Marcelo Rossi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Marcelo Mendonça Rossi
Presbítero da Igreja Católica
Reitor do Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus - Theotókos
Hierarquia
Papa Francisco
Arcebispo metropolita Dom Odilo Pedro Cardeal Scherer
Bispo Dom José Negri, PIME
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Santo Amaro
Serviço pastoral Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus - Theotókos
Mandato 2002 -
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 1 de dezembro de 1994
São Paulo
por Dom Frei Fernando Antônio Figueiredo, O.F.M.
Dados pessoais
Nascimento São Paulo
20 de maio de 1967 (54 anos)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Wilma Aparecida Mendonça
Pai: Antonio Roberto Rossi[1]
Habilitação académica Graduação em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Marcelo Mendonça Rossi (São Paulo, 20 de maio de 1967) é um sacerdote católico, cantor e escritor brasileiro, conhecido pelo trabalho de evangelização que realiza através dos meios de comunicação. Conhecido por sua atuação mediática na divulgação do catolicismo, ajudou na divulgação de música religiosa do movimento Renovação Carismática Católica (RCC).[2]

Nascido em uma família católica de classe média, foi criado no bairro de Santana, São Paulo, juntamente com sua família.[3] Seu pai trabalhou durante anos como gerente de banco, e sua mãe era dona de casa. Aos 16 anos decidiu não frequentar mais a igreja. Em 1986 serviu ao Exército na 1ª Cia do 2º Batalhão de Guardas de São Paulo (como armeiro). Aos 22 anos formou-se em Educação Física pela Faculdades Integradas de Santo André (FEFISA).[4][3] Nesta mesma perdeu um primo em um acidente de carro e descobriu que uma tia tinha um tumor maligno na cabeça. Estes dois traumas familiares levaram-no ao retorno à Igreja. Marcelo começou a participar das atividades paroquianas e, um ano depois, inspirado em uma minissérie sobre a vida do Papa João Paulo II, decidiu dedicar-se ao sacerdócio. Formou-se em teologia pela Universidade Nossa Senhora Assunção e em filosofia pela Faculdade Salesiana de Lorena. Foi ordenado padre no dia 1° de dezembro de 1994.[3]

Como sacerdote, tornou-se um fenômeno de mídia e cultura de massas no fim dos anos 1990. É o maior fenômeno artístico cristão da América Latina, com mais de 11 milhões de CDs vendidos ao longo de sua carreira.[3] Ficou muito conhecido pela forma como adota danças e coreografias típicas do movimento RCC e pela publicidade de seus trabalhos – CDs, DVDs, cinema e televisão.[5] Cantando, dançando e fazendo coreografias em missas e programas de televisão, se propõe a divulgar a Igreja Católica de uma maneira moderna.[5] Suas missas a céu aberto atraem milhares de fiéis.[5] Desde 2001 apresenta ao vivo a Santa Missa em Seu Lar, transmitida pela Rede Globo.[6] Também celebra a Missa do Santuário Mãe de Deus pela Rede Vida, e na emissora supracitada também apresenta o programa Terço Bizantino. É bastante popular entre os católicos carismáticos. Todavia, alguns católicos tradicionais têm restrições a algumas de suas práticas – bem como a certas práticas da própria Renovação Carismática Católica. Seu estilo já foi criticado por alguns setores da Igreja no Brasil.

