The Elder Scrolls V: Skyrim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Elder Scrolls V: Skyrim
Capa norte americana
Desenvolvedora Bethesda Game Studios
Publicadora(s) Bethesda Softworks
Distribuidora Bethesda Softworks (varejo)
Steam (online)
Diretor Todd Howard
Produtor Craig Lafferty
Designer Bruce Nesmith

Kurt Kuhlmann

Escritor(es) Emil Pagliarulo
Compositor(es) Jeremy Soule e Shagrath
Artista Matthew Carofano
Motor Creation Engine
Plataforma(s) Microsoft Windows
PlayStation 3
Xbox 360
Série The Elder Scrolls
Data(s) de lançamento 11 de Novembro de 2011

4 de Junho de 2013 (Legendary Edition)

Gênero(s) Role-Playing Game
Mundo Aberto
Modos de jogo Single-Player
Classificação Permitido para maiores de 15 anos BBFC (Reino Unido)
Inadequado para menores de 18 anos i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 18 anos i DEJUS (Brasil)
Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 15 anos i OFLCA (Austrália)
Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
Inadequado para menores de 16 anos i USK (Alemanha)
Mídia DVD
Blu-ray Disc
Download
Idioma Inglês
Traduções Inglês (original), Francês e Espanhol
Hardware
Resolução 720p nos consoles

1080p nos PCs

Versão Microsoft Windows 1.7.7.0.6 (30/7/12)
PlayStation 3/Xbox 360 1.7.13.0.6 (9/8/12)
Último
Último
The Elder Scrolls IV: Oblivion
The Elder Scrolls Online
Próximo
Próximo

The Elder Scrolls V: Skyrim é um RPG eletrônico desenvolvido pela Bethesda Game Studios e publicado pela Bethesda Softworks. É o quinto jogo da série The Elder Scrolls, seguindo The Elder Scrolls IV: Oblivion. Foi lançado em 11 de novembro de 2011 para PlayStation 3, Xbox 360 e Pc. É o primeiro jogo ocidental da história a receber 40/40 (nota máxima) na conceituada revista japonesa Famitsu. O Jogo Conseguiu três prêmios no VGA 2011, incluindo melhor jogo do ano.[1]

Os acontecimentos deste jogo passam-se duzentos anos depois da, já quase esquecida, crise de Oblivion, no ano 201 da quarta era (4E 201) na província de Skyrim, no norte de Tamriel, e 30 anos após a mais recente Grande Guerra, onde Thalmors e Humanos lutaram arduamente, mas que quase extinguiu os humanos de Tamriel, e para evitar tal derrota, acordaram com os Thalmors, rendendo duas forças e sujeitando-se as suas exigências.

Skyrim é a terra natal de um povo bravo chamados de humanos (nórdicos), onde além da Grande Guerra, irrompeu uma guerra civil após o assassinato do Alto Rei de Skyrim, Torygg. E diante de todas estas guerras e problemas, a província se encontra dividida: de um lado se quer a separação do Império que agora está em ruínas, e do outro lado se quer permanecer leal.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Skyrim mantém a tradicional jogabilidade de mundo aberto encontrada na série The Elder Scrolls.[2] O jogador é livre para andar pela terra de Skyrim a sua vontade, tanto a pé quanto a cavalo, ou fazendo Fast-Travels (Viagens rápidas). Em Skyrim há nove grandes "posses", com nove capitais que são as cidades do jogo, várias pequenas aldeias,[3] grandes extensões de regiões selvagens e montanhas. Cada vilarejo e cidade possui sua própria economia, que o jogador pode manipular ou sabotar se escolher fazer isso.[3] Ao visitar as cidades, o jogador pode completar atividades como cozinhar, agricultura, cortar madeira e mineração, como também aceitar trabalhos para ganhar dinheiro.[3] Qualquer trabalho que um NPC pode realizar também pode ser feito pelo jogador.[4] O nível do jogador aumenta quando suas habilidades aumentam. Dezoito habilidades estão presentes em Skyrim, e o sistema de classes de Oblivion foi removido.[5] Perks (ou bônus) são capacidades específicas de cada habilidade (18 habilidades no total), organizada em um sistema de grupo de ramificações chamado de "árvores de habilidades". Cada aumento de nível permite que outro benefício seja colhido. Existem 280 perks (ou bônus), e agora é possível passar do nível 81, mas depois disso a taxa de aumento das habilidades é reduzida.[6] O HUD na tela apenas aparece quando a vida, energia ou mágica do jogador estão se esgotando. Itens e esquemas de equipamentos podem ser salvos por um menu de rápido acesso, e o menu de inventário na tela de pause é apresentado em uma sobreposição em estilo bússola;[2] enquanto que no inventário, o jogador pode girar e se aproximar dos itens adquiridos.[7]

Armas podem ser criadas pelo jogador em uma forja, e são atribuídas a cada mão individualmente, permitindo empunhamentos duplos.[8] Ao custo de energia, o jogador pode correr e pular. Escudos podem ser usados para bater, e tempo certo é necessário para bloquear um ataque com o escudo. Cada tipo de arma possui vantagens específicas e papéis; como exemplo, o jogador ganha a habilidade de movimentos de finalização. Há mais de oitenta e cinco tipos de feitiços, que podem ser usados ​​em formas de combate à distância e perto. Tipos de feitiços possuem qualidades específicas; um feitiço congelante diminui e drena energia, enquanto um feitiço de fogo causa danos prolongados através da queima, que também pode atear fogo ao ambiente.[9] Jogadores podem equipar um feitiço por mão e poderão recarregar feitiços antes de lançá-los para maior poder.[3] Ao praticar tiro com arco, as flechas demoram mais para serem puxadas do que nos jogos Elder Scrolls anteriores, porém fazem um dano maior. Um jogador equipado com um arco pode usá-lo defensivamente em combates corpo a corpo, em um movimento de contra-ataque. O jogador pode ser furtivo, e jogadores não-jogáveis (NPCs) se alertam se os movimentos do jogador forem detectados.[9]

Skyrim faz uso do sistema de inteligência artificial Radiant AI criado para Oblivion, que foi melhorado para permitir que NPCs "façam o que eles quiserem sob parâmetros extras".[10] O sistema melhorado permite maior intereção entre os NPCs e seu ambiente; NPC's podem realizar tarefas como agricultura, moagem e mineração no mundo do jogo. Os NPC's podem interagir com o personagem do jogador através de conversas, e podem pedir favores e treinar o personagem, ou desafiar o personagem do jogador para um duelo. Eventos como duelos são encontros gerados aleatoriamente, pegando influência do jogo anterior da Bethesda, Fallout 3.[11] Skyrim introduz o sistema Radiant Story, que governa aventuras e como elas funcionam. Aventuras paralelas são dinamicamente alteradas baseadas nas ações do jogador, e são feitas para as habilidades e progresso do jogador no jogo. Como exemplo, o jogador pode ser envidado para um calabouço que não foi explorado anteriormente, e enfrentar inimigos que são derrotados com mais eficiência com o estilo de combate preferido dele.[12]

Características novas no Jogo[editar | editar código-fonte]

A lista a seguir contem algumas características novas em relação a edição anterior de The Elder Scrolls:

