José María Arguedas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José María Arguedas Altamirano (Andahuaylas, Peru, 18 de janeiro de 1911Lima, 2 de dezembro de 1969) foi um escritor e antropólogo peruano.

Além romancista, também se destacou pelas traduções da literatura quíchua e como estudioso do folclore de seu país.

Estudou na universidade de San Marcos em Lima e publicou sua primeira obra, Agua, em 1935, uma série de contos. Outras de suas obra são Los ríos profundos (1956), Todas las sangres (1964) e El zorro de arriba y el zorro de abajo de 1971. Arguedas é o escritor dos encontros e desencontros de todas as raças e de todas as pátrias, mas não é testemunho passivo, não se limita a fotografar e descrever; toma partido. Em sua vida fez uma opção, atribuída num de seus primeiros contos a Ernesto, personagem autobiográfico que repelindo a violência do mundo dos mistis decide passar para o mundo dos oprimidos. Suicidou-se com um tiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre José María Arguedas


Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.