Obi-Wan Kenobi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Obi-Wan Kenobi
Interpretado(a) por Sir Alec Guinness
(Episódios IV-VI)
Ewan McGregor
(Episódios I-III, VII)
James Arnold Taylor
(Séries Clone Wars)
Descrição ficcional
Nascimento 57 anos antes da Batalha de Yavin (ep. IV)
Morte 50 horas antes da Batalha de Yavin
Cabelo Ruivo (Episódios I, II e III), Grisalho (Episódios IV, V e VI)
Olhos Azuis
Altura 1,79 m
Ocupação Cavaleiro Jedi

Obi-Wan Kenobi é um personagem da série Star Wars, tendo participado dos seis primeiros filmes (A Ameaça Fantasma, O Ataque dos Clones, A Vingança dos Sith, Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca, e O Retorno do Jedi). Na trilogia original, foi interpretado por Sir Alec Guiness e nos outros três por Ewan McGregor, que interpretou a versão jovem do personagem.[1] É um dos poucos personagens da série a aparecer nos seis primeiros episódios, dada a sua importância no enredo. [2] Obi-Wan também teve uma referência na série da Disney Channel Boa Sorte, Charlie! quando seu nome foi dado para um dos personagens.

O American Film Institute (AFI) em sua lista: "100 maiores heróis e vilões, elegeu Kenobi o 37º maior herói do cinema americano.

Episódio I[editar | editar código-fonte]

Como todo Jedi, Obi-Wan foi treinado na infância pelo mestre Yoda. Depois, foi aprendiz do mestre Jedi Qui-Gon Jinn.

Quando Obi-Wan tinha 25 anos, ele e Qui-Gon foram enviados para negociar no bloqueio comercial do planeta Naboo pela Federação do Comércio. Resgataram a Rainha Amidala, que, a pedido de Qui-Gon, resolve ir até Coruscant. Ao sair de Naboo, a nave da rainha fora interceptada por uma nave da Federação do Comércio e acabou perdendo os escudos de força, o que praticamente tornaria inevitável a destruição da nave, mas o androide R2-D2 consegue reativar o escudo. Devido aos danos causados pela interceptação (perda do Hiperdrive), eles ficam impossibilitados de viajar até Coruscant e acabam buscando refugio em Tatooine, uma ideia de Obi-Wan para não serem localizados pela Federação, pois o planeta segue regras de uma família de gângsters conhecida como Hutts, e é neste momento que Qui-Gon encontra o jovem Anakin Skywalker.[3]

Depois de Amidala protestar no Senado, ela resolveu retomar Naboo; e lá os Jedi encontram o Sith Darth Maul. Qui-Gon é morto por ele, mas Obi-Wan consegue derrotá-lo. Obi-Wan torna-se um cavaleiro Jedi e resolve seguir o último desejo de Qui-Gon: assumir como padawan (aprendiz) Anakin, ensinando a ele tudo o que sabe.

Episódio II[editar | editar código-fonte]

Dez anos se passam. Depois de Amidala sofrer um atentado, Obi-Wan e Anakin são convocados para protegê-la (de Darth Sidious). Depois de outra tentativa de homicídio, os dois acham a caçadora de recompensas culpada, chamada Zam Wesell - mas ela é morta antes de contar quem está por trás dos ataques. Obi-Wan pega o dardo que a matou e, depois de descobrir sua origem, vai para Kamino.
Lá descobre um exército de clones, feito para a República a pedido do falecido Jedi Zaifo-Vias… depois que Obi-Wan é atacado pelo mercenário Jango Fett, resolve seguí-lo até Geonosis.

Lá, ele acha os líderes separatistas, mas é capturado. Depois de sobreviver em uma arena onde seria morto por feras, Obi-Wan e Anakin (que viera a seu resgate) vão atrás do líder separatista, Conde Dooku, mas ele escapa.[4]

E começa a Guerra dos Clones.

