Eletrobrega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eletrobrega
Pabllo Vittar, dono de canções como "K. O" e "Seu Crime"
Origens estilísticas
Contexto cultural meados da década de 2010, Brasil
Instrumentos típicos
Popularidade Alta no Brasil em meados da década de 2010
Subgêneros
Piseiro[2]
Outros tópicos
Arrocha funky

O "Eletrobrega" é um gênero musical que surgiu no final da década de 2010, no Brasil.

O gênero é erroneamente confundido com frequência com o tecnomelody por conta do sucesso do gênero no final da década de 2000, porém ambos se diferem pela instrumentação (como o uso de sintetizadores) e pelo contexto regional, sendo o tecnobrega, um gênero do Pará,[3] enquanto o eletrobrega um gênero Nordeste do Brasil.[4]

Estilo e história[editar | editar código-fonte]

A modernização da produção musical de canções do gênero brega, o uso de samplers e a ascensão de gêneros musicais urbanos periféricos (como o funk carioca e o reggaetón) possibilitaram o surgimento do eletrobrega.

No final de 2016, a arrochadeira ganhou repercussão nacional.[5][6] O sucesso desse gênero influenciou na instrumentação e sonoridade do eletrobrega.[7] O estilo, inicialmente, foi adotado por artistas da comunidade LGBT,[8] porém a ascensão desse artistas, como Pablo Vittar,[9][10] permitiu que o gênero expandir para novos públicos.

Capa da canção "K.O.", de Pabllo Vittar.
Capa da canção "Que Tiro foi Esse", de Jojo Maronttinni.

Em 2018, Jojo Maronttinni lançou a faixa "Que Tiro Foi Esse", que apesar de focar mais no funk carioca, apresenta infuencia do eletrobrega. No mesmo ano, Pablo Vittar lançou seu segundo álbum de estúdio "Não Para Não", bastante influenciado pelo estilo, principalmente a faixa "Seu Crime".[11]

Artistas do Movimento[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/maosicos-levantam-a-bandeira-do-a-forra-de-verdadea/373353
  2. https://www.google.com/s/www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2019/11/26/interna_diversao_arte,809103/brega-funk-o-que-e.shtml
  3. http://dicionariompb.com.br/tecnomelody
  4. Tintel, Guilherme. «It Pop elege: os 30 melhores álbuns lançados em 2012!». www.portalitpop.com. Consultado em 19 de março de 2023 
  5. «Tays Reis, da banda Vingadora, diz que nova música elimina 100 calorias». EGO. 15 de janeiro de 2016. Consultado em 27 de Janeiro de 2016 
  6. «Banda Vingadora comanda "Sexta do Trá"». A Tarde On Line. 22 de janeiro de 2016. Consultado em 27 de Janeiro de 2016 
  7. Entretenimento, Portal Uai (11 de outubro de 2018). «Pabllo Vittar volta à juventude em novo álbum Não para não». Portal Uai Entretenimento. Consultado em 19 de março de 2023 
  8. «Conheça a "Banda UÓ",a Sensação do Eletrobrega!». Consultado em 19 de março de 2023 
  9. Tintel, Guilherme. «Já ouviu o CD de estreia da Pabllo Vittar? "Vai Passar Mal" está todinho entre nós!». www.portalitpop.com. Consultado em 19 de março de 2023 
  10. «A irresistível ascensão de Pabllo Vittar». F5. 31 de julho de 2017. Consultado em 19 de março de 2023 
  11. Povo, O. (27 de fevereiro de 2019). «Conheça as músicas que prometem ser hits no Carnaval deste ano». O POVO. Consultado em 19 de março de 2023 
  12. https://www.google.com/s/www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2019/02/28/interna_diversao_arte,740478/ao-lado-de-alok-e-anitta-duda-beat-tambem-e-atracao-do-carnaval-do-pa.shtml