Brunello di Montalcino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde abril de 2013).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Brunello di Montalcino
Garrafa de Brunello di Montalcino de Biondi-Santi, safra 1985
Designação Brunello di Montalcino
Tipo de denominação DOCG
Ano de inclusão 1966
País Itália
Região principal Toscana
Localização Siena
Cidade Montalcino
Clima Temperado
Solo Calcário
Cepa dominante 100% Sangiovese Grosso (Brunello)
Vinhos produzidos Tinto
Produção (hl) 70 000

O Brunello di Montalcino é um vinho tinto classificado como DOCG (Denominação de origem controlada e garantida) produzido na região da Toscana, território da comuna de Montalcino, província de Siena, Itália. O Brunello di Montalcino pode ser considerado, junto com os Barolos, o vinho tinto italiano dotado de maior longevidade além de ser o primeiro vinho italiano a receber a certificação DOCG. São produzidos cerca de 70 000 hectolitros/ano.

História[editar | editar código-fonte]

Ao fim da segunda metade de 1800 o vinho mais conhecido e apreciado nessa região era um vinho branco doce, o Moscadello di Montalcino. Foi nesse período que Clemente Santi começou a estudar o potencial de uma variedade da uva Sangiovese, a Sangiovese grosso, localmente chamado da Brunello por causa de sua cor particularmente escura.

Por volta de 1860 o neto de Clemente, Ferrucio Biondi-Santi (filho de Jacopo Biondi e Caterina Santi), iniciou a produção de um vinho tinto que imediatamente se mostrou de excelente qualidade.

Todavia, o Brunello permaneceu por muitos anos como um vinho conhecido e apreciado apenas nos entornos da zona de produção, razão do elevado preço de venda.

Foi depois de 1950 que a fama do Brunello di Montalcino passou para o resto da Itália e para o mundo.

Legislação[editar | editar código-fonte]

A denominação de origem controlada e garantida Brunello de Montalcino foi autorizada com o Decreto do Presidente da República Italiana em 1 de julho de 1980, sendo sucessivamente modificado com o Decreto Ministerial de 19 de maio de 1998. O vinho Brunello di Montalcino pode ser obtido com uvas cultivadas exclusivamente na zona prevista em Lei e exclusivamente a variedade Sangiovese, regionalmente denominada Brunello. É permitida nos rótulos a referência da região de onde vem as uvas.

A graduação alcoólica é de, no mínimo, 12% em volume. Caso queira especificar a vinha ou região de produção da uva, o produtor deve assegurar ao vinho uma graduação alcoólica de, no mínimo, 12,50% em volume.

O Brunello di Montalcino deve passar por um período de envelhecimento de pelo menos dois anos em barris de carvalho de qualquer dimensão e pelo menos quatro meses em garrafa. Não pode ser colocado para consumo antes de 1 de janeiro do ano sucessivo ao término de cinco anos calculados considerando o ano da safra.

O Brunello di Montalcino pode ser qualificado como "Reserva" se colocado para consumo depois de 1 de janeiro do ano sucessivo ao término de seis anos calculados considerando o ano da safra, depois de passar dois anos em barris de carvalho e, pelo menos, seis meses em garrafa. Apenas 6% do vinho em envelhecimento poderá ser mantido em recipientes que não sejam de carvalho.

A operação de vinificação, conservação, envelhecimento em madeira, envelhecimento em garrafa e engarrafamento devem ser efetuadas exclusivamente na zona de produção.

O Brunello di Montalcino deve ser colocado em garrafas do tipo bordalesa (como os vinhos de Bordeaux, França), de vidro escuro e fechadas com rolha de cortiça com as seguintes capacidades (em litros): 0,375 – 0,500 – 0,750 – 1,500 – 3,000 – 5,000.

Características orgânicas[editar | editar código-fonte]

O vinho DOCG Brunello di Montalcino possui as seguintes características:[1]

  • Cor - vermelho rubi intenso tendendo ao grená
  • Aroma - Característico e intenso
  • Sabor - seco, quente, um pouco tânico, robusto, harmônico e persistente
  • Longevidade - um Brunello di Montalcino pode ser conservado em garrafa por dez anos ou mesmo trinta anos se mantido em condições de ideais.
  • Teor alcóolico de 12,5.
  • É liberado ao consumo após cinco anos da colheita.
  • O tipo Riserva precisa envelhecer seis anos.

Harmonização[editar | editar código-fonte]

Combina perfeitamente com as carnes vermelhas e selvagens, eventualmente acompanhadas de funghi e tartufo. Muito interessante também com queijos, como o pecorino toscano.

Localização[editar | editar código-fonte]

Vinhedo Brunello di Montalcino.

A zona de produção compreende todo o território da comuna de Montalcino, na província de Siena, Itália.

Principais produtores[editar | editar código-fonte]

Os Brunellos são produzidos em sua maioria por pequenos produtores, dentre os quais podemos destacar:

  • Azienda Lisini
  • Altesino
  • Argiano
  • Ardengi
  • Biondi-Santi
  • Bueno-Cipresso
  • Casanova dei Neri
  • Cerbaiona Di Molinari
  • Conti Constanti
  • Fattoria dei Barbi
  • Ferro di Buroni Carlo
  • La Fortuna
  • Il Poggione
  • Poggio Antico
  • La Serena
  • San Felice
  • MastroJanni
  • Verbena

Tabela de safras[editar | editar código-fonte]

A qualidade do vinho, sua longevidade e suas características podem variar sensivelmente mesmo dentro da própria safra. A qualidade resulta da variação do clima durante a fase vegetativa (abril-setembro), das chuvas, da temperatura e as variações térmicas durante o dia e noite que incidem diretamente no produto final.

Entre as safras excepcionais devemos lembrar a de 1945, 1955, 1961, 1964, 1970, 1975, 1985, 1988, 1990, 1995, 1997 e os mais jovens 2004, 2006 e 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brunello di Montalcino

Referências

  1. Brunello di Montalcino D.O.C.G. (em italiano) Consorzio del Vino Brunello di Montalcino. Visitado em 9 de abril de 2013.
  2. Valutazione delle annate (em italiano) Consorzio del Vino Brunello di Montalcino. Visitado em 9 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]