primeira corrida em nove meses e Kubica conquistou seu primeiro pódio pela Renault com Massa em terceiro. Alonso ficou à frente no campeonato de pilotos com 37 pontos contra 33 de seu companheiro de equipe, o que deu a liderança do mundial de construtores para a Ferrari.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Parte 1 Parte 2 Parte 3 Grid
1 5 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:24.774 1:24.096 1:23.919 1
2 6 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:25.286 1:24.276 1:24.035 2
3 8 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:25.082 1:24.335 1:24.111 3
4 1 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:24.897 1:24.531 1:24.675 4
5 7 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:25.548 1:25.010 1:24.837 5
6 4 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:24.788 1:24.788 1:24.884 6
7 3 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:25.351 1:24.871 1:24.927 7
8 9 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 1:25.702 1:25.085 1:25.217 8
9 11 Polónia Robert Kubica Renault 1:25.588 1:25.122 1:25.372 9
10 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:25.504 1:25.046 1:26.036 10
11 2 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:25.046 1:25.184 11
12 16 Suíça Sébastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 1:26.061 1:25.638 12
13 15 Itália Vitantonio Liuzzi Force India-Mercedes 1:26.170 1:25.743 13
14 22 Espanha Pedro de la Rosa BMW Sauber-Ferrari 1:26.089 1:25.747 14
15 10 Alemanha Nico Hülkenberg Williams-Cosworth 1:25.866 1:25.748 15
16 23 Japão Kamui Kobayashi BMW Sauber-Ferrari 1:26.251 1:25.777 16
17 17 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 1:26.095 1:26.089 17
18 12 Rússia Vitaly Petrov Renault 1:26.471 18
19 19 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Cosworth 1:28.797 19
20 18 Itália Jarno Trulli Lotus-Cosworth 1:29.111 20
21 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 1:29.592 21
22 25 Brasil Lucas di Grassi Virgin-Cosworth 1:30.185 22
23 21 Brasil Bruno Senna HRT-Cosworth 1:30.526 23
24 20 Índia Karun Chandhok HRT-Cosworth 1:30.613 24

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Voltas Tempo/Aban. Grid Pontos
1 1 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 58 1:33:36.531 4 25
2 11 Polónia Robert Kubica Renault 58 +12.034 9 18
3 7 Brasil Felipe Massa Ferrari 58 +14.488 5 15
4 8 Espanha Fernando Alonso Ferrari 58 +16.304 3 12
5 4 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 58 +16.683 6 10
6 2 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 58 +29.898 11 8
7 15 Itália Vitantonio Liuzzi Force India-Mercedes 58 +59.847 13 6
8 9 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 58 +1:00.536 8 4
9 6 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 58 +1:07.319 2 2
10 3 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 58 +1:09.391 7 1
11 17 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 58 +1:11.301 17
12 22 Espanha Pedro de la Rosa BMW Sauber-Ferrari 58 +1:14.084 14
13 19 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Cosworth 56 +2 voltas 19
14 20 Índia Karun Chandhok HRT-Cosworth 53 +5 voltas 22
Ret 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 41 Abandono 23
Ret 25 Brasil Lucas di Grassi Virgin-Cosworth 26 Abandono 24
Ret 5 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 25 Freios 1
Ret 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 12 Motor 10
Ret 12 Rússia Vitaly Petrov Renault 10 Rodou 18
Ret 21 Brasil Bruno Senna HRT-Cosworth 5 Abandono 21
Ret 16 Suíça Sébastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 1 Acidente 12
Ret 10 Alemanha Nico Hülkenberg Williams-Cosworth 1 Acidente 15
Ret 23 Japão Kamui Kobayashi BMW Sauber-Ferrari 1 Acidente 16
NL 18 Itália Jarno Trulli Lotus-Cosworth 0 Hidráulica 20

Notas[editar | editar código-fonte]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Precedido por
Grande Prêmio do Barein de 2010
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2010
Sucedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2010
Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2009
Grande Prêmio da Austrália
LXXV edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Austrália de 2011

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.