  • O uso do arco está muito mais complexo, já que leis da física deslocarão as flechas, aproximando-se mais da realidade.
  • O jogo tem seis classes de magia.
  • Depois de matar um dragão, o jogador será capaz de absorver a sua alma, que lhe permitirá ter uma nova habilidade (Os "Shouts" ou gritos)
  • Qualquer item no inventário pode ser girado, incluindo livros, que agora será feito em 3D.
  • O jogador será capaz de mudar de arma durante as batalhas.
  • Quando correr de costas (ou correr para trás) ele não vai ter a mesma velocidade que se teria correndo para frente.
  • Se a paisagem de Oblivion foi criado primeiramente pelo gerador, no Skyrim, de acordo com os desenvolvedores, todos os elementos da paisagem foram criados a mão: "Cada árvore, cada pedra, cada copo ....
  • Se em Oblivion um homem trabalhou na criação das dungeons, em Skyrim houve um grupo de 14 designers.
  • Quando você criar uma aparência para o personagem o jogador pode escolher barba, cicatrizes entre muitas outras coisas.
  • A edição de colecionador vem com um álbum ilustrado de 200 páginas, com figuras, imagens do jogo, do dragão alduin, mensagens na língua dos dragões, assim como um disco com o material relacionado com o desenvolvimento do jogo.
  • NPC e inimigos, ao fazerem comentários, prestam atenção à raça e equipamentos do jogador.
  • Santuários de Bençãos são gratuitos.
  • Há apenas três atributos, que são Saúde, Magica e Resistência. Elas não diferem entre as raças e classes, exceto pelos Altmers (Altos Elfos), que possuem 150 pontos de magica.
  • Não há signos à escolher no inicio do jogo, mas existem várias Standing Stones espalhadas pelo jogo, que são equivalentes a signos e podem ser alteradas a qualquer momento.
  • Além dos baús com capacidades ilimitada, há manequins e "racks" para por armaduras e armas especificas.
  • O nível de dificuldade dos inimigos é determinada quando você entra pela primeira vez na Dungeon ou Masmorra, mas existe um nível minimo e máximo para cada inimigo.
  • Existe apenas uma classe de doenças, logo, uma poção de cura pode curar qualquer e todas as doenças de uma única vez, com exceção de vampirismo e licantropia, que requerem uma quest exclusiva para curar cada uma.
  • As recompensas e tesouros são nivelados pelo seu nível. Ou seja, quanto maior seu nível, maior o tesouro encontrado nos baús.
  • Os NPCs tem agenda de horários próprios, com hora e dias para ir à capela, trabalhar, dormir e até viajar entre cidades.
  • Não é preciso dormir para progredir de nível.
  • Conseguir favores de um NPC não depende apenas de sua habilidade em oratoria ("Speech"), mas de quest feitas para o NPC e sua reputação com os guardas de determinada cidade.
  • Sua reputação com os guardas é independente em cada cidade.
  • Armas, magias e o grito não pode ser usado debaixo da água.

Após determinadas atualizações (ou updates):

Primeiros DLC, em 7 de fevereiro de 2012

  • Creation Kit, para editar e acrescentar conteúdo ao jogo.
  • O High-Resolution Texture Pack, é um pacote oficial aumentando a resolução das texturas do jogo, requer um configuração de maquina melhor para rodar perfeitamente.
  • E por fim, o Fall of the Space Core, Vol 1, trata-se do Space Core do jogo Portal 2, que o acompanha como um companheiro, esse DLC acrescenta ainda um capacete, duas telas de carregamento e uma animação no Menu de Habilidade.

Update 1.5, em 15 de março de 2012

  • Novas animações de execuções foram adicionadas para as finalizações com armas, arcos e magias.
  • Adicionado sombra para a grama.
  • Novo efeito de transição quando entrar ou sair da água.

Kinect, em 12 de abril de 2012

  • O jogo passa a ser compatível com o Kinect, reconhecendo mais de 200 comandos de voz em inglês. Mas apenas no Xbox 360.

Update 1.6, em 24 de maio de 2012

  • É possível realizar combates com armas, arcos, bestas (este apenas com o DLC Dawnguard) e magias enquanto estiver montado em seu cavalo.

Update 1.7 e 1.8, lançados entre julho e outubro de 2012

  • Não adicionaram nenhuma grande característica ao jogo, foram lançados com o intuito de corrigir bugs e adicionar alguns aspectos menores que estavam faltando no jogo

Update 1.9, 4 de março de 2013

  • Lendary: Adiciona uma nova dificuldade ao jogo, que pode ser selecionada a qualquer momento do 'gameplay', inclusive durante uma luta, a Lendária, ou 'Legendary'.
  • Habilidades Lendárias: Agora, ao alcançar o nível máximo (100) de alguma habilidade ('perk tree'), você poderá 'resetá-la' e torna-la uma habilidade lendária. Isso a leva de volta ao nível 15 e retira todas as 'perks'. Com isso, é possível evoluir seu personagem bem além do nível 81.

DLCs principais[editar | editar código-fonte]

  • Dawnguard: Lançado em junho/julho de 2012
  • Hearthfire: Lançado em setembro/outubro de 2012
  • Dragonborn: Lançado em fevereiro de 2013

Você pode encontrar mais informações sobre cada DLC abaixo, na área que diz sobre o desenvolvimento do game

Habilidades[editar | editar código-fonte]

Há 18 habilidades que podem ser classificadas em três segmentos baseados nas imagens de fundo da árvore de habilidades, o segmento do Ladrão, do Guerreiro e do Mago E mais 2 exclusivas do DLC Dawnguard.

Mago Ladrão Guerreiro
Alteração Lábia Arquearia
Conjuração Armadura Leve Escudo
Destruição Roubo de Bolso Armadura Pesada
Restauração Arrombamento Armas de Uma Mão
Ilusão Furtividade Armas de Duas Mãos
Alquimia Forjaria

Encantamento

Além disso, para cada habilidade, há um conjunto de perks, disposto em uma árvore de perks que podem ser selecionados conforme o Dovahkiin sobe de nível. Cada perk exige um certo nível de habilidade especifica, ou seja, para adquirir um perk da habilidade Ferraria que exige nível 40, é necessário ter desenvolvido a habilidade Ferraria até o nível 40. Há um total de 251 perks, acima na tabela, o número ao lado de cada habilidade é o número de perks que aquela habilidade possui. Antes do update 1.9 só era possível adquirir até 80 perks, e alcançar o nível de evolução 81, agora não há mais limites para perks e nível de evolução. A escolha de perks cria um perfil único toda vez que se joga desde o começo, esse perfil único é chamado pela comunidade de jogadores de Classe. Diferente de outros jogos The Elder Scrolls, em Skyrim o jogador não define oficialmente a Classe do Dovahkiin, mas faz parte da fantasia do jogo ter preferencia por determinadas habilidades e perks.

Com o a DLC Dawnguard outras duas habilidades são desbloqueadas quando o Dovahkiin estiver na forma de Lobisomem ou Lorde Vampiro, cada uma com 11 perks.

Lista de Perks da DLC Dawnguard[editar | editar código-fonte]

Licantropia (Lobisomem)

  • Bestial Strenght: Dá 25% mais dano nos ataques de um Lobisomem. Esse Perk tem 4 estágios.
  • Animal Vigor: Acrescenta 100 de Vida e 100 de Stamina ao Lobisomem.
  • Gorging: Quando o Lobisomem se alimenta dos corpos, os mesmos regeneram mais a vida dele.
  • Totem of Terror: O Shout dos Lobisomens (Scent Of Blood) afeta agora até criaturas de alto nível
  • Totem Of the Moon : Summona uma Lobisomem como aliado com um uivo
  • Savage Feeding : Pode se alimentar da maioria das criaturas mortas (Exceto : Daedras, Draugrs, e Dwemers) Alimentando-se de animais só fornece metade do tempo prolongado e aumento de vida (mesmo com o perk Gorging)
  • Totem Of the Predator: Uivo do Totem da caça (Você pega esse totem durante a quest line dos companions, mas só se o jogador terminou a quest line principal e não se curou da licantropia) Tem alcance maior, e mostra quaisquer que sejam os alvos que não estão em combate, seja procurando, ou em combate.

OBS : O totem da caça, lhe da o poder de com seu uivo detectar criaturas em um grande raio durante 60 seg.

  • Totem of Ice Brothers: Permite o Lobisomem invocar dois lobos de gelo

Para conseguir Perks para sua árvore de Lobisomem, você deve se alimentar do coração dos seus inimigos (Quando mortos). Isso acontece quando você atinge um certo ponto de XP por ter comido o coração deles.

Vampirismo (Lorde Vampiro)

  • Power Of Grave : Dá 50 pontos de bônus para vida, folego, e magicka.
  • Detect All Creatures : Detecta todas as criaturas vivas, até mesmo Undead.
  • Mist Form : É usado como um shout, seu vampiro desaparece virando morcego e regenera vida stamina e magicka.
  • Supernaural Reflexes : Seus inimigos se movem mais lento e você se move mais rápido.
  • Vampiric Grip : Suga a vida dos seus inimigos levantando-os no ar e podendo arremessa-los
  • Summon Gargoyle : Summona um gárgula para lhe auxiliar em batalhas.
  • Corpse Curse : Imobiliza os oponentes
  • Unearthly will : Seus Poderes custam 33% menos de magicka.
  • Blood Healing : Você pode se alimentar de um NPC ele mesmo acordado matando-o e regenerando toda sua vida.
  • Poison Talons : Ataques corpo a corpo com veneno dão 20% mais dano.
  • Night Cloack : Vários morcegos formarão uma capa e atacarão os inimigos próximo em 5 de dano em HP, os ataques regeneram seu HP

Para conseguir Perks como vampiro, você deve sugar a vida de NPCs com uma magia de Lord Vampiro, depois de acumular XP você ganha um Perk.

