Conde Dookan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Conde Dookan de Serenno, também conhecido por seu nome Sith Darth Tyranus, é um personagem fictício da franquia Star Wars, criada por George Lucas . Um dos principais antagonistas da trilogia prequela de Star Wars, ele aparece tanto no Episódio II - Ataque dos Clones (2002) quanto no Episódio III - A Vingança dos Sith (2005), interpretado por Christopher Lee,[1][2] como bem como mídias associadas, como livros, quadrinhos, séries de televisão e videogames. O personagem é dublado por Corey Burton na série de animação Star Wars: Clone Wars (2003-2005) e The Clone Wars (2008-2020), enquanto Lee reprisou o papel no filme de animação de 2008 que lançou a última série.

No universo Star Wars, Dookan é um Conde de seu planeta natal, Serenno, uma figura política e um ex- Mestre Jedi, que foi treinado por Yoda e foi o mentor de Qui-Gon Jinn . Depois de ficar desiludido com a corrupção dentro do Senado da República Galáctica e perder sua fé na Ordem Jedi, ele eventualmente cai para o lado negro da Força e se torna o aprendiz Sith de Darth Sidious depois de Darth Maul. Dookan desempenha um papel fundamental na ascensão de Sidious ao poder, liderando a Confederação de Sistemas Independentes, composta por vários sistemas planetários que buscam a independência da República, durante as Guerras Clônicas, e planejando a criação do exército de clones usado pela República em seu conflito com a Aliança Separatista. Embora Dookan espere que isso lhe permita governar a galáxia ao lado de Sidious, a quem ele secretamente planeja derrubar, ele é finalmente traído por seu mestre, que organiza sua morte nas mãos de seu eventual substituto, Anakin Skywalker.

O personagem do Conde Dookan e o retrato de Christopher Lee nos filmes anteriores foram recebidos com reações geralmente positivas de fãs e críticos. Desde o lançamento dos filmes, Dookan tem sido destacado como um dos melhores vilões de Star Wars, e um contraste para Anakin Skywalker, cuja transformação em Darth Vader é prenunciada pela queda de Dookan para o lado negro. O personagem também se tornou muito popular entre a base de fãs de Star Wars, ganhando seguidores cult.

Aparências[editar | editar código-fonte]

O Ataque dos Clones[editar | editar código-fonte]

O Conde Dookan é apresentado em Star Wars: Episódio II - Ataque dos Clones como um ex-Mestre Jedi que abandonou a Ordem Jedi após perder a fé na República que os Jedi serviam. Ele também é o líder da Confederação de Sistemas Independentes, uma federação de sistemas planetários que se rebelou contra a República Galáctica.[3] Dookan acredita que a República é corrupta e que seus políticos estão mais interessados em manter a burocracia e enriquecer-se do que em representar adequadamente seu povo.

Enquanto isso secretamente Dookan no planeta Geonosis governado por uma monarquia absolutista representado pelo arquiduque Pogo o menor forma o conselho separatista um grupo de corporações poderosas que constroem um exército droide para os separatistas e se tornam os novos governantes da Confederação a monarquia geonosiana tinha seu propio assento no conselho.

Confederação dos Sistemas Independentes
Universo Star Wars
Tipo Republica Parlamentar Federal(de jure) Corporocracia sob domínio Sith(de facto)
Fundação união de diversos mundos buscando independência da República Galáctica militarizada pela criação de um Exército de Droides por corporações corruptas no planeta separatista Geonosis
Destino dissolvido após a tomada de Mustafar remanescentes possivelmente incorporados a Aliança Rebelde
Localização Geonosis

Raxus Segundus

Sereno

Utapau

Mustafar

Líder Lorde Darth Sidious Conselho Separatista(de facto) Chefe de estado Dookan Senado Separatista (de jure)
Tecnologias Droides de Batalha, diversas naves de grande porte.
Inimigos Republica Galáctica células de insurgências pró republica Ordem Jedi


Dookan recruta o caçador de recompensas Jango Fett (Temuera Morrison) para assassinar Padmé Amidala (Natalie Portman) em Coruscant, mas o atentado contra sua vida é frustrado.[4] Uma luta com Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) força Fett a fugir de Kamino para Geonosis, e o caçador de recompensas se encontra com seu benfeitor. Depois de capturar Obi-Wan em Geonosis, Dookan diz a ele que está tentando salvar a República, explicando que milhares de senadores estão sob a influência de um Lorde Sith chamado Darth Sidious. Na tentativa de convencer Obi-Wan a se juntar a ele, Dookan o lembra de seu falecido mestre, Qui-Gon Jinn, que era aprendiz de Dookan, e afirma que ele também não teria servido à República se soubesse que um Sith estava em ao controle. Padmé e Padawan Anakin Skywalker de Obi-Wan (Hayden Christensen) mais tarde viajam para Geonosis para salvar Obi-Wan, mas também são capturados, e todos os três são prontamente condenados à morte.