Como cantor já gravou múltiplos discos desde 1998.[5] Em 2001 foi lançado o álbum Paz, pela Universal Music, o oitavo mais vendido daquele ano[7] e indicado ao Grammy Latino de 2002.[8] Anjos (2002), pela Sony Music, foi o décimo quarto álbum mais vendido daquele ano.[9] Em 2006 foi lançado Minha Benção pela Sony BMG, o álbum mais vendido do ano,[10] recebendo uma certificação de diamante e três de platina.[11] Também foi o álbum mais vendido de 2007.[12] No mesmo ano, foi lançado Momento de Fé para uma Vida Melhor, décimo segundo mais vendido daquele ano.[12] Em 2008, dois foram os álbuns que alcançaram posições entre os mais vendidos: Paz Sim, Violência Não - Volume 1, e Paz Sim, Violência Não - Volume 2, alcançando a segunda e a sexta posição, respectivamente, entre os mais vendidos daquele ano, além de múltiplas certificações de platina dupla e tripla.[13] O DVD Paz Sim, Violência Não foi o mais vendido do ano, segundo dados da Associação Brasileira de Produtores de Disco (ABPD),[14] recebendo a certificação de platina dupla.[15] Como autor escreveu Ágape, obra com mais de 10 milhões de exemplares vendidos, e Kairós, com mais de 2 milhões exemplares.[16] Toda a renda dos livros é revertida para a construção do Santuário Mãe de Deus Theotókos.[17] Em 21 de outubro de 2010, recebeu do Papa Bento XVI o "Prêmio Cardeal Văn Thuận - Solidariedade e Desenvolvimento 2010" como reconhecimento pela sua dedicação ao catolicismo como evangelizador moderno.[18]

Em 2020, foi novamente indicado ao Grammy Latino com o álbum "Maria passa à frente" mas não venceu. [19]

Formação acadêmica e premiações[editar | editar código-fonte]

Carreira[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1990, o número de pessoas que procuravam as celebrações do Padre Marcelo era tão grande, que os fiéis lotavam a Igreja do Perpétuo Socorro, na Av. Mascote em São Paulo e rapidamente a avenida e ruas adjacentes eram completamente tomadas pelos frequentadores, a ponto de ser necessária a interrupção do trânsito na região. Logo o Padre Marcelo foi pressionado a encontrar um local maior para a celebração de suas missas e, consequentemente, levado a concretizar iniciativas que marcariam a história do País.

Sou Feliz por Ser Católico[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de Novembro de 1997, um evento chamado: “Sou Feliz por ser católico”, colocou o Padre Marcelo Rossi diante de uma multidão pela primeira vez. Setenta mil fiéis louvaram, cantaram e oraram com o Padre no Estádio do Morumbi, em São Paulo.[20]

Saudade Sim, Tristeza Não[editar | editar código-fonte]

Em 1999, também em um dia 2 de Novembro, dia de Finados, é realizado o primeiro evento “Saudade Sim, Tristeza Não”, na Avenida Eugênio Estevoux, em frente ao então Santuário do Terço Bizantino. A celebração que contou com a presença de artistas como Sérgio Reis, Agnaldo Rayol, Sandy e Junior, Chitãozinho e Xororó e Roberto Carlos, reuniu cerca de 600 mil pessoas, foi transmitida integralmente pela Rede Globo de televisão e parou a cidade de São Paulo. As imagens do helicóptero mostravam uma imensa cruz formada pelo público que lotou as ruas adjacentes ao santuário.[21]

Devido a grande proporção que o evento do Dia de Finados tomou, no ano 2000 o evento “Saudade Sim, Tristeza Não” foi transferido para o Autódromo de Interlagos. Para a surpresa de todos, o autódromo recebeu um público estimado em 2 milhões e 400 mil pessoas.[22] Se apresentaram no evento o cantor Agnaldo Rayol, o grupo Fat Family e as duplas Chitãozinho e Xororó e Sandy e Júnior. Em 2007, novamente o autódromo de Interlagos recebeu uma edição do evento. Novamente cerca de 2 milhões de pessoas compareceram, rezaram e louvaram com o Padre. O cantor Jair Rodrigues, a dupla Chitãozinho e Xororó e o grupo KLB, estavam entre os participantes.