Folclore[editar | editar código-fonte]

Skyrim utiliza a Creation Engine, permitindo novos efeitos de tempo.[13] Dragões são encontrados no mundo do jogo.

Folclore é algo comum no mundo de jogo de Skyrim. Criaturas como mamutes e tigres de dente de sabre são encontrados pelo jogo e podem ser mortos, sendo algumas hostis.[2] Os lendários dragões têm uma influência particular na jogabilidade e na história,[12] e são oponentes marcantes para o jogador. Dragões podem aparecer em qualquer momento, em qualquer lugar e podem atacar qualquer coisa. Raças diferentes de dragões são encontradas por Skyrim, tanto sozinhos como em grandes grupos. Eles podem falar diretamente com o jogador através da língua nativa do mundo, Dracônica.[11] Dragões podem atacar cidades e vilarejos aleatoriamente, devastando cidades sem aviso prévio;[10] frequentemente, dragões mergulham para o chão, marcham através das ruas das cidades e cospem fogo, que envolve e provoca danos significativos às estruturas da cidade. Nem todos os dragões são hostis.[12]

Através de um curso de eventos, o personagem do jogador pode descobrir que ele/ela é um Dovahkiin.[12] Por causa disso, o personagem garante a habilidade de usar os Dragon shouts. Essas são poderosas habilidades adquiridas por matar dragões e absorver suas almas, exemplos incluem teletransportação, reduzir a velocidade do tempo e chamar um dragão para ajudar o jogador. Gritos de dragões (Thu'um) são descritos como gritos de guerras falados na língua nativa dos dragões (Dovahzaan).[14] Existem mais de vinte tipos diferentes de gritos de dragões que podem ser adquiridos durante o jogo, e eles se tornam mais efetivos enquanto o jogador absorve mais almas de dragões mortos. Alguns de NPCs também podem usar gritos de dragões.[15]

Facções[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Há três importantes facções político-religiosas atuando em Skyrim durantes os eventos desta quarta era. Estas três facções têm influencia na história, e, por consequência, nas ações do Dovahkiin. Elas são:

  • Os Stormcloaks

São Nórdicos que apoiam a libertação e independência de Skyrim da mão de ferro do Império. Pregam que Skyrim deve ser habitada apenas pelos Nórdicos. Seu líder é Ulfric Stormcloak, o Jarl de Windhelm, e que de acordo com a Legião Imperial é o assassino do Grande Rei de Skyrim. Ulfric Stormcloak e seus seguidores acreditam os estrangeiros ferem a cultura nórdica, prejudicando seu modo de vida. Os Stormcloaks tem sua base em Windhelm.

  • Legião Imperial

Legionários Imperiais que vieram para Skyrim para por um fim à guerra civil. São fieis ao Império com sede em Cyrodiil e são comandados por General Tullius. Ainda são muitos numerosos em Skyrim, vencendo em número de membros qualquer outra facção ou guilda. Mas hoje são apenas uma sombra do que já foram, perdendo muito em poder e gloria. Diferente dos Stormcloaks, defendem a entrada de estrangeiros em Skyrim e acreditam que Ulfric Stormcloak é um assassino desejando poder. Sua base em Skyrim está fixada em Solitude.

  • Os Thalmors (facção fechada, não pode entrar)

São os embaixadores da Aldmeri Dominion em Skyrim. Se consideram a raça mais importante de Tamriel. Proibiram a adoração ao deus Talos em Skyrim e pretendem derrubar o Império. A Thalmor é mal vista tanto pelo Império quanto pelos Stormcloaks.

Outras facções acessíveis[editar | editar código-fonte]

Por toda Skyrim, os NPCs são membros de uma ou mais facções, o jogador também podem escolher entrar em uma, ou mais. Cada facção têm missões exclusivas para seus membros. Algumas tem tantas missões que é possível passar tantas horas jogando as missões de uma facção quanto a missão principal do jogo oferece.

  • The Dark Brotherhood: Guilda secreta de assassinos profissionais, é a última filial da Dark Brotherhood no continente de Tamriel, e com a ausência dos velhos costumes perderam muita influência, mas continuam ativos.
  • The Companions: Guerreiros, podem ser encontrados em Whiterun. Estes tentam seguir os passos do lendário Ysgramor e os quinhentos companheiros, que vieram para Skyrim vingar seus irmãos que foram massacrados pelos Elfos da Neve.
    • The Circle (O Circulo): Somente para os mais honrados e valentes membros da Companions, todos os membros do The Circle são Lobisomens.
  • Thieves Guild: A Guilda de Ladrões, se localiza em Riften. Semelhante à Dark Brotherhood, perderam muita influência ao longo do tempo, e o único motivo para continuarem ativos é o apoio de Maven Black-Briar, moradora influente da cidade de Riften e a verdadeira cabeça por trás da administração da cidade.
    • Nightingale Sentinels: A elite da Thieves Guild, os Nightingales Sentinels fazem um "acordo" com Nocturnal, um Príncipe Daedric que em troca de fidelidade dá poder.
  • Os Blades: Após anos de perseguição pelos Thalmors, os Blades foram quase extintos de Tamriel. Restando apenas 2 em toda Skyrim.

Facções de Escolas[editar | editar código-fonte]

  • Colégio de Winterhold: Faculdade de magos, na cidade com o mesmo nome, Winterhold. A Guilda de Magos se extinguiu ao longo dos anos e o Colégio de Winterhold é seu equivalente em Skyrim, o Colégio é mal visto pela maioria dos Nords e pelo próprio Jarl Korir de Winterhold, que os acusa de terem destruído a cidade.
  • Colégio de Bardos: O Dovahkiin poderá fazer missões para a Faculdade, localizada em Solitude, mas não poderá usar os instrumentos.

Facções do DLC Dawnguard[editar | editar código-fonte]

  • Dawnguard: Guerreiros que lutam contras os vampiros.
  • Volkihar Clan: Vampiros que querem se apoderar dos Elder Scrolls para acabar com a tirania do sol.

Facções fechadas[editar | editar código-fonte]

Há outras Facções no jogo, mas o jogador não pode entrar nelas, apenas interagir com seus membros, e em alguns casos, realizar tarefas.

