Chun-Li

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2013)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Chun-Li
Chun-Li como aparece em Super Street Fighter IV.
Informações gerais
Nome no Japão Chun Ri (春麗)
Série de jogos Street Fighter
Primeiro jogo Street Fighter II (1991)
Designer Akira "Akiman" Yasuda (Street Fighter II)
Informações pessoais
Terra natal  China
Afiliação Interpol
Estilo(s) de luta Tai Chi e Wu Shu

Chun-Li (春麗, Chun Ri?) é uma personagem de videogames criada pela Capcom e seu nome significa Bela Primavera[1]. Ela é a primeira personagem feminina da série Street Fighter e é considerada a segunda personagem feminina jogáveis em jogos de luta, pois antes dela já havia a Typhoon Gal (Garota Tufão), do arcade Onna Sanshirou - Typhoon Gal (1985, Taito) [2] [3][4][5] . Apresentada em Street Fighter II, Chun-Li era a única personagem feminina; e, embora não tão poderosa fisicamente quanto os outros personagens, era - de longe - a mais rápida. Várias versões editadas do jogo deram a ela um ataque projétil, algo que mais tarde foi oficialmente incorporado em Street Fighter II Turbo como o Kikouken (conhecido em inglês como Surge Palm Fist) e, desde então, tem sido parte do seu repertório oficial de manobras. Seu ataque mais famoso é o Hyaku Retsu Kyaku (em inglês: Lightning Kick), em que ela repetidamente chuta seu oponente numa incrível velocidade. Outro golpe conhecido como sua marca registrada é o Spinning Bird Kick, onde ela gira de cabeça para baixo em alta velocidade e ataca o adversário com a rotação de suas pernas esticadas similarmente ao rotor de um helicóptero.Outro golpe que é descrito como variação do Hadoken é o Kikoken ou kikoshon dependendo da versão do game.

Chun-Li também é reconhecida por ser uma das primeiras protagonistas de video game femininas a ter sucesso e popularidade. Antes de Street Fighter II ser lançado em 1991, a maioria das personagens femininas em jogos faziam o papel de donzela em apuros ou coadjuvantes, como citadinas, namoradas, oponentes ocasionais ou simplesmente decorando o cenário. Afora os jogos de RPG eletrônico, havia muito poucas heroínas em videogames de ação. Depois do sucesso de Street Fighter II e a popularidade de Chun-Li, protagonistas femininas se tornaram cada vez mais comuns. Desde então, em jogos com personagens selecionáveis, no mínimo um ou dois deles é uma mulher; nos dias de hoje, existem numerosos jogos que colocam uma mulher no papel principal.

Em numerosos jogos desde Street Fighter Zero, sua voz foi feita pela atriz/cantora Yuko Miyamura, enquanto que em Street Fighter III e outros jogos recentes ela é dublada por Atsuko Tanaka. Em Capcom vs. SNK e Capcom vs. SNK 2, Chun-Li tem a voz de Michiko Neya. Em SVC Chaos: SNK vs. Capcom, Chun-Li é dublada por Mari Jitsukawa.

História[editar | editar código-fonte]

Chun-Li fez sua primeira aparição na versão original de Street Fighter II como uma das oito personagens selecionáveis e a única mulher do jogo. A história de Chun-Li se concentra em sua busca por vingar a morte de seu pai, um agente da polícia que desaparece enquanto investigava M. Bison. Em seu final, ela consegue se vingar e volta a viver como uma mulher comum. Em Super Street Fighter II, o jogador pode escolher se Chun-Li retornará a uma vida comum ou continuará sua carreira policial.

Chun-Li retorna em Street Fighter Alpha: Warriors' Dreams, que ocorre antes de Street Fighter II. Ela é mostrada como uma agente da Interpol, investigando M. Bison e seu cartel.

Ela retorna em Street Fighter III: 3rd Strike. Já distante das lutas, se vê forçada a voltar quando sua filha adotiva é sequestrada por Urien.