Unidos Venceremos a Violência[editar | editar código-fonte]

Como a grande maioria dos garotos brasileiros, o jovem Marcelo sempre gostou muito de esportes. Filho de mãe são paulina e pai corintiano, pendeu para o lado do S. Antônio e acompanhava com o pai, os jogos do Corinthians no Estádio do Pacaembú aos domingos de tarde. Sempre preocupado com a juventude, no ano de 2006 encabeçou um evento em prol da paz nos estádios de futebol no Brasil e no mundo, o “Unidos Venceremos a Violência”. No Estádio do Morumbi, em São Paulo, aconteceu no dia 21 de abril, uma grande festa que começou com a Santa Missa celebrada pelo Padre Marcelo e pelo Bispo D. Fernando Figueiredo, marcada por muita emoção devido a morte horas antes do ex técnico de futebol Telê Santana. Após a missa, shows de Agnaldo Rayol, da dupla Rio Negro e Solimões e Xuxa. Em seguida um jogo que reuniu craques que ainda atuavam e outros que já haviam encerrado a carreira, formando os times “Paz” e “Amor”. Participaram daquela partida Rogério Ceni, Diego Lugano, Fabão, Bosco, Neto, Ademir da Guia, Basílio, Zé Sérgio, Vladimir, Viola, Zetti, Souza, entre outros, o Padre Marcelo foi o goleiro de uma das equipes. Ao final do jogo outro show, desta vez com Ivete Sangalo. Incentivadas pelo Padre, as 70 mil pessoas que lotaram o estádio foram vestindo a camisa de seus clubes de coração, o que proporcionou ver camisas de todos os clubes do Brasil, juntas cantando e orando pela Paz.[23][24]

Paz Sim, Violência Não[editar | editar código-fonte]

Em 2008 o ápice dos eventos campais aconteceu na vida do Padre Marcelo, a sociedade perplexa diante de crimes clamava pela paz e o Padre Marcelo organizou um evento batizado “Paz Sim, Violência Não”. Novamente o Autódromo de Interlagos foi o local escolhido para abrigar os fiéis que pediam paz e entendimento entre todos. Um palco de 400 metros foi erguido no Autódromo, com um cenário inspirado nas grandes catedrais góticas da Europa e durante quase todo o dia, muitos artistas cantaram e rezaram com o sacerdote.[25] Participaram da celebração: o cantor Belo, a banda Anjos de Resgate, o cantor Sergio Reis, a dupla Rick e Renner, a apresentadora Hebe Camargo, a cantora Ivete Sangalo, a apresentadora Xuxa, o Maestro João Carlos Martins, o cantor Daniel, a dupla Zezé di Camargo e Luciano, a dupla Chitãozinho e Xororó, a dupla Edson e Hudson, a dupla Bruno e Marrone, o cantor Leonardo, a dupla Pedro e Thiago, o cantor Maurício Manieri, a cantora Alcione, a cantora Adriana, o grupo KLB, o cantor Paulo Ricardo, o Padre Fabio de Melo e a cantora Claudia Leitte. Segundo a SPTuris (São Paulo Turismo) e a Polícia Militar do Estado de São Paulo, por volta de 3 milhões de pessoas compareceram no local.[26] A decoração do palco em forma de uma catedral, contava ainda com dois telões de alta definição.

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Jorge Lafond[editar | editar código-fonte]

No ano de 2002 foi publicado pela imprensa que o padre Marcelo Rossi teria solicitado ao apresentador Gugu Liberato que o humorista Jorge Lafond fosse retirado do palco para que pudesse se apresentar, em uma situação atípica, no dia 10 de novembro de 2002. Lafond havia sido convidado para participar do quadro Homens vs. Mulheres no programa Domingo Legal, no SBT. Caracterizado de Vera Verão, Lafond integrava o lado feminino da disputa.

Conforme alguns órgãos de imprensa Lafond teria sido retirado do palco após um pedido do padre Marcelo Rossi, que se apresentaria dali a alguns minutos. Enquanto aguardava nos bastidores a produção solicitou insistentemente que retornasse ao palco pois o padre já havia saído. Porém constrangido e amargurado com a situação não voltou.[27] Numa entrevista à Revista Quem, padre Marcelo relatou o incidente negando ter discriminado Jorge Lafond e que só tomou conhecimento do incidente depois de sua morte.[28]

Acusação de plágio de "Noites Traiçoeiras"[editar | editar código-fonte]

