Análise bioenergética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A análise bioenergética, também conhecida como psicoterapia bioenergética, terapia bioenergética e bioenergética, é uma terapia criada em 1955 por Alexander Lowen (1910-2008) e John Pierrakos (1921-2011)[1] a partir das pesquisas de Wilhelm Reich (1897-1957). Fundamenta-se na integração entre mente e corpo.[2][3][4] Sua função é resgatar o contato consigo mesmo, com as percepções corporais e emocionais. O foco é o olhar para o cliente como um todo, integrando corpo, mente, emoções e racionalidade.[5]

Teoria[editar | editar código-fonte]

Segundo a análise bioenergética, sentimentos reprimidos na infância geram tensões musculares no indivíduo e afetam a relação do indivíduo consigo próprio e com os outros. Para restabelecer a saúde do paciente, a análise bioenergética utiliza-se de exercícios e toques corporais e de técnicas que estimulam a expressão dos sentimentos do paciente, visando a desfazer os seus bloqueios físico-emocionais.[6][7]

Referências

  1. Unipaz. Disponível em http://www.unipazdf.org.br/core_energetics_pierrakos.html. Acesso em 31 de janeiro de 2016.
  2. Centro Flor de Lótus. Disponível em http://www.centroflordelotus.com.br/?pg=163. Acesso em 31 de janeiro de 2016.
  3. Instituto de Análise Bioenergética de São Paulo. Disponível em http://bioenergetica.com.br/site/index.php/artigos/alexander-lowen-e-a-analise-bioenergetica/. Acesso em 31 de janeiro de 2016.
  4. Core Energetics. Disponível em https://www.coreenergetics.org/john-pierrakos/. Acesso em 31 de janeiro de 2016.
  5. «Análise Bioenergética - Psicóloga e Coach em São Paulo». www.vanessaganzerli.com.br. Consultado em 14 de fevereiro de 2018. 
  6. Centro Flor de Lótus. Disponível em http://www.centroflordelotus.com.br/?pg=163. Acesso em 31 de janeiro de 2016.
  7. Instituto de Análise Bioenergética de São Paulo. Disponível em http://bioenergetica.com.br/site/index.php/artigos/alexander-lowen-e-a-analise-bioenergetica/. Acesso em 31 de janeiro de 2016.