Coco (dança)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Coco (desambiguação).
Coco
Roda de coco em Olinda.
Instrumentos típicos ganzá, surdo, pandeiro, triângulo, tamanco
Popularidade Nordeste do Brasil

O coco é uma dança de roda e ritmo da Região Nordeste do Brasil. De origem remota, surgiu nos engenhos de açúcar da antiga Capitania de Pernambuco (atuais estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba), com influências dos batuques africanos e dos bailados indígenas. A primeira referência que se tem sobre o coco data da segunda metade do século XVIII.[1][2]

Características[editar | editar código-fonte]

"Coco" significa cabeça, de onde vêm as músicas, de letras simples. Com influências africana e indígena, é uma dança de roda acompanhada de cantoria e executada em pares, fileiras ou círculos durante festas populares do litoral e do sertão nordestino. Recebe várias nomenclaturas diferentes, como pagode, zambê, coco de usina, coco de roda, coco de embolada, coco de praia, coco do sertão, coco de umbigada, e ainda outros o nominam com o instrumento mais característico da região em que é desenvolvido, como coco de ganzá e coco de zambê. Cada grupo recria a dança e a transforma ao gosto da população local.[3][4][5][6]

O som característico do coco vem de quatro instrumentos (ganzá, surdo, pandeiro e triângulo), mas o que marca mesmo a cadência desse ritmo é o repicar acelerado dos tamancos (que são usados para imitar o barulho do coco sendo quebrado). A sandália de madeira é quase como um quinto instrumento, talvez o mais importante deles. Além disso, a sonoridade é completada com as palmas.[2]

Artistas notáveis[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Coco». Dicionário Cravo Albin. Consultado em 17 de abril de 2019 
  2. a b «Coco (dança)». Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 17 de abril de 2019 
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 424.
  4. *Dança do coco alagoano Arquivado em 22 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine.
  5. *Coco de roda
  6. *Mesmo sem origem definida, ritmo musical é tradição nordestina
  7. «Música de Pernambuco». Consultado em 5 de julho de 2011. Arquivado do original em 13 de março de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]