Marcelo Rossi foi acusado de plágio em 2009. Websites protestantes divulgaram a notícia de que a justiça teria reconhecido a pastora e cantora Marinalva Santos como a autora de "Noites Traiçoeiras", canção gravada pelo padre. A notícia afirmava que todos os direitos autorais pertenceriam à cantora.[29]

No entanto, a Associação Brasileira de Música e Artes negou que a cantora Marinalva Santos fosse a autora de "Noites Traiçoeiras.[30] A acusadora passou a ser ré em um processo movido pelos representantes do verdadeiro autor da canção, Carlos Papae.[31]

Acusação de plágio do "Livro Ágape"[editar | editar código-fonte]

Em 2019 o Padre foi novamente acusado de plágio, mas em referência ao livro Ágape. O livro chegou a ter sua comercialização suspensa. A polícia realizou uma investigação e concluiu que a acusação era falsa e o Padre Marcelo Rossi estava sendo vítima de estelionato.

Com isso, a acusadora foi presa, juntamente com mais duas pessoas, indiciada por utilização de documento fraudado, formação de quadrilha, denunciação caluniosa e estelionato. O Padre Marcelo Rossi foi inocentado da acusação de plágio (Fonte Jornal Extra / Programa Fantástico).

Atentado[editar | editar código-fonte]

Em 2019, durante uma missa em Cachoeira Paulista, uma mulher furou a segurança, invadiu o palco durante a celebração que acontecia na Canção Nova e empurrou o padre de cima da estrutura. Pelo menos 50 mil pessoas participavam da celebração. Apesar da queda, o padre voltou ao palco minutos depois e continuou a celebração. De acordo com a Polícia Militar, a mulher foi encaminhada para a delegacia de Lorena e prestou depoimento. A PM informou que a ocorrência foi feita pela Canção Nova porque o padre Marcelo Rossi decidiu não registrar a agressão. Os acompanhantes informaram à PM que ela sofre de transtornos mentais.

Em nota, a Canção Nova informou que lamenta o incidente ocorrido com o padre Marcelo Rossi durante a missa e informou que ele foi atendido pela equipe médica do evento e, após ser liberado, seguiu com a celebração até o fim.[32]

Rádio[editar | editar código-fonte]

Na Rádio Globo comandou entre 2002 e 2015 das 9 às 10 horas de segunda a sábado o Programa Momento de Fé - considerado por muitos comunicadores como um fenômeno de audiência do rádio moderno, com mais de 3 milhões de ouvintes/minuto em todo o país. Em janeiro de 2015 a emissora ofereceu ao padre o horário das 5 às 6 da manhã mas a principio não aceitou. Em dezembro de 2015, foi anunciada a demissão mas voltou atrás.[33] Em junho de 2017, foi anunciado que o programa é exibido entre 0h e 1h da manhã [34] Em 2018, o programa passou a ir de 5h às 6h. No dia 17 de Junho de 2019, após 17 anos na Rádio Globo, Padre Marcelo Rossi, decide ir para a Rádio Capital e Rádio Catedral, onde estreou seu novo programa No Colo de Jesus e de Maria, que é transmitido das 8h às 9h.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Padre Marcelo Rossi
Informação geral
Nome completo Marcelo Mendonça Rossi
Nascimento 20 de maio de 1967 (54 anos)
Origem Santana - São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) Religioso
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 23 de Maio de 1988 - atual
Gravadora(s) PolyGram (1998)
Universal (1998 - 2001)
Columbia (2002 - 2003)
Sony BMG (2006 - 2008)
Sony Music (2011 - atualmente)
Página oficial www.padremarcelorossi.com.br