Uma equipe de ataque Jedi finalmente chega ao planeta para resgatar o trio, e logo se junta ao novo exército de clones da República, resultando em uma batalha em grande escala entre a República e as forças Separatistas. Dookan tenta fugir, mas Obi-Wan e Anakin o seguem e o envolvem em um duelo de sabres de luz. Dookan subjuga Anakin com relâmpagos da Força e duela e fere Obi-Wan com seu sabre de luz. Quando Anakin vem em defesa de Obi-Wan, Dookan então duela com ele, culminando com ele cortando o braço do jovem Padawan. O velho Mestre Jedi de Dookan, Yoda ( Frank Oz ), chega e os dois duelam. Incapaz de igualar a destreza de Yoda, Dookan o distrai usando a Força para desalojar um grande pilar e enviá-lo caindo em direção a Anakin e Obi-Wan. Enquanto Yoda os salva, Dookan escapa. Dookan chega em Coruscant, trazendo os desenhos Geonosian da Estrela da Morte para Sidious e informa seu mestre que seu plano está funcionando: "A guerra começou."

The Clone Wars (filme)

No filme CGI de 2008 Star Wars: The Clone Wars, o Conde Dookan planeja trazer Jabba, o Hutt, para as dobras da Confederação, convocando o tio de Jabba, Ziro, o Hutt, para sequestrar o filho de Jabba, Rotta. Depois que os agentes de Ziro entregam o Hutt ao planeta Teth, Dookan contata Ziro novamente para providenciar que seu servo Asajj Ventress (dublado por Nika Futterman ) tome a custódia de Rotta. Quando Jabba pede ajuda Jedi para resgatar seu filho, Dookan planeja incriminar o Jedi pelo crime. Dookan duela com Anakin (dublado por Matt Lanter ) pela primeira vez desde seu encontro em Ataque dos Clones . O duelo termina em empate, e Anakin e seu Padawan Ahsoka Tano ( Ashley Eckstein ) acabam frustrando o plano de Dookan.

A Vingança dos Sith[editar | editar código-fonte]

Na abertura de Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith, ambientado três anos depois, Dookan e o comandante Separatista General Grievous (Matthew Wood) sequestraram o Supremo Chanceler Palpatine (Ian McDiarmid) - alter ego de Sidious - como parte de um plano orquestrado por Palpatine para atrair Anakin para o lado negro da Força . Anakin e Obi-Wan embarcam na nave de Grievous e confrontam Dookan, que deixa Obi-Wan inconsciente, deixando Anakin para enfrentar o Lorde Sith sozinho. Anakin cede ao seu ódio por Dookan e usa o lado negro para dominá-lo, cortando ambas as mãos de Dookan e deixando-o indefeso. Sidious, como Palpatine, então diz a Anakin para executar Dookan no local, traindo Dookan. Após a hesitação inicial, Anakin decapita Dookan brutalmente. Este ato desencadeia uma cadeia de eventos que leva à eventual queda de Anakin para o lado negro e transformação em Darth Vader, sucedendo Dookan como aprendiz de Sidious e cumprindo seu objetivo final: ajudar a eliminar a Ordem Jedi e formar o Império Galáctico.

The Clone Wars[editar | editar código-fonte]

Na série de animação de 2008 Star Wars: The Clone Wars, ambientada entre O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith, Dookan é o líder político dos Separatistas e um dos principais antagonistas. Além de enviar Grievous e Ventress em missões para antagonizar a República, entre as missões mais notáveis estão a tentativa de criar um exército Sith para Palpatine, vista no inicio da segunda temporada e executada pelo líder corporativo separatista Vice-reiNute Gunrey, as tentativas de suprimir insurgências em Ryloth e Onderon que eram vistas como uma ameaça aos Sith. vistas na primeira terceira e quinta temporada, executadas pelo Emir Wat Tambor líder da corporação União Tecnológica e pelo rei Sanjay Rash. E a tentativa de enfraquecer as resistencias ao reinado dos Sith subjugando mundos como Mon Cala.

