Xerez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vinho xerez no sistema de soleira

O xerez (em castelhano, jerez; em inglês, sherry) é um tipo de vinho fortificado, licoroso, típico da Espanha, envelhecido no sistema de soleira. Seu nome é derivado da região onde é elaborado, Xerez da Fronteira (em castelhano, Jerez de la Frontera).

A palomino é a uva mais usada para se produzir os vinhos xerez, constituindo cerca de 95% das uvas utilizadas na produção do xerez.[1] Para a produção, as uvas palomino são esmagadas, o mosto é fermentado em barris de aço inoxidável ou de cimento e o vinho é fortificado pela adição da aguardente vínica. Após a adição da aguardente, o vinho é armazenado em barris por cerca de um ano ou dois. A partir daí, começa o processo de solera, quando o vinho passará por diversos cortes.[1]

Saccharomyces (camada superficial branca) em barril de xerez

Durante o envelhecimento do xerez fino (como o Manzanilla), o barril é preenchido com apenas 3/4 da capacidade. Assim, uma camada, que aparenta espuma e é conhecida como flor, se desenvolve na superfície do vinho. Trata-se de um fungo conhecido como saccharomyces cerevisiae. O fungo é responsável pelo sabor típico do fino xerez espanhol, uma vez que não pode ser reproduzido em outras regiões. A flor confere ao vinho um leve sabor de levedura.[1]

Além da palomino, são muito usadas, para a produção do xerez, as uvas Pedro Ximénez e Moscatel.[2]

Referências

  1. a b c MacNeil, Karen. In: Ediouro Publicações. Bíblia do Vinho, A. Edição 4. ed. [S.l.: s.n.].
  2. VINES.ORG (em inglês). Visitado em 11/06/2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Xerez


Ícone de esboço Este artigo sobre Vinhos é um esboço relacionado ao Projeto Vinhos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.