Álbuns solo de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Gravadora Certificação e Vendagem (PMB)
1998 Músicas para Louvar ao Senhor Polygram do Brasil 3× Diamante mais de 3 328 468 cópias [35]
1999 Um Presente para Jesus Universal Music 2× Diamante mais de 2 500 000 cópias [35]
2000 Canções para um Novo Milênio Universal Music 2× Diamante mais de 2 000 000 cópias [35]
2001 Paz Universal Music Platina mais de 400 000 cópias [35]
2002 Anjos Sony Music Platina mais de 350.000 [35]
2003 Maria, Mãe do Filho de Deus Sony Music 3× Platina mais de 1 000 000 cópias [35]
2006 Minha Benção Sony BMG Diamante mais de 1 200 000 cópias [35]
2008 Paz Sim, Violência Não - Vol.1 Sony BMG Music Entertainment Diamante mais de 500 000 cópias
2008 Paz Sim, Violência Não - Vol. 2 Sony BMG Music Entertainment Diamante mais de 600 000 cópias [35]
2011 Ágape Musical Sony Music Entertainment 4× Diamante mais de 2 000 000 cópias [35]
2012 Ágape Amor Divino Sony Music Entertainment Diamante mais de 700 000 cópias [35]
2013 Já Deu Tudo Certo Sony Music Entertainment 6× Diamante mais de 2 050 000 cópias
2014 O Tempo de Deus Sony Music Entertainment Diamante mais de 1 200 000 cópias
2017 Imaculada - Ao Vivo Sony Music Entertainment Ainda não certificado mais de 225 000 cópias
Total de Vendas mais de 18 milhões de cópias

Singles[editar | editar código-fonte]

Discografia completa[editar | editar código-fonte]

  • 1997 - Rezando com Padre Marcelo
  • 1997 - Terço Bizantino
  • 1998 - Músicas para louvar ao Senhor
  • 1998 - Canciones para alabar al Señor
  • 1999 - Um presente para Jesus
  • 1999 - Salmos (box com 6 CDs)
  • 1999 - Salmos Temáticos
  • 2000 - Millenium (coletânea)
  • 2000 - Canções para um novo milênio
  • 2001 - Para Crianças (coletânea)
  • 2001 - Paz
  • 2002 - Celebração da Vida (coletânea)
  • 2002 - Sem Limite (coletânea)
  • 2002 - Anjos
  • 2003 - Maria, Mãe do Filho de Deus
  • 2003 - Jesus é o Rei
  • 2006 - Novo Millenium (coletânea)
  • 2006 - Minha Benção
  • 2006 - Sem limite Nova edição (coletânea)
  • 2007 - Maxximum
  • 2007 - Momento de Fé para uma Vida Melhor - Em 16 volumes:
    • Momento de fé – volume 1 - (Depressão, provações e fé)
    • Momento de fé – volume 2 - (Liberação do vício, Paz e Harmonia do lar)
    • Momento de fé – volume 3 - O Rosário
    • Momento de fé – volume 4 - O Cerco de Jericó
    • Momento de fé – volume 5 - A Via Sacra
    • Momento de fé – volume 6 - (Ressentimento, mágoa, perdão)
    • Momento de fé – volume 7 - (Paz, proteção em Deus)
    • Momento de fé – volume 8 - (Maldade humana, misericórdia divina)
    • Momento de fé – volume 9 - (Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo)
    • Momento de fé – volume 10 - (Anjos e Arcanjos)
    • Momento de fé – volume 11 - (Avós, pais e filhos)
    • Momento de fé – volume 12 - (Fanatismo, Discriminação, Tolerância)
    • Momento de fé – volume 13 - (Influência dos antepassados na nossa vida e nossa família)
    • Momento de fé – volume 14 - (Crianças, Adolescentes, Jovens, Adultos, Terceira Idade)
    • Momento de fé – volume 15 - (Dons de santificação, sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade, santo temor de Deus)
    • Momento de fé – volume 16 - (Educadores, professores, catequistas)
  • 2007 - Momentos de fé para uma vida melhor edição de Natal
  • 2008 - Paz Sim, Violência Não - Vol.1
  • 2008 - Paz Sim, Violência Não - Vol.2
  • 2010 - Seleção Essencial - Grandes Sucessos (coletânea)
  • 2011 - Ágape Musical
  • 2012 - Ágape Amor Divino
  • 2013 - Já Deu Tudo Certo - EP
  • 2014 - O Tempo de Deus
  • 2014 - Mega Hits (coletânea)
  • 2017 - Luz Divina - Grandes Momentos (coletânea)
  • 2017 - Imaculada