Na terceira temporada, Dookan é forçado a eliminar seu aprendiz Ventress para provar sua lealdade a Darth Sidious. Ventress sobrevive, no entanto, e trabalha com Mãe Talzin (Barbara Goodson) para matar Dookan, dando-lhe Savage Opress ( Clancy Brown ) como um aprendiz substituto. Durante um confronto entre Dookan e Ventress, Savage liga os dois. Na quarta temporada, Dookan derrotou Anakin em três duelos de sabres de luz separados e se vingou de Ventress ao fazer o General Grievous ordenar o genocídio sistemático das Irmãs da Noite.

Na sexta temporada, Dookan descobre que o clone trooper Tup executou a Ordem 66 prematuramente e trabalha nos bastidores para impedir a investigação da República. Ele então manipula o Clã Bancário e seu representante Rush Clovis (Robin Atkin Downes) para colocar todos os seus recursos nas mãos dos Sith, levando a guerra ao planeta Scipio. Mais tarde, os Jedi encontram um sabre de luz pertencente ao falecido Mestre Jedi Sifo-Dyas - a quem Dookan assassinou anos antes - e começam uma investigação. Sidious força Dookan a limpar seu rastro. Dookan confronta Anakin e Obi-Wan em Oba Diah, revelando seu alter ego Darth Tyranus aos Jedi, e eles percebem que foi ele quem criou o exército de clones. Algumas investigações adicionais por Yoda levam Dookan e Sidious a realizar um ritual Sith em uma tentativa malsucedida de quebrar o Mestre Jedi; em uma tentativa de ipedir que ele descubra o segredo da imortalidade (que foi tranferido a Obi-Wan em A vingança dos Sith em uma visão vivida por Yoda, Dookan luta contra Anakin, que rapidamente o derrota e o executa, de uma maneira muito semelhante à sua eventual morte.

A Vingança dos Sith

Na abertura de Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith, ambientado três anos depois de Ataque dos Clones, Dookan e o comandante Separatista General Grievous (Matthew Wood) sequestraram o Supremo Chanceler Palpatine (Ian McDiarmid) - alter ego de Sidious - como parte de um plano orquestrado por Palpatine para atrair Anakin para o lado negro da Força. Anakin e Obi-Wan embarcam na nave de Grievous e confrontam Dookan, que deixa Obi-Wan inconsciente, deixando Anakin para enfrentar o Lorde Sith sozinho. Anakin cede ao seu ódio por Dookan e usa o lado negro para dominá-lo, cortando ambas as mãos de Dookan e deixando-o indefeso. Sidious, como Palpatine, então diz a Anakin para executar Dookan no local, traindo Dookan. Após a hesitação inicial, Anakin decapita Dookan brutalmente. Este ato desencadeia uma cadeia de eventos que leva à eventual queda de Anakin para o lado negro e transformação em Darth Vader, sucedendo Dookan como aprendiz de Sidious e cumprindo seu objetivo final: ajudar a eliminar a Ordem Jedi e formar o Império Galáctico.


Relação mestre-aprendiz da Ordem Jedi
Yoda
Younglings Conde Dookan Mace Windu
Qui-Gon Jinn Depa Billaba
Obi wan Kenobi Kanan Jarrus
Anakin Skywalker Luke Skywalker Ezra Bridger
Ahsoka Tano Grogu Leia Organa
Ben Solo Rey

Referências

  1. «Star Wars: Ranking All The Villains In The Prequel Trilogy». ScreenRant. 29 de dezembro de 2019 
  2. Admin (25 de fevereiro de 2011). «Star Wars: Episode II - Attack of the Clones». Sir Christopher Lee Web. Consultado em 17 de junho de 2018. Cópia arquivada em 9 de julho de 2014 
  3. «Confederacy of Independent Systems». StarWars.com. Lucasfilm Ltd. Consultado em 17 de junho de 2018 
  4. Hennon, Blake (1 de dezembro de 2015). «Is it Wookie or Wookiee? The Times' definitive 'Star Wars' style guide». Los Angeles Times. Consultado em 17 de junho de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2017