  • Alik'r Coterie: O Alik'r são Redguards que empunham Scimitars, nativos da parte norte de Hammerfell, em homenagem ao Deserto Alik'r - o maior deserto Tamriel.
  • Blackblood Marauders: Eles são liderados pelo Argoniano Jaree-Ra e sua irmã Deeja. Estão localizados em Wreck of The Icerunner e também em Broken Oar Grotto.
  • Black-Briars: Uma família poderosa e rica que controlam a cidade de Riften - até mesmo mais do que o Jarl da cidade. Maven afirma ter os Thalmors, a Facção dos Ladrões, e até mesmo a Dark Brotherhood como seus aliados e não gosta de ter pessoas se metendo em assuntos de sua família.
  • East Empire Trading Company: Está é uma facção jogável ​​em The Elder Scrolls III: Morrowind, e em sua expansão Bloodmoon. A Companhia Oriental possui um armazém do lado de fora de Solitude, perto do porto.
  • Mythic Dawn: Este era um culto que serviu ao príncipe Daedrico Mehrunes Dagon, e é o mesmo culto diretamente responsável pela Crise de Oblivion e responsável pela queda do Império de Tamriel. As interações com e impacto desta facção são extremamente limitados em Skyrim.
  • Penitus Oculatus: Após a queda dos Blades, os Penitus Oculatus foram criados para servir como guarda-costas e seguranças pessoais do Imperador.
  • Psijic Order: A Ordem Psijic é uma antiga ordem mágica. E dizem que foram eles que deram origem à Guilda dos Magos. A Ordem Psijic teve sua origem nas Ilhas Summerset. Eles dizem ter desenvolvido o Misticismo muito antes de existir um nome para ele.
  • Summerset Shadows: Os membros da Summerset Shadows são uma facção em Skyrim, que o Dragonborn não podem entrar. Eles são um bando de ladrões liderados por Altmer Linwe, que teve sua origem nas Ilhas Summerset, terra natal dos Altmers.
  • The Silver-Bloods: A família 'Sangue-Prata' é uma família de mineiros de prata ricos localizados em Markarth. Eles são donos da maior parte da cidade e usam prisioneiros e criminosos para garimpar a mina de prata em Minas Cidhna, a prisão de Markarth. Eles são politicamente a favor inclinados à independência de Skyrim, ou sejam, estão do lado de Ulfric Stormcloak.
  • Silver Hand: Os Mão de Prata são uma organização dedicada a caçar e exterminar os lobisomens, sendo declarados inimigos mortais da facção O Círculo (um grupo seleto dentro da facção Os Companheiros), devido ao fato de que os membros do Círculo são todos lobisomens. Os membros da Mão de Prata estão equipados quase exclusivamente com armas de prata, a única exceção são suas flechas, que são normalmente feitas de ferro ou aço.
  • The Synod: O Synod, ou Sínodo, é uma facção destaque em The Elder Scrolls V: Skyrim. Eles são um grupo de magos que se formou após a dissolução da Guilda dos Magos em Cyrodiil. Eles são rivalizado pelo Colégio de Whispers, outra reconhecida facção de magia reconhecida pelo Imperio. O Sínodo purifica relíquias mágicas por toda Tamriel, na esperança de consolidar seu poder e usá-lo como um elemento de influência política dentro do Império. São também conhecidos por se opor ao estudo da Conjuração e Necromancia.
  • Vigilantes of Stendarr: Os vigilantes de Stendarr são uma ordem militante de sacerdótes de Stendarr, o Divino da Misericórdia. Foi fundado depois da Crise de Oblivion para combater a influência Daedra. Os vigilantes também buscam erradicar vampiros, lobisomens, bruxas e outras criaturas que "mostram desrespeito pela vida e pela misericórdia."
  • Greybeards (Barbas Cinzentas): Anciãos honrados de uma antiga Ordem que vive reclusa no alto da montanha mais alta de toda Tamriel, num monastério chamado Alto Hrothgar, a "garganta do Mundo", e tem esse nome, por ser do alto desta montanha que esses Ermitões proclamam o surgimento do Dragonborn, e o som que emitem é tão alto, que se pode ouvir à muitos quilômetros de distancia. Como donos absolutos de Thu'um, ou "a voz", eles vivem em absoluto silêncio, a fim de melhor sintonizar-se com a voz do céu.

E há ainda mais outras facções que apenas aceitam a filiação do Dovahkiin durante algumas quests especiais.

Raças[editar | editar código-fonte]

Em The Elder Scroll V: Skyrim há 10 raças jogáveis, sendo 4 raças elficas, 4 raças humanas e 2 raças antropomórficas.

As raças são:

Elfos
  • Altmer (Grandes Elfos, naturais de Summerset Isles)
  • Bosmer (Elfos da Floresta, naturais de Valenwood)
  • Dunmer (Elfos Escuros, naturais de Morrowind)
  • Orsimer (Orcs, naturais das montanhas Wrothgarian e montanhas dragontail, em High Rock, Hammerfell e parte de Skyrim)
Humanos
  • Bretões (Humanos/Elfos (Manmer), naturais de High Rock)
  • Imperiais (Humanos, naturais de Cyrodiil)
  • Nórdicos (Humanos, naturais de Skyrim)
  • Redguards (Humanos, naturais de Hammerfell)
Raças Antropomórficas
  • Argonianos (Répteis, naturais de Black Marsh)
  • Khajiits (Felinos, naturais de Elsweyr)
Não jogáveis
  • Falmer (Elfos da Neve, naturais de Skyrim)
  • Dwemer (Elfos do Abismo, provavelmente naturais de Morrowind)
  • Dremora (Daedras, naturais do plano de Oblivion)
  • Dragões (Ressuscitados por Alduin, e o próprio, para destruírem o mundo)

Transformações[editar | editar código-fonte]

Vampirismo[editar | editar código-fonte]

Em Skyrim, vampirismo, ou Sanguinare Vampiris, é uma doença incomum que primeiro enfraquece, em seguida, transforma os infectados nas criaturas mais temidas da noite. Com o DLC Dawnguard surgem as criaturas chamadas Lordes Vampiros que são capazes de realizar magias do sangue, transformando-se em morcegos ou convocando gárgulas .

Licantropia[editar | editar código-fonte]

Lobisomens são criaturas jogáveis ​​em Skyrim. Eles têm uma configuração muscular e uma face monstruosa, em contraste com as faces mais agradáveis dos lobisomens em Bloodmoon. Eles são mais altos e mais amplo do que os humanos e os elfos (mer), são normalmente bípede e quadrúpede quando correndo. Sua única fraqueza notável é a armas de prata e incapacidade de bloquear. Na forma humana, podem mudar à vontade por meio do uso de uma força maior, apesar de que necessitam se alimentar constantemente para manter a forma animalesca. No DLC Dawnguard, uma árvore de habilidade é adicionado para lobisomens. A fim de desbloquear novas perks, o jogador deve se alimentar de cadáveres de NPCs.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Dominam os Thu'um

  • Dovahkiin, ou o último Dragonborn (nascido do dragão), personagem principal da trama, veio ao mundo para derrotar Alduin e a ameaça que ele representa.
  • Ulfric Stormcloak: líder dos "Stormcloaks", é o jarl de Windhelm. No passado, Ulfric derrotou em um duelo o antigo Grande Rei de Skyrim, Torygg, com um Thu'um, o lendário grito dos dragões. Antes disso, comandou uma rebelião com o objetivo de emancipar Skyrim do dominio do Império. Conta com o apoio das cidades de Riften, Winterhold e Dawnstar.
  • Arngeir: Membro dos Barbas Cinzentas (Greybeards), um grupo de seguidores do Caminho da Voz que habitam no High Hrothgar, Arngeir é o encarregado de guiar ao Sangue de Dragão, o Dovahkiin, pelo Caminho da Voz, aliás é o único que pode falar já que seus companheiros só falam na língua dos dragões e suas vozes são muito poderosas para serem usadas numa conversa.
  • Alduin, O Devorador de Mundos como é contado em lendas e historias, Alduin foi banido do tempo-espaço contínuo na primeira era pelos nórdicos antigos, com o uso dos pergaminhos antigos (Elder Scrolls). Há várias profecias que dizem que Alduin retornará e dominará o mundo novamente, porém junto com ele virá Dovahkiin, para derrotá-lo. Como dragões são considerados "filhos" de Akatosh, Alduin é dito como o primogênito, o mais antigo e poderoso dos dragões.
  • Paarthurnax: Líder dos Barbas Cinzentas, leal à Alduin durante a Guerra dos Dragões, traiu este, para que fosse banido do espaço e tempo por séculos. Também foi o primeiro a ensinar o Thu'um aos humanos.

Blades

  • Delphine, a última agente operacional dos Blades em Skyrim, ajudará o jogador a descobrir o mistério por trás do retorno dos dragões. Inicialmente trabalhando disfarçada na pousada em Riverwood.
  • Esbern, junto com Delphine, membro dos Blades, soldados de elite, cuja tarefa era, 200 anos antes, proteger o imperador. Vai ser o mentor do herói, revelando a sua prole e ajudando a derrotar os dragões. Inicialmente se esconde em Riften.

Destaques nas Guildas

  • Astrid: líder da última filial da Dark Brotherhood em Tamriel, Astrid é uma mulher de meia idade, meticulosa e fria. Em sua juventude, assassinou o seu tio quando ele abusou dela, e continuou assassinando até que a Dark Brotherhood a recrutou. Recusa-se a usar os métodos antigos que a irmandade usava e prefere não se guiada pela Night Mother.
  • Brynjolf: segundo em autoridade na guilda dos ladrões em Riften, Brynjolf é um ladrão muito esperto, com muitos anos de de experiência, mas apesar de ser um ladrão, é um homem de confiança e honrado.
  • Arquimago Savos Aren: É o mago mais poderoso e o verdadeiro líder do colégio de Winterhold, ele gosta de deixar o Colégio isolado do resto de Skyrim e não se envolve em políticas. Apesar de sua aparência tem um misterioso passado.
  • General Tullius: Comandante das Legiões imperiais de Skyrim, o general Tullius é nativo de Cyrodiil e foi designado para Skyrim pelo próprio imperador, Titus Mede II. Seu quartel general se encontra na cidade de Solitude e suas legiões apoiam a pretensão da jarl Elisif ao trono e de ser a grande rainha de Skyrim. Conta com o apoio das cidades de Markarth, Morthal, Falkreath e cogita a possibidade de influenciar Whiterun, que é aparentemente neutra.
  • Kodlak Whitemane: Conselheiro dos Companions, um grupo de lendários guerreiros, Kodlak é um homem de grande honra, um nórdico de sangue puro se aproxima do seu dia de morte, deseja morrer e ir para Sovngarde, a terra prometida para os guerreiros nórdicos.

