Casa de Visconti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Brasão da Casa de Visconti
La guivre des Visconti.

A família Visconti é uma família lombarda da nobresa italiana, partidária dos gibelinos, que governou o Ducado de Milão durante a Idade Média e início do renascimento, entre os anos 1277 e 1447.

História[editar | editar código-fonte]

Brasão de armas: "uma serpente ondulada em azul pálido coroado com o ouro, engolindo uma tez criança, em confissão, de braços estendidos".
A expansão territorial da Casa de Visconti
O Castelo dos Viscontis de Modrone.
Palácio Vecchio, da família Visconti, também conheido como Castelo Brignano. Está situado em Brignano Gera d'Adda, na província de Bérgamo.

Os Visconti possuiam o título de "senhores" e, em seguida, a partir de 1395, na pessoa de Gian Galeazzo, o de "duques de Milão". Com a morte do último duque, Filipe Maria, em 1447 , a República Ambrosiana foi criada na cidade por um período de menos de três anos. No entanto, a sucessão dos Visconti em Milão, perpetuou-se na pessoa de Bianca Maria Visconti, filha de Filipe Maria Visconti, que se casou com Francisco I Sforza , il condottieri, que assumiu o ducado a partir de 1450.

Os últimos descendentes renomados da família famosos são Luchino e Eriprando Visconti.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

As pessoas cujo nome está em negrito foram senhores de Milão, sob diversos títulos..

  1. Umberto
    1. Ottone I (1207-1295), arcebispo de Milão, em 1262 , ele assumiu o poder em 1277.
    2. Azzone
    3. Andreotto
    4. Obizzo
      1. Teobaldo († 1276)
        1. Mateus I (Matteo), (1250-1322), senhor de Milão de 1291 a 1302 e de 1317 a 1322 , Vigário Imperial da Lombardia em 1294;
          1. Galeazzo I, nascido em 1277 , morreu em Pescia em 1328 , foi o senhor do Milão, Mateus I quem lhe outorgou poder em 1320. O imperador Luís IV da Baviera o fez prisioneiro em 1327;
            1. Azzone, nasceu em Ferrara em 1302 e morreu em 1339; senhor de Milão entre 1330 e 1339, ampliou as possessões da família (Bergamo, Piacenza, Brescia). Ele obteve em 1329, com o imperador, o título de vigário imperial em Milão.
          2. Luchino, nasceu em 1292 e morreu em 1349, senhor de Milão de 1339 a 1349. Ele ampliou as possessões da família em Parma, Locarno e Alexandria.
          3. Giovanni, nasceu em 1290 e morreu em 1354 , senhor de Milão, anexou Bolonha às possessões da família. Era protetor de Petrarca. Seus três sobrinhos dividiram o Estado.
          4. Estêvão
            1. Mateus II (Matteo II), nascido por volta de 1319 , morreu em 1355 , assassinado por seus irmãos.
            2. Galeazzo II, nascido por volta de 1320 , morreu em Pavia em 1378 .
              1. Gian Galeazzo, nasceu em 1351 e morreu em Melegnano em 1402 , sucedeu a Barnabó e estendeu o poderio da família até Vicenza, Verona, Pádua e Bolonha. Foi nomeado duque de Milão, em 1395 e da Lombardia em 1397;
                1. Valentina I, nasceu em 1368 e morreu em 1408, condessa de Vertus, esposa de Luis de Orléans;
                2. Giovanni Maria, nasceu em 1389 e morreu em 1412, ele dividiu o ducado com o irmão Filipe Maria;
                3. Filipe Maria, nasceu em 1392 e morreu em 1447, sucessor de Gian Galeazzo, dividiu o poder com o irmão Giovanni Maria. Ele deixou o ducado para a filha natural Bianca Maria;
                  1. Bianca Maria, nasceu em 1424 e morreu em 1468, tornou-se esposa de Francisco I Sforza;
            3. Barnabó (Bernabò), nasceu em 1323 e morreu em 1385, sobrinho de Giovanni; ele foi provavelmente envenenado pelo sobrinho Gian Galeazzo;
              1. Valentina II, nasceu em 1361 e morreu em 1393, casou-se com Pedro II, rei do Chipre;
              2. Tadéia (ca 1351-1381); casou-se em 1364 com Estêvão III, duque Ingolstadt da Baviera, e foi mãe de Isabel da Baviera, rainha da França;
      2. Umberto Pico († 1315), ancestral da linhagem dos Visconti de Modrone, a qual pertenceu Luchino Visconti;
    5. Beatriz, casou-se com Egídio, conde de Cortenova;
    6. Gaspar, prefeito de Oleggio em 1248; Ele era ancestral das famílias dos senhorio de: Cassano Magnago (extinto no século XIX), do senhorio de Groppello (extinto em 1598), dos condes de Carbonara (extinto em 1693), dos condes e senhores de Fontaneto (extinto em 1887), do senhorio de Albizzate (extinto em 1633), do vincondato de Borromeo, condes de Fagnano (extinto em 1564), do viscondato de Borromeo Arese, dos condes de Brebbia (extinto em 1750)

Arcebispos de Milão[editar | editar código-fonte]

Galeria de fotos da família[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências