Apeadeiro de Esqueiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Esqueiro
BSicon BAHN.svg
Identificação:[1] 18291 ESQ (Esqueiro)
Denominação: Apeadeiro de Esqueiro
Classificação: A (apeadeiro)[2][3]
Linha(s): Linha do Minho (PK 110,494)
Altitude: 10 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°54′33.73″N × 8°47′34.17″W

(≍+41.90937;−8.79283)

(mais mapas: 41° 54′ 33,73″ N, 8° 47′ 34,17″ O)
Concelho: bandeiraCaminha
Serviços: R
Equipamentos: Servicios adaptados.svg
Website:
Locomotiva n.º 2627 em 2021, testando as novas carruagens Arco entre Esqueiro e Gondarém.

O Apeadeiro de Esqueiro é uma gare da Linha do Minho, que serve a zona de Esqueiro, na localidade de Lanhelas, no concelho de Caminha, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha do Minho § História

Este apeadeiro insere-se no lanço da Linha do Minho entre Caminha e São Pedro da Torre, que abriu à exploração em 15 de Janeiro de 1879.[4]

Em Junho de 1913, esta gare era servida pelos comboios tramways entre Viana do Castelo e Valença, possuindo nessa altura a categoria de paragem.[5]

Um despacho da Direcção Geral de Caminhos de Ferro de 31 de Agosto de 1936 aprovou um projecto da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses para a reabertura do Apeadeiro de Esqueiro, apenas para o serviço de passageiros sem bagagem, estando nessa altura situado ao PK 110+541.[6]

Em 2021, após obras de reparação e eletrificação, começaram a circular neste troço (Viana-Valença) comboios elétricos.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. Instrução de Exploração Técnica N.º 50. INTF («Entrada em vigor 11 de Dezembro de 2005»): p.5
  4. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 11 de Dezembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  5. «Minho - Tramways». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 104. Consultado em 11 de Dezembro de 2013 – via Biblioteca Nacional Digital 
  6. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 51 (1245). 1 de Novembro de 1939. p. 487-488. Consultado em 21 de Março de 2017 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  7. FERNANDES, Ana Peixoto (26 de Abril de 2021). «Nostalgia e curiosidade no primeiro comboio elétrico entre Viana do Castelo e Valença». TSF. Consultado em 28 de Abril de 2021 

Leitura recomendada[editar | editar código-fonte]

  • Linha do Minho. Lisboa: Rede Ferroviária Nacional. 2004. 43 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.