Profissões[editar | editar código-fonte]

Ao contrário de Oblivion, em Skyrim aumentou o número e o valor dos negócios.

  • Ferreiro - esta habilidade foi completamente alterada, se antes era necessária apenas para reparar armas e armaduras, em Skyrim reparar itens não é preciso, mas há a oportunidade de criar suas próprias armaduras e armas. Todos os materiais para isto podem ser criados, comprados ou encontrados, e alguns elementos (ex.: Minério de Ébano) são confeccionados somente com um personagem de alto nível. A criação de uma arma é dividido em várias etapas:
    • Extração de minério para obter minérios de metais tais como ferro, aço, prata e ouro, requer picaretas;
    • Derreter o minério em lingotes. Geralmente 2 unidades do minério em estado bruto resulta em uma unidade de minério em lingote, requer o forno.
    • Forjar usando uma fornalha e minérios em lingotes. Pode-se então forjar armas, armaduras e joias.
      • Joias a partir do lingote de ouro e prata, você pode criar anéis e colares, e se você tiver pedras, você pode criar, por exemplo, um anel com um rubi ou um colar com pedras semi-preciosas. Jóias são criadas na forja.
  • Artesão - na ferraria também é possível melhorar o corte de armas ou a resistência de armadura, a melhora geralmente requer uma barra de metal do mesmo material que o item é feito. Armas são afiadas na Pedra de Mó (roda de pedra usada para afiar e amolar lâminas) e as armaduras e escudos em uma Bancada.
  • Curtimento obtenção de 'couro' com a 'pele de animais' e do couro pode-se obter as 'tiras de couro', itens necessários para a construção de armas e armaduras.
  • Lenhador - você poderá cortar troncos de árvores e obter madeira para vender. Requer o machado de lenhador.
  • Alquimia - a arte de fazer poções, diferente de Oblivion, você não pode fazer poções em qualquer lugar. Agora para a Alquimia, você precisa encontrar uma mesa própria para isto, que pode ser encontrada com certa frequência em lojas e algumas casas ou prédios maiores.
  • Encantador - com uma mesa com um símbolo de pentagrama, que se assemelha à mesa de alquimia, mas é muito mais rara, você poderá encantar itens com os mais variados encantamentos, como fogo, gelo, eletricidade e até paralisia. Encantadores precisam de um artefato chamado "gema de almas" com uma alma de uma criatura para encantar um item, o item a ser encantado, e um encantamento que pode ser obtido a partir do desencantamento de itens encontrados previamente encantados.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Durante todo o desenvolvimento, foram empregados mais de 70 dubladores para gravar as vozes de NPCs, o total de linhas de dialogo gravadas é de mais de 60.000

Estes, são os dubladores dos principais personagens do jogo:

Charles Martinet é o dublador de Paarthurnax e também o dublador do Mario
  • Christopher Plummer dubla Arngeir
  • Joan Allen dubla Delphine
  • Max von Sydow dubla Esbern
  • Paul Eiding dubla Felldir the Old
  • Paul Ganus dubla Hakon One-Eye,  Eorlund Gray-Mane, Hrongar, Unmid Snow-Shod, Bolgeir Bearclaw e Nords homens em geral
  • Michael Hogan dubla General Tullius
  • Lynda Carter dubla Gormlaith Golden-Hilt
  • Claudia Christian dubla Legate Rikke, Aela the Huntress, Adrianne Avenicci, Brina Merilis, Laila Law-Giver, e faz vozes adicionais
  • Charles Dennis dubla Odahviing
  • Charles Martinet dubla Paarthurnax
  • Vladimir Kulich dubla Ulfric Stormcloak
  • Michael Gough dubla Heimskr
  • Alexander Brandon dubla Ancano e Amaund Motierre
  • Andy Morris dubla Cicero
  • Stephen Russel dubla Mercer Frey, Clavicus Vile, Cynric Endell, Belethor,Mallus Maccius, Lucan Valerius, Viarmo e faz vozes adicionais
  • Colleen Delany dubla Lydia, Ria, Lisette, Vittoria Vici, Carlotta Valentia,Mephala e faz vozes adicionais
  • Lani Milena dubla Irileth, The Night Mother, Nocturnal, Suvaris Atheron e Jenassa
  • Popeye Vogelsang dubla Farkas, Idolaf Battle-Born, Avulstein Gray-Mane,Klimmek, Maul, Argis the Bulwark e faz vozes adicionais
  • Corri English dubla Elisif the Fair, Ysolda, Ingun Black-Briar, Fastred,Karita, Sylgja, Brelyna Maryon, Jordis the Sword-Maiden além de vozes adicionais
  • Christian Svensson dubla Farengar Secret-Fire, Thonar Silver-Blood, Bolli,Hemming Black-Briar, Asgeir Snow-Shod e Nords homens em geral

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Skyrim não é uma sequência direta de Oblivion; ao invés disso, é um novo capítulo na série The Elder Scrolls, se passando duzentos anos depois dos eventos de Oblivion.[15] Na premissa de Skyrim, o Império começa a ceder territórios para as nações Élficas uma vez governadas, porque não há nenhum herdeiro para o trono do Imperador. Os Blades não tem ninguém para defender, e gradualmente morreram, foram assassinados ou se isolaram do resto do mundo.[15] Depois do assassinato do Rei de Skyrim, uma guerra civil irrompe entre as raças nativas Nord — sendo a maioria aqueles que desejavam que Skyrim se separe do Império, e o resto sendo aqueles que desejam que Skyrim permaneça no Império.[16]

Como os jogos Elder Scrolls anteriores, Skyrim começa com o personagem do jogador como um prisioneiro desconhecido, condenado por um crime que ninguém lhe diz qual foi. Tendo que enfrentar, nesse novo capítulo da série,[16] Alduin. Alduin foi, em tempos remotos, o líder dos dragões que dominavam o mundo e escravizavam todos os seres humanos, até que um dia foi derrotado por nórdicos, depois da derrota de Alduin, os outros dragões começaram a serem mortos, isso, muito tempo antes da historia que o jogador vive em Skyrim. O personagem do jogador é o último Dovahkiin (Nascido do Dragão), um caçador de dragões ungido pelos deuses para ajudar a afastar a ameaça que Alduin representa para Skyrim e Tamriel. Ajudando o jogador está Esbern (dublado por Max von Sydow) e Delphine talvez os últimos Blades vivos.[15]

Cenário[editar | editar código-fonte]

O mundo de jogo de Skyrim é a província de Skyrim. É a província do norte de Tamriel, o continente onde todos os jogos da série se passaram. Skyrim é praticamente do mesmo tamanho que Cyrodiil, o mundo de jogo de Oblivion,[17] que tem 41 quilômetros quadrados em área. Em Skyrim há nove cidades, maiores que as cidades de Cyrodiil, como também pequenos vilarejos e expansões selvagens. Muito da topografia de Skyrim é montanhosa, e dragões são frequentemente encontrados ao se explorar as regiões selvagens. Há mais de 150 dragões espalhados por toda Skyrim, e quando o jogador entra em um calabouço pela primeira vez, os monstros do local se travam ao nível do jogador permanentemente, mesmo se visitados depois com um nível mais alto. Viagens rápidas é um aspecto que retorna, permitindo que o jogador viaje instantaneamente para qualquer locação marcada que foi anteriormente visitada.[18]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A província de Skyrim faz fronteira ao sul com Cyrodiil, no leste com Morrowind e ao norte com o mar. Há basicamente três tipos de terrenos em Skyrim, que são: Tundras, florestas e neve. Skyrim é divido em domínios, cada qual tem suas próprias leis, obedecendo também às ordens da capital da província, que, por sua vez, deveria estar sujeito às leis do Império de Tamriel, na dinastia Septim — pós Cirodiil. Em cada província há um Jarl, a autoridade administrativa local de cada domínio. Há carruagens que podem ser usadas, por um preço, para ir de um domínio ao outro.

