Conselho dos Anciões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Conselho em sessão.

O Conselho dos Anciões[nota 1] foi, durante a Revolução Francesa, uma câmara legislativa mais conservadora, criada após a derrota dos jacobinos os conservadores da Gironda reformam o Estado aprovando uma nova Constituição (também chamada de Termidoriana) que então cria o Conselho.[1] Funcionou de 22 de agosto de 1795 até 9 de novembro de 1799.

Junto ao Senado dos Estados Unidos, é um dos precursores dos demais senados como segunda casa legislativa, a exemplo do Senado do Brasil. Seus 250 membros eram escolhidos pelos 500 deputados da Câmara, dentre os seus membros mais velhos.[1]

Dentre os papeis desta casa estava o de vetar aquilo que havia sido aprovado pelos deputados, bem como o de eleger os cinco membros do Diretório. Com a ascensão de Napoleão Bonaparte foi transformado no Senado Conservador.[1]

Presidentes do Conselho dos Anciãos[editar | editar código-fonte]

Thomas Bouquerot de Voligny, senador do Nièvre no Conselho dos Anciões, em uniforme dos membros deste conselho, (museu da Revolução Francesa).

Notas e referências

Notas

  1. Também é correta grafia Conselho dos Anciãos.

Referências

  1. a b c Augusto Buonicore e Júlio Vellozo. «História do Senado brasileiro – parte 1». Consultado em 4 de junho de 2011. Arquivado do original em 28 de dezembro de 2010