Chun-Li aparece também em Street Fighter IV. A narrativa do jogo mostra que ela está indecisa sobre os caminhos de sua vida e acaba por retornar às lutas de rua e ao seu emprego anterior.

Na série Street Fighter EX, ela é uma policial que procura por seu pai desaparecido ao invés de buscar vingança por sua morte.

Chun-li também é uma personagem jogável no game Street Fighter X Tekken.

Aparência[editar | editar código-fonte]

A aparência de Chun-Li mudou várias vezes na série Street Fighter, assim como na arte oficial e em aparições em outras obras. Sua primeira roupa era um qipao azul com detalhes em dourado na parte das mangas e ao redor dos seios. A parte de baixo era composta de uma tanga frontal e uma tanga mais larga na parte traseira, sendo elas não interligadas pelas laterais, ou seja, deixando as pernas torneadas de Chun-li à mostra, e denunciando, durante as lutas, partes de seu corpo por debaixo de tais coberturas, apenas escondidas por um tipo de maiô, que ela usa por debaixo do qipao. Seu corte de cabelo é chamado "chifres de boi", um estilo típico no qual crianças chinesas arrumam seus cabelos. Durante a série Street Fighter Alpha, ela escolheu usar os cabelos sem adorno, enquanto que nos outros jogos ela usa brocados e laços de seda para cobrí-los.

Sua segunda roupa, revelada no jogo Street Fighter Alpha, era semelhante a uma roupa de ginástica. Chun-Li foi vestida com um colante e um tênis esportivo, tendo na parte de cima, uma espécie de colete, possuindo os mesmos detalhes em dourado da roupa antiga, preservando a tradição de sua veste. A aparência de seu cabelo foi mantida (visto que essa é a característica mais marcante da personagem), apenas sendo retirado o adorno que envolvia o penteado, desta vez sendo apenas seguro por uma fita dourada.

Em Street Fighter IV e V, Chun-Li possui mais roupas alternativas, inclusive uma muito parecida com a de Mai Shiranui porém nas cores preto e dourado. Já em Street Fighter V, ela tem o mesmo uniforme alternativo porém pela primeira vez de cabelos soltos e com mais adornos e também foi revelado um uniforme de policial.

Outras aparições: séries e filmes[editar | editar código-fonte]

A história deste anime ocorre em um universo alternativo. Nele, Chun-Li é filha do delegado federal Do Rai, ainda vivo, e tem apenas 15 ou 16 anos e trabalha como guia turística, conhecendo Ryu e Ken. Mais para frente, ao pensar que seu pai foi morto por Cammy a mando de M. Bison, Chun-Li enfrenta o vilão chegando a enfiar um ferro afiado em seu estomago, mas o mesmo se recompõe, e rasgando parte do vestido e consegue derrota-la. Com isso, termina sendo vítima de M. Bison, que manda implantar o cyber chip em sua testa, que a transforma em uma lutadora assassina sem piedade, inclusive derrotando Guile e quase o deixando inconsciente. No final, é salva com a ajuda de Ryu, Ken e Guile.

Assim como nos jogos, Chun-Li entra para a Interpol, para vingar a morte de seu pai. No desenrolar da trama, a Interpol faz uma ação conjunta com o exército americano e Chun-Li termina conhecendo Guile, com quem trabalha como parceira. Sua luta mais marcante é contra Vega, que se passa depois de sua cena de banho - em que ela luta de pés descalços e vestindo somente uma camisola amarela por sobre calcinha e soutien brancos, e sofre golpes sangrentos desferidos pelas garras de aço inoxidável do inimigo, Chun-li ao final de tudo, consegue matar Vegga, jogando-o do prédio com seu golpe Hyakuretsu Kick acompanhado de uma voadora dupla. Apesar de não participar da batalha final, Chun-Li comemora com Guile a destruição de M. Bison e sua organização Shadaloo, depois de enganar Guile por se passar por morta, que o próprio não gostou muito. (Existe uma cena deletada no qual Chun-Li desfere o Kikouken, porém foi substituída pelo arremesso do sofá).

