Teutônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Teutônia
"Teutônia"
Casa Enxaimel ao fundo

Casa Enxaimel ao fundo
Bandeira de Teutônia
Brasão de Teutônia
Bandeira Brasão
[[1]]
Aniversário 24 de maio
Fundação 1858 (156 anos)
Gentílico teutoniense
Lema Cidade que canta e encanta
Prefeito(a) Renato Airton Altmann (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Teutônia
Localização de Teutônia no Rio Grande do Sul
Teutônia está localizado em: Brasil
Teutônia
Localização de Teutônia no Brasil
29° 26' 52" S 51° 48' 21" O29° 26' 52" S 51° 48' 21" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Oriental Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Lajeado-Estrela IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Barão, Boa Vista do Sul, Colinas, Estrela, Imigrante, Maratá, Paverama, Poço das Antas e Westfália
Distância até a capital 100 km
Características geográficas
Área 179,170 km² [2]
População 27 265 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 152,17 hab./km²
Altitude 83 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,816 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 668 845,836 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 25 078,58 IBGE/2008[5]
Página oficial

Teutônia é um município brasileiro localizado na região central do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Teutônia surgiu em 1858, quando o comerciante Carlos Schilling adquiriu terras devolutas na região. Buscando aumentar as chances de sucesso da colônia foi fundada a Empresa Colonizadora Carlos Schilling, Lothar de la Rue, Jacó Rech, Guilherme Kopp & Companhia, todos membros do alto comércio de Porto Alegre. O nome Teutônia tem sua origem provavelmente no prefixo “Teuto-”, que significa de origem germânica. Este nome surge como um nome tribal de Teutões, eles, juntamente com os Cimbrianos (existem algumas comunas cimbrias no norte da Itália na região de Belluno e Trento), foram aniquilados pelos Romanos.

Em 1861 foi iniciada a medição e divididos os 600 prazos coloniais, com superfície variável de 30.000 a 200.000 braças quadradas. Despesas de transmissão, escrituras, conflitos de divisas e disputas por fontes de água causaram o atraso nas vendas e vinda de colonos.

Os primeiros habitantes chegaram em maior número a partir de 1865, sendo imigrantes alemães oriundos da antiga colônia de São Leopoldo. Em 1868, mais imigrantes vieram da Alemanha, principalmente das regiões de Vestfália, Pomerânia, Saxônia, Boêmia e Silésia. Os alemães adquiriam as terras e se dedicavam à agricultura. Posteriormente, pequenas indústrias foram criadas pelos imigrantes, principalmente calçadistas. Teutônia se municipalizou em 1981, antes fazia parte do município de Estrela. Teutônia adotou o dia 24 de maio como dia do município porque foi nesta data que ocorreu o plebiscito que deu a vitória do "sim" a favor da emancipação.

A instalação da nova comuna aconteceu no dia 31 de janeiro de 1983, cuja primeiríssima sessão da Câmara de Vereadores presidida pelo vereador e professor Selby Wallauer, recebeu o juramento do Prefeito Elton Klepker e do vice Silvério Luersen.

A Miss Brasil 2012, Gabriela Markus, que é de Teutônia, representou o Rio Grande do Sul no concurso, dia 29 de setembro de 2012 e de lá saiu vitoriosa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município possui uma circunscrição territorial de 179,17 km². Está localizado na região do Vale do Taquari, mais precisamente na encosta inferior do nordeste. Suas coordenadas geográficas são: 51°47’57” W de longitude; 29°26’36” S de latitude.

A altitude média é de 83 metros (ponto mais baixo: 37,5 metros; ponto mais alto: 600 metros). O território do município é banhado pelo Arroio Boa Vista, que deságua no Rio Taquari.

Teutônia faz divisa, ao norte, com os municípios de Imigrante e Westfália; a oeste com Estrela e Colinas; ao sul com Fazenda Vilanova e Paverama; e a leste com Poço das Antas, Barão, Boa Vista do Sul e Maratá.

O arroio Boa Vista foi aproveitado já a partir do ano de 1869 com a instalação de uma roda d'água que moveu o primeiro moinho de milho. O proprietário e imigrante alemão Johan Rudolf Schonhorst após instalou uma serraria e uma carpintaria sendo este germânico o pioneiro na construção de salas de aula em estilo enxaimel.

No ano de 1932, Henrique Sommer construiu no mesmo local uma barragem e instalou uma turbina e um gerador produzindo então energia elétrica para as localidades de Boa Vista, Languiru, Boa Vista Fundos, Linha Capivara e Linha Frank. Em 1939 o empreendimento foi adquirido por Afonso Wallauer e Emílio Rex.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Atualmente amantes e profissionais do esporte Skate Long Board tem visitado o local para pratica do esporte. Além desses, no mês de maio, nas comemorações do aniversário de emancipação, ocorre o maior encontro de motociclismo do Vale do Taquari promovido pelo moto clube local com apoio municipal. Este evento atrai visitantes de diversas cidades do estado, de outros estados e de países vizinhos.

Lagoa da Harmonia[editar | editar código-fonte]

A natureza permitiu que Teutônia tivesse um lindo lago artificial, com água límpida e perene, a 500 metros de altura, aproximadamente, conhecido por Lagoa da Harmonia. Este é o maior cartão postal do município, com uma beleza ímpar. Sua construção se deu na década de 1950, liderada por Reinoldo Aschebrock, com o objetivo de armazenar água para a geração de energia elétrica (PCH), dando origem à Cooperativa de Eletrificação Rural Teutônia Ltda (Certel), hoje a maior e mais antiga cooperativa do gênero no Brasil.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]