A Guerra dos Clones (filme e série de animação)[editar | editar código-fonte]

Obi-Wan Kenobi é um personagem principal no filme de animação Star Wars: A Guerra dos Clones e na série televisiva de animação Star Wars: The Clone Wars. Tanto o filme quanto a série animada o retratam como um general nas Guerras Clônicas, e ele e Anakin, recém-nomeado Cavaleiro Jedi, têm muitas aventuras lutando contra os separatistas. Esta série destaca seus numerosos confrontos com o General Grievous, sua relação de confronto com Asajj Ventress, seu romance com a duquesa Satine Kryze e o retorno de seu velho inimigo Darth Maul (que em um ato de vingança contra Obi-Wan, matou Satine em sua frente).

Episódio III[editar | editar código-fonte]

Três anos se passaram. Obi-Wan e Anakin vão resgatar o chanceler Palpatine do Conde Dookan, outro líder separatista. Depois do salvamento, Obi-Wan é designado para eliminar Grievous em Utapau. Lá, Obi-Wan é traído por suas tropas de clones e vai ao encontro do Senador Bail Organa e de mestre Yoda. Quando volta para o Templo Jedi, Obi-Wan e Yoda sofrem uma emboscada, mas matam facilmente os soldados. Ao entrar, eles descobrem que os outros Jedi foram assassinados a pedido do agora imperador (e Sith) Palpatine, e os aprendizes do templo foram mortos por Anakin, que passara para o Lado Negro da Força.

Obi-Wan é forçado a combatê-lo. Vai até Mustafar, um planeta vulcânico onde Anakin estava. Os dois duelam. Num golpe certeiro, Obi-Wan corta um braço e as pernas de Anakin, deixando-o impedido de se mover. Pega seu sabre de luz e o deixa lá para morrer.

Depois, para fugir das tropas imperiais, Obi-Wan esconde-se em Tatooine, sabendo que Anakin odeia seu planeta natal. Ele leva para lá o filho de Anakin, Luke (que o deixa sob os cuidados de seu tio Owen e sua tia Beru) e Leia, a irmã gêmea de Luke é adotada pelo senador Bail Organa.

Episódio IV[editar | editar código-fonte]

Cosplay de Obi-Wan Kenobi para os Episódios IV, V e VI.

Quando o robô R2-D2, recém comprado por Luke Skywalker (filho de Anakin Skywalker), apresenta um holograma de uma certa princesa Leia dirigido a Obi-Wan Kenobi, e ele se lembra do eremita Ben Kenobi. Ao achá-lo, Obi-Wan resolve ir ao encontro de Leia e é o responsável pelo início do treinamento de Luke, ao dar-lhe o sabre de luz de Anakin pego 19 anos antes. Contratam o mercenário Han Solo para levá-los para Alderaan, mas ao chegar lá o planeta fora destruído pela Estrela da Morte. O "raio trator" da Estrela captura a nave, e Obi-Wan vai desligá-lo. No caminho de volta à nave, encontra Darth Vader (nome de Anakin como Sith). Os dois duelam, e Obi-Wan morre. E, com sua morte, acaba atingindo um grau de conexão com a Força que lhe permite comunicar-se com os vivos, guiando assim o jovem Luke no ataque à Estrela da Morte.[5]

Episódio V e VI[editar | editar código-fonte]

Em O Império Contra-Ataca, o espírito de Obi-Wan aparece a Luke, e diz-lhe para encontrar o lendário Mestre Yoda e terminar seu treinamento.[6]

Depois da morte de Yoda (O Retorno de Jedi), Obi-Wan aparece para dar palavras de conforto, e lamentar por não ter contado que Vader era seu pai (dissera "seu pai foi morto por Darth Vader"). E então diz que a paz na Galáxia só pode ser conseguida se Luke matar Vader.

Ao final da Batalha de Endor, em que a segunda Estrela da Morte foi destruída, o Imperador Palpatine morre e Vader também; os espíritos de Obi-Wan, Yoda e de um Anakin redimido aparecem para Luke, na festa da vitória.[7]

Episódio VII[editar | editar código-fonte]

Em O Despertar da Força, sua voz pode ser ouvida (combinando as vozes de Ewan McGregor e Sir Alec Guinness para formar uma frase), na cena que Rey toca no sabre de luz que já pertenceu à Anakin Skywalker e seu filho Luke, ela tem uma visão da Força. Então ele diz: "Rey... esses são seus primeiros passos."

Referências