Grenache

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grenache
Uvas grenache
Espécie: Vitis vinifera
Outros nomes: Alicante (Sicília, Itália)
Aragón (Espanha)
Bois jaune (França)
Cannonao (Itália)
Cannonau (França)
Garnacha (Espanha)
Garnacha Tinta (Espanha)
Garnacha Tinto (Espanha)
Guarnaccia (Campania, Itália)
Lladoner (Espanha)
Lledoner Pelut (Roussillon, França)
Navarra (Espanha)
Rooi Grenache (África do Sul)
Roussillon Tinto (Espanha)
Sans pareil (França)
Tinto Aragonés (Espanha)
Origem:  França
Cultivo: França
Espanha
Estados Unidos
Austrália
Itália[1]
Cor da uva: tinta
Cor do vinho: tinto
Melhores vinhos: Châteauneuf-du-Pape

Grenache ( na Espanha conhecida como Garnacha e na Catalunha como Garnatxa) é uma uva tinta da família das Vitis Viniferas. É uma das mais cultivadas no mundo e se adapta bem ao clima quente e seco, sendo utilizada na produção de vinhos na França, Espanha, Estados Unidos, Austrália e Itália.

Geralmente ela produz vinhos apimentados, com aromas de frutas negras, taninos macios e relativamente alto nível de álcool. Esta uva uva tende a ter pouca acidez, taninos e cor, e é normalmente usada em cortes com outras variedades como Syrah, Carignan e Cinsault.

A Grenache é a variedade mais plantada no sul do vale do Rhône, especialmente no Châteauneuf-du-pape onde costuma representar em torno de 80% do corte. Na Autrália é normalmente misturada com a Shiraz (Syrah) e Mourvedre, corte conhecido como "GSM". A Grenache é também muito usada para vinhos rosé, na França e na Espanha, notadamente na denominação Tavel em Côtes du Rhône. Também seus alto nível de açúcar faz com que seja usada bastante em vinhos fortificados, incluindo os tintos vins doux naturels do Roussillon como o Banyuls, e como base da maioria dos vinhos fortificados da Austrália.

Aromas[editar | editar código-fonte]

Os aromas e sabores básicos da grenache são pimenta, framboesa, ervas e no Châteauneuf-du-Pape o óleo de linhaça.[2]

Referências

  1. VINES.ORG Encyclopedia (em Inglês). Visitado em 14/05/2009.
  2. RUSSO, Didi. In: Ativa/M Editorial Gráfica. Nem leigo nem expert - Manual básico do mundo do vinho. São Paulo: [s.n.]. 95 pp.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Vinhos é um esboço relacionado ao Projeto Vinhos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.