Tipos de terrenos[editar | editar código-fonte]
  • Tundra: Abrange as províncias de Whiterun Hold e The Reach, no centro e oeste do país.
  • Tundra vulcânica: Apenas a província de Easthmarch, ao leste.
  • Tundra pantanosa: Hjaalmarch e parte de Haafingar.
  • Neve: Províncias ao norte, The Pale, Winterhold e parte de Haafingar.
  • Floresta de Pinus (Pinho): Apenas em Falkreath, ao sul.
  • Floresta outonal: Apenas a província de Rift, no extremo sudeste.
Domínios[editar | editar código-fonte]
  • Whiterun Hold: Localizado no centro da província de Skyrim e faz fronteira com todos os domínios de Skyrim, exceto com as províncias de Winterhold e Haafingar. Whiterun tem o terreno de tundra, por isso é habitado por gigantes e mamutes.
    • Whiterun é a capital da província, onde fica o Jarl Balgruuf, o Grande, que é o governador da província, é a maior cidade de Skyrim e é lar dos Companions.
    • Rorikstead é uma pequena fazenda que prospera com sua paz.
    • Riverwood é um pequeno vilarejo nas sombras da montanha "A Garganta do Mundo".
  • Eastmarch: Fica na direção leste de Skyrim, é um domínio cuja região é vulcânica e uma das mais antigas da província.
    • Windhelm Uma das maiores cidades de Skyrim. Há na cidade o Palácio dos Reis, onde Jarl Ulfric Stormcloak administra o hold, os Elfos Negros tem bastante presença em Windhelm devido à fronteira que o hold faz com Morrowind, que foi devastada pela erupção da Montanha Vermelha.
    • Kynesgrove é uma pequena comunidade visitada pelo Dovahkiin quando o dragão Sahloknir, enterrado próximo à vila, é ressuscitado por Alduin.
  • The Rift: O domínio fica no extremo sudeste de Skyrim. Tem uma aparência bonita devido as árvores outonais e é cercado por muitas montanhas.
    • Riften, a maior cidade do domínio, sede da Thieves Guild e sofre com a corrupção e com os ladrões, Jarl Laila-Law Giver é manipulada por sua própria conselheira e por Maven Black-Briar, que possuí o verdadeiro controle de Riften e de todo o hold.
    • Shor' Stone, uma pequena comunidade mineradora.
    • Ivarstead é outro vilarejo menor do outro lado da Garganta do Mundo.
  • Falkreath Hold: A província mais verde de Skyrim, apesar de ter uma aparência sombria, fica ao sul.
    • Falkreath é hoje um gigante cemitério. Todas as tendas e tavernas têm nomes fúnebres. Faz fronteira com Cyrodiil.
    • Helgen é uma cidade de domínio imperial que é atacada pelo dragão Alduin no início do jogo e deixada em ruínas, que depois de algum tempo são ocupadas por bandidos.
  • The Reach: Fica ao oeste de Skyrim fazendo fronteira com Hammerfell e High Rock. Esta província tem uma cordilheira e é pouco habitada. Antigos Bretões nativos que se intitulam "Forsworn" pretendem adquirir o controle do The Reach e expulsar os Nords do lugar, para isso cometem assassinatos e infiltrações.
    • Markarth foi construída no meio de um cânion sobre as antigas ruínas Dwemer de Nchuand-Zel. A cidade tem grande influência da família Silver-Blood, que controla a produção de prata que vem principalmente da Mina Cidhna, onde é extraída por prisioneiros (Sendo considerada a "Prisão mais segura de Skyrim").
  • Haafingar: Localizado ao noroeste de Skyrim, região muito fria e com dois tipos de terrenos, sendo ao sul da província tundra pantanosa e ao norte neve, banhada pelo Mar dos Fantasmas
    • Solitude é a capital de Skyrim, assim como base do Império e lar do Grande Rei de Skyrim, Solitude também é a capital comercial da nação, uma vez que diversos navios movimentam-se nas docas em virtude da East Empire Company, a poderosa companhia de navegação. Solitude se localiza em um arco natural.
    • Dragon Bridge é uma pequena comunidade perto de Solitude.
  • The Pale: Assim como Winterhold, é um domínio coberto por neve. Fica na direção centro-nordeste, entre Whinterun e Winterhold, mas se estendendo até a costa ao norte, e faz fronteira com Eastmarch e Hjaalmarch.
    • Dawnstar é uma cidade pequena costeira e distante, com fortes tempestades de neve. É a capital de The Pale e seus moradores sofrem com os pesadelos causados pela Príncipe Daedrica Vaermina.
  • Winterhold: Província gelada, com constantes tempestades, na direção nordeste. Fica depois de The Pale e foi a primeira região que os antigos Nedes (ancestrais dos Nords) pisaram após deixarem Atmora.
    • Winterhold, uma cidade conhecida pelo Colégio de Winterhold, foi destruída quando o Mar dos Fantasmas "praticamente ganhou vida e destruiu a cidade", Jarl Korir diz que este incidente foi culpa do Colégio de Winterhold, por isso os odeia tanto. Winterhold é isolada e tão pequena que vilarejos são maiores que ela.
  • Hjaalmarch: Província com terreno de tundra pantanosa. Fica no centro-noroeste, entre os domínios Whinterun, The Pale, Haafingar e The Reach.
    • Morthal Capital de Hjaalmarch, seus moradores sofrem com os perigos que rodeiam o hold à noite (bandidos, necromantes e até vampiros), Jarl Idgrod Ravencrone é desprezada pelo povo por não atender suas necessidades, pois além de um misterioso mago chamado Falion ter chegado na cidade sem motivo aparente existe uma conspiração dos vampiros para escravizar a cidade e torna-la uma fonte infinita de sangue.

Doenças[editar | editar código-fonte]

Há várias doenças em Skyrim. No entanto as duas primeiras citadas nesta lista se destacam das demais:

  • Vampirismo - a única doença que se repete por três títulos da série TES, e o princípio é o mesmo de antes. A infecção pode ocorrer quando é atingido de qualquer forma por um vampiro em uma batalha. O vampirismo começa após 3 dias depois da infecção. Quanto menos o vampiro bebe o sangue de NPCs (que estejam dormindo), maior será a manifestação de seu vampirismo, a cada dia (24h in-game) avança um estágio (são 4) permitindo novos poderes, ampliando fraquezas e resistências. Ao beber sangue de um NPC, o vampiro retorna ao estágio 1.
  • Licantropia - uma doença que veio de Morrowind, pode tornar-se lobisomem uma vez por dia. Lobisomem é muito forte, e desenvolve uma velocidade enorme, sabe rugir para assustar os inimigos, lançando inimigos para longe com a mão, e come cadáveres para recuperar a saúde (a saúde não restaura de outra forma). O estado de lobisomem dura pouco mais de uma hora (in-game). A cada corpo que o lobisomen se alimenta ele ganha 30 segundos (tempo real) adicional de transformação (não é possível se alimentar de corpos de raças não jogáveis como falmers, gigantes, animais, etc).
  • Ataxia - afeta a habilidade de abrir fechaduras e de roubo.
  • Bone Break Fever (Febre Quebra Ossos) - diminui os pontos totais da Resistência.
  • Brain Rot (Podridão Cerebral ) - reduz os pontos totais da magia.
  • Rattles (Tremores) - vida regenera lentamente.
  • Rockjoint (juntas de Pedra) - torna mais difícil o manuseio de armas de ataque.
  • Witbane - influi na regeneração da magica.
  • Sanguinare Vampiris - reduz a vida, pode piorar e progredir para o Vampirismo.