Nesse filme, estrelado por Jean-Claude Van Damme, Chun-Li é uma repórter da rede de notícias GNT, e espera, um dia, vingar a morte de seu pai. Foi interpretada pela atriz sino-americana Ming-Na.

Anime baseado no jogo Street Fighter Alpha 2. Nele, Chun-Li está investigando a organização criminosa Shadaloo. Em uma luta contra criminosos, conhece Ryu e passa boa parte do anime acompanhando o lutador e tendo uma admiração por ele, vendo que o mesmo tem reflexos incomparáveis, inclusive em sua batalha contra o vilão.

Neste filme, a personagem principal é Chun-Li, interpretada por Kristin Kreuk. Ela derrota Bison e ao final recebe o convite para o segundo torneio de Street Fighter. As filmagens começaram em março de 2008.

  • Street Fighter: Aratanaru Kizuna

Neste movie, Chun-Li volta a trabalhar com Guile, além também de ter a participação do Delta-red e volta de Cammy. Eles se envolvem com uma organização chamada BLEECE e seu cabeça é Seth e vão atrás de Ken para que Ryu não seja capturado. Ken aparece na série casado e tem Sakura em busca de seu maior ídolo Ryu, que luta contra seus demônios. Ainda nesse movie, Chun-Li menciona ao Guile de seu amigo Nash, o Charlie Nash de Street Fighter e não o do Victory.

  • Street Fighter IV: OVA Juri

Neste especial, Chun-Li trabalha com Guile e Cammy quando estavam buscando sobreviventes, mas acaba sendo derrotada por Juri. Mesmo do hospital, Chun-Li passa o dossiê de Juri e que pertence a S.I.N, mesmo assim, Cammy e Guile não foram páreo para ela.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

O peso de Chun-li permanece como uma incógnita nos games. Todos os seus perfis oficiais constantemente se referem a essa estatística como um "segredo". Quanto à idade, apesar de ser conhecida - 1º de março de 1968, segundo Street Fighter II, o que indica que ela tinha 23 anos à época da subsérie de SFII (ou 26, considerando que a história que vale para o cânon é a de Super Street Fighter II Turbo, de 1994) - a adoção de uma linha do tempo flutuante na série (em grande parte devido às inúmeras atualizações de SFII) tornou este dado um tanto nebuloso (em Street Fighter III: Third Strike, cujo ponto na linha temporal da série é desconhecido graças à inclusão dos eventos de SFIV e V antes deste jogo, ela já está pelo menos na casa dos 30), o que pode ser demonstrado nos games mais atuais. Em Street Fighter X Tekken na citação de vitória de Chun-Li a Nina (que passou 20 anos em crio-estase), ela diz: "Você está nos seus 40? Sério? Eu não acredito nisso. Eu ? Hum ... bem ... Hehe ...". Agora na citação de Alisa a Chun-Li, ela diz, "Procurando bancos de dados ... encontrado. Nome, Chun-Li. Idade ...". Na citação de vitória de Xiaoyu para Chun-Li, ela diz, "Ufa! Eu mal conseguia manter a sua velocidade, mas felizmente eu tenho minha juventude para me apoiar! Tee-hee!"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chun-Li
  1. «Chun-Li». Street Fighter Wiki (em inglês) 
  2. «Hardcore Gaming 101: Pre-Street Fighter II Fighting Games». www.hardcoregaming101.net. Consultado em 27 de abril de 2017 
  3. «Onna Sansirou: Typhoon Gal (Game) - Giant Bomb». Giant Bomb (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2017 
  4. Were1974 (12 de abril de 2012), Typhoon Girl (ARCADE), consultado em 27 de abril de 2017 
  5. www.arcadeflyers.com, Daniel Hower, Eric Jacobson,. «The Arcade Flyer Archive - Video Game Flyers: Typhoon Gal, Taito». flyers.arcade-museum.com (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2017