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Shows, clipes, mensagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. https://www.familysearch.org/ark:/61903/3:1:3Q9M-CSNH-KV1S?i=68&cat=2656410 Talão de registro de nascimento de Marcelo Mendonça Rossi
  2. «:: Portal Oficial da RCC Brasil - Renovação Carismática Católica do Brasil.». www.rccbrasil.org.br. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  3. a b c d «Salário do Padre Marcelo Rossi - Super Fortunas». Super Fortunas (em inglês). 20 de janeiro de 2016. Consultado em 1 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2016 
  4. «Conheça o padre Marcelo Rossi - Brasil - iG». Último Segundo 
  5. a b c d «Padre Marcelo Rossi - Portal da Literatura». Portal da Literatura. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  6. «Missa ao vivo pelo site». Jgalvao_santos. Consultado em 9 de agosto de 2014 
  7. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  8. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  9. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2011 
  10. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2015 
  11. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 14 de fevereiro de 2014 
  12. a b «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  13. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 18 de maio de 2015 
  14. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 16 de setembro de 2009 
  15. «ABPD - Associação Brasileira de Produtores de Disco». abpd.org.br. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  16. «Ágape, livro de Padre Marcelo bate vendas de Crepúsculo e Código da Vinci». Gazetaonline.globo.com. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  17. «Os novos centros da Fé (trecho) - ÉPOCA - Ideias». Revistaepoca.globo.com. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  18. «Padre Marcelo Rossi ganha prêmio no Vaticano». G1. Consultado em 25 de novembro de 2011. Arquivado do original em 28 de outubro de 2010 
  19. «Grammy Latino 2020: confira lista de vencedores». Quem?. Grupo Globo. 19 de novembro de 2020. Consultado em 1 de junho de 2021 
  20. «Padre católico usa método de evangélicos». www1.folha.uol.com.br. 4 de novembro de 1997 
  21. «Missa do padre Marcelo Rossi reúne 600 mil em SP». www.dgabc.com.br. 2 de novembro de 1999 
  22. «Para padre Marcelo, show-missa revoluciona Igreja». www1.folha.uol.com.br. 2 de Novembro de 2000 
  23. «72 mil vão a evento do Padre Marcelo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 22 de abril de 2006 
  24. «perfil Padre Marcelo Rossi». www.padremarcelorossi.com.br 
  25. «pe-marcelo-rossi-reune-milhares-de-pessoas-em-show-pela-paz» 
  26. «EVENTO+COM+PADRE+MARCELO+REUNE+MILHOES+DE+PESSOAS» 
  27. «Jorge Lafond estava em depressão e com problemas renais». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 7 de outubro de 2010 
  28. «10 perguntas dos leitores para Padre Marcelo Rossi». revistaquem.globo.com. Consultado em 21 de janeiro de 2010 
  29. Gospel+. «Justiça confirma: Padre Marcelo Rossi plagiou cantora gospel». Consultado em 19 de março de 2012 
  30. portaldifusora+. «Compositora piauiense será processada por editora do Rio». Consultado em 1 de abril de 2013 
  31. «Cópia arquivada». Consultado em 1 de abril de 2013. Arquivado do original em 7 de janeiro de 2014 
  32. «Mulher empurra Padre Marcelo Rossi de altar durante missa em Cachoeira Paulista; veja vídeo». G1. Consultado em 15 de julho de 2019 
  33. «Rádio Globo demite padre Marcelo Rossi após 15 anos - GCN». GCN.NET.BR. Consultado em 20 de maio de 2021 
  34. «Rádio Globo coloca padre Marcelo na madrugada - GCN». GCN.NET.BR. Consultado em 20 de maio de 2021 
  35. a b c d e f g h i j «Certificados-Pro-Música Brasil: Padre Marcelo Rossi». Consultado em 21 de março de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Marcelo Rossi
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Marcelo Rossi