Se o seu personagem está doente, os NPCs dirão frases relacionadas a sua doença. Ou seja, quando você for um vampiro, farão alusão ao tom de pele clara; e quando lobisomem os guardas pode dizer que o jogador fede como um cachorro molhado, que eles não gostam de sorriso animal ou o que eles ouviram uivos de lobisomem, e o fato de que o jogador tem pelos saindo pelas orelhas.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Requisitos do Sistema
Mínimo Recomendado
Microsoft Windows
Sistema Operacional Windows XP, Windows Vista ou Windows 7 (32 ou 64 bit)
CPU Intel ou AMD 2 GHz dual-core Intel ou AMD quad-core
Memória 2 GB RAM 4 GB RAM


Placa de Vídeo Placa de Vídeo onboard com 512 MB of RAM e compativel com Direct X 9.0c Nvidia GeForce GTX 260 ou ATI Radeon HD 4890 1 GB
Placa de Som Placa de som compativel com DirectX
Rede Acesso a Internet para ativação pelo Steam

Skyrim foi conceitualizado pouco tempo depois do lançamento de Oblivion em 2006,[19] e começou a produção depois do lançamento de Fallout 3 em 2008.[20] Foi oficialmente anunciado no Spike Video Game Awards em dezembro de 2010, quando o produtor executivo Todd Howard subiu ao palco para apresentar o trailer que anunciava sua data de lançamento "11–11–11".[21] Apareceu como história de capa da edição de fevereiro de 2011 da revista Game Informer, quando sua história e conteúdo foram reveladas pela primeira vez.[20]

Jeremy Soule, compositor que escreveu a trilha sonora de Morrowind e Oblivion, retorna para fazer a trilha de Skyrim. "Sons of Skyrim" é o tema principal do jogo, e foi gravado com um coral de mais de trinta pessoas, cantando na língua Dracônica do jogo.[22] A língua foi concebida pelo artista conceitual Adam Adamowicz, que desenvolveu um alfabeto de 34 runas para o jogo.[14] Matt Miller, jornalista da Game Informer, descreve que a língua interpreta um "papel integral na história e jogabilidade [de Skyrim]".[23] O léxico de Dracônica foi expandido quando precisado; como o desenhista chefe Bruce Nesmith explica em uma entrevista para a PlayStation Official Magazine (UK), palavras foram introduzidas para o léxico "toda vez [que o estúdio queria] para dizer algo".[10] O ator Max von Sydow dubla Esbern, um Blade que ajuda o jogador através da aventura principal.[22]

No universo de Skyrim está o uso de uma "língua de dragão". O alfabeto foi construído para esteticamente parecer pertencente a dragões, assim o uso de marcas semelhantes a garras.[14]

Skyrim utiliza a Creation Engine, um motor de jogo desenvolvido internamente pela Bethesda.[13] A draw distance renderiza mais longe do que os jogos Elder Scrolls anteriores; falando para a Official Xbox Magazine em março de 2011, Howard descreve uma draw distance "todo o caminho". Como exemplo, ele descreveu como o jogador pode "olhar para um garfo, ou uma maçã, e depois olhar para uma montanha, e [...] então correr para o topo daquela montanha".[24] O motor do jogo permite uma iluminação dinâmica, permitindo sobras criadas por qualquer estrutura ou item.[11] SpeedTree foi usada para produzir a flora em jogos anteriores; no lugar dela, a flora é produzida usando tecnologia própria da Bethesda. Os desenvolvedores afirmaram que isso permite mais detalhe à flora;[15] a tecnologia permite que os desenhistas deem pesos diferentes a tipos de árvores e determinar como o vento as afeta. O vento também afeta o mundo de jogo em outras áreas também, como determinando o fluxo e direção das águas dos rios e córregos.[11] O motor permite que a neve caia de forma dinâmica, escaneando o mundo de jogo e então determinando onde e como a neve vai cair no terreno. Títulos futuros desenvolvidos pela Bethesda também farão uso da Creation Engine.[25] Animações de personagens e criaturas são geradas pelo conjunto de ferramentas de comportamento da Havok. Permite que os personagens passem de forma fluída de corridas para caminhadas, como também aumentar a eficiência da câmera de terceira pessoa.[11] Também permite conversas entre o personagem do jogador e NPCs renderizados em tempo real. NPCs se movimentam, realizam tarefas e fazem gestos corporais enquanto conversam com o jogador. Crianças também estão presentes no jogo,[15] e NPCs interagem entre si, como lutarem um com os outros por dinheiro que o personagem deixou.[26]

A direção de arte de Skyrim é descrita como "bem diferente" em relação a de Oblivion, conforme afirmado pelo diretor de arte Matt Carofano.[27] Ele descreveu a direção de arte de Oblivion como "fantasia européia padrão", e dessa forma o objetivo para Skyrim era fazer o mundo de jogo parecer realista.[27] Em março de 2011, em entrevista para a Official Xbox Magazine, Howard resumiu o mundo de jogo de Oblivion como sendo aparentado com as atmosferas mais "refinadas e acolhedoras" dos jogos Elder Scrolls anteriores Arena e Daggerfall, e como a "maravilha de descoberta" do mundo de jogo de Morrowind foi perdida.[24] Ele disse que o mundo de Skyrim "caminha entre Morrowind e Oblivion", tendo sua cultura própria e única.[24] Outro objetivo era fazer cada locação em Skyrim parecesse única;[27] o mundo de jogo é descrito como sendo feito a mão. Nesmith explica que "em Oblivion nós geramos algumas paisagens, e não há nada disso mais".[28] Enquanto os calabouços de Oblivion foram criados por apenas um artista, os calabouços de Skyrim foram criados por uma equipe de oito desenhistas.[28] Com o desenho de personagens, esforços foram feitos para que cada raça fosse única em relação a outra.[27] Além disso, a criação de personagens foi aprofundada em relação aos jogos The Elder Scrolls anteriores, introduzindo novas opções de customização, como barbas e rostos pré-construídos, pinturas de guerra e cicatrizes, em outras palavras simplificando a construção facial.[12] [27]

Creation Kit[editar | editar código-fonte]

Pacote que permite que aos jogadores editarem e criarem seus próprios mods (modificações) do jogo.

High-Resolution Texture Pack[editar | editar código-fonte]

Uma DLC gratuito que substitui as texturas do jogo, aumentando o realismo do jogo.

Fall of the Space Core, Vol 1[editar | editar código-fonte]

Uma homenagem ao jogo Portal 2, introduzindo ao universo de Skyrim um Space Core, ou droide espacial.

Dawnguard[editar | editar código-fonte]

Em 1 de maio de 2012, Bethesda anunciou que o primeiro conteúdo para download (DLC) de Skyrim, chamado Dawnguard, foi lançado para Xbox 360 no verão de 2012 e em Fevereiro de 2013 para Playstation 3 por conta de problemas. Dia 4 de outubro foi disponibilizado para PC pelo Steam. Esse DLC adiciona diversas facções, magias , lugares, seguidores, itens e criaturas. O enredo foca na história do clan Volkihar , um grupo dos mais poderosos vampiros de toda a provincia sobre a ordem de Lorde Harkon , e os Dawnguards a nova reformada ordem de caçadores de vampiros sobre a ordem de Isran. Nesse DLC é possivel escolher o lado que seu dragonborn vai se aliar. [29]

Hearthfire[editar | editar código-fonte]

Hearthfire foi o segundo DLC pago de Skyrim, disponibilizado para Xbox 360 em 4 de setembro, e dia 5 outubro para PC através do Steam.[30] Que introduzirá ao jogo a compra de terrenos, a construção de casas, com apenas um quarto, ou com salas de trofeus, arsenais, estufas e muito mais, além de poder contratar mordomos e bardos. Será possível, também, adotar crianças e trazer sua esposa para morarem juntos. Mas será preciso gastar um pouco de tempo para educar as crianças e manter os Skeeves e os Gigantes afastados.[31]

Dragonborn[editar | editar código-fonte]

Próximo DLC para The Elder Scrolls V: Skyrim. Esse novo Add-On será disponibilizado para os jogadores de Xbox 360 em 4 de dezembro de 2012. A expansão tornará a ilha de Solstheim acessível, possibilitará a montaria Dracônica (montar em dragões). novos Shouts, mágias, poderes, armas, mais missões, um novo tipo de dragão, um novo reino em Oblivion, armaduras, joias novas, roupas e muitas horas de jogo a mais.[32] . O enredo é o seguinte: Viajar para a ilha de Solstheim e encontrar Miraak, um antigo Sacerdote do Dragão misterioso que uma vez já foi governante da ilha. Ao contrário dos Sacerdotes do Dragão de Skyrim, este indivíduo é supostamente um "Dragonborn" muito parecido com o Dovahkiin jogável, e possui a capacidade de absorver as almas dos Dragões. Hermaeus Mora, o Príncipe Daedric do Conhecimento, possuí grande envolvimento durante o desenrolar da história. Este DLC está sendo o aclamado como o melhor DLC já feito para Skyrim. [33]

Música[editar | editar código-fonte]

The Elder Scrolls V: Skyrim (Featured Music Selections)
Trilha sonora de Jeremy Soule
Lançamento 11 de Novembro de 2011 (2011-11-11)
Gênero(s) Trilha Sonora de Vídeo game
Duração 18:02


The Elder Scrolls V: Skyrim — Original Game Soundtrack
Trilha sonora de Jeremy Soule
Lançamento 23 de Dezembro de 2011 (2011-12-23)
Gênero(s) Trilha Sonora de Vídeo game
Duração 218:19 (Duração Total)
63:00 (Disco 1)
56:04 (Disco 2)
56:41 (Disco 3)
42:35 (Disco 4)
Gravadora(s) Direct Song

O grupo escolhido por Jeremy Soule para compor a música de Skyrim também foi responsável pelos trabalhos em Morrowind e Oblivion. Ele compôs "Sons of Skyrim", música tema do jogo e foi gravada com um coro de mais de 30 pessoas, cantando na língua dos dragões.[34] O Diretor Criativo Todd Howard imaginou a música tema para Skyrim como uma música de Elder Scrolls cantando por um coro de bárbaros. Isso se tornou uma realidade quando a ideia foi aprovada por Jeremy Soule, que gravou o coro de 30 homens em três gravações diferente e juntou em três camadas separadas ao mesmo tempo para criar o efeito de 90 vozes. A linguagem, Draconiana, foi criada pelo artista de conceito da Bethesda Adam Adamowicz, e ele desenhou os 34 caracteres do alfabeto rúnico para o jogo.[35] O léxico Dracônico pode ser expandido conforme a necessidade; o designer-chefe Bruce Nesmith explicou que, palavras foram introduzidas no léxico "sempre que [a equipe] precisava dizer algo".

Como os dois títulos anteriores da série, a trilha sonora de Skyrim será vendida exclusivamente pelo DirectSong de Jeremy Soule; em 4 de Novembro 4 de 2011 foi anunciado que a única distribuição física do álbum teria 4 CDs, disponíveis no mesmo dia de lançamento do jogo. Todas as copias pre-encomendadas antes de 23 de Dezembro seriam pessoalmente autografada por Soule.[36] Em 17 de Outubro, no Tweet de Pete Hines, Vice Presidente de Relações Públicas e Marketing da Bethesda, postou que "A trilha sonora de Skyrim terá 4 CDs",[37] um álbum de 4 discos lançado foi descoberto por um funcionário da Digital Song durante um erro de exibição da conta.[38] Nas encomendas feitas antes do lançamento pelo sítio Amazon.de foram adicionado 5 faixas promocionais da trilha de Skyrim, este álbum foi intitulado de The Elder Scrolls: The Old Republic Day One - Limited Edition.[39]

Legendary Edition[editar | editar código-fonte]

Anunciada em 25 de abril de 2013[40] , a Legendary Edition é, basicamente Skyrim, com todas as suas DLCs e atualizações já em disco

Referências

  1. Marcus Oliveira. "E os vencedores do VGA 2011 são...". Kotaku Brasil. Página visitada em 27 de dezembro de 2011..
  2. a b c Reilly, Jim (11 de janeiro de 2011). New Elder Scrolls V Skyrim Details. IGN. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  3. a b c d Piotrowicz, Luke (16 de junho de 2011). E3: The Elder Scrolls V: Skyrim Impressions. gamemarshal.com. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  4. New Elder Scrolls V: Skyrim Gameplay Preview!. Bunker 37 (17 de junho de 2011). Página visitada em 25 de junho de 2011.
  5. First ‘Skyrim’ Info And Screens Surface. The Sixth Axis (8 de janeiro de 2011). Página visitada em 25 de junho de 2011.
  6. Cottee, James (6 de fevereiro de 2011). Skyrim to Feature Branching Perk System, Horse Armour. games.on.net. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  7. Bertz, Matt (28 de janeiro de 2011). The Elder Scrolls V: Skyrim. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  8. Plunkett, Luke (8 de janeiro de 2011). The Next Elder Scrolls Has New Combat & Levelling. Kotaku. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  9. a b Bertz, Matt (24 de janeiro de 2011). Skyrim: Building Better Combat. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  10. a b c (primavera de 2011) "The Future Of Fantasy (The Elder Scrolls V: Skyrim)". PlayStation Official Magazine (UK) (55): 70–81.
  11. a b c d e Bertz, Matt (17 de janeiro de 2011). The Technology Behind The Elder Scrolls V: Skyrim. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  12. a b c d e Helgeson, Matt (3 de fevereiro de 2011). Special Edition Podcast: Todd Howard Skyrim Q&A. The Game Informer Show. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  13. a b Francis, Tom (12 de dezembro de 2010). Confirmed: The Elder Scrolls V: Skyrim will use an entirely new engine. PC Gamer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  14. a b c Miller, Matt (20 de janeiro de 2011). Skyrim’s Dragon Shouts. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  15. a b c d e f Miller, Matt. (fevereiro de 2011). "Emerging From Legend". Game Informer (213): 46–60. GameStop Corporation.
  16. a b Alduin's Wall. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  17. Moriarty, Colin (4 de maio de 2011). The Elder Scrolls V: Skyrim: The Basics. IGN. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  18. Onyett, Charles (31 de março de 2011). The Elder Scrolls Evolved: What's New in Skyrim. IGN. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  19. Howard, Todd (8 de março de 2011). Welcome Back Elder Scrolls. The Elder Scrolls. Bethesda Softworks. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  20. a b Nick (16 de dezembro de 2010). The Bethesda Podcast Episode 6: Enter the Dragon. Bethesda Blog. Bethesda Softworks. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  21. Skyrim’s unveiling to the world. Bethesda Blog. Bethesda Softworks (13 de dezembro de 2010).
  22. a b Hanson, Ben (14 de janeiro de 2011). The Sounds Of Skyrim. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  23. Miller, Matt (6 de janeiro de 2011). Translating The Cover. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  24. a b c Evans-Thirlwell, Edwin (9 de março de 2011). From Morrowind to Skyrim: how Bethesda built its latest gameworld. Official Xbox Magazine. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  25. Cullen, Johnny. Future Bethesda titles to “take advantage” of Skyrim engine, says Hines. VG24/7. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  26. Raven, Chriss (8 de janeiro de 2011). The Elder Scrolls V: Skyrim – Details and info. TGN.TV. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  27. a b c d e Hanson, Ben (26 de janeiro de 2011). The Art Of Skyrim. Game Informer. Página visitada em 25 de junho de 2011.
  28. a b Channell, Mike. (março de 2011). "The Elder Scrolls V: Skyrim". Offical Xbox Magazine (70): 30–45.
  29. Skyrim adding Dawnguard DLC this summer.
  30. Próximo DLC de The Elder Scrolls V: Skyrim pode se chamar Heartfire. BaixakiJogos. Página visitada em 2012-08-23.
  31. Bethesda faz anúncio oficial de Hearthfire. Bethesda. Página visitada em 2012-08-28.
  32. Skyrim vai nos levar do volta à Morrowind em um próxima expansão?. Kotaku". Página visitada em 2012-10-16.
  33. Nova DLC Dragonborn. Guia Skyrim. Página visitada em 2013-1-8.
  34. Hanson, Ben (January 14, 2011). The Sounds Of Skyrim. Game Informer. Página visitada em January 14, 2011.
  35. Miller, Matt (2011-01-20). Skyrim's Dragon Shouts. Game Informer. Página visitada em 2011-11-10.
  36. Elder Scrolls V: Skyrim 4 CD Set. DirectSong. Página visitada em 2011-11-10.
  37. Twitter / @DCDeacon: @robertwery Isto é apenas ...
  38. Skyrim soundtrack coming soon as digital download at directsong.com : skyrim. Reddit.com (2011-10-23). Página visitada em 2011-11-10.
  39. Amazon.de Video Games: The Elder Scrolls: The Old Republic Day One ~ Limited Edition]
  40. Bethesda anuncia The Elder Scrolls V: Skyrim – Legendary Edition (25 de Abril de 2013). Página visitada em 02 de Junho de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]