Metrô de Granada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Metrô de Granada
Logo del Metro de Granada.svg
Metropolitano Granada - Juncaril 03.jpg
Informações
Local Granada
Tipo de transporte Metropolitano
Número de linhas 1
Dados técnicos
Extensão do sistema 15,8 km

O Metrô de Granada, es um sistema de transporte metropolitano na cidade de Granada, na Espanha. Segundo o acordo subscrito entre o Conselho de Obras Públicas e Transportes da Junta de Andaluzia com os ajuntamentos de Granada, Albolote, Armilla e Maracena, se pretende a construção, com a licitação da Junta, de uma rede viária parcialmente subterrânea que terá 15,8 km de longitude entre Albolote e Armilla com 26 estações (645m entre as estações em media). Calcula-se que usarão o sistema uns 12 milhões de passageiros ao ano, uns 47.000 diariamente, sendo a população potencial que usuaria de 110.000 habitantes uma vez que esteja construído.

Projeto[editar | editar código-fonte]

O projeto consiste em conectar em 45 minutos a zona norte da Região Metropolitana de Granada com o sul, que é a zona com o maior crescimento residencial de Granada. A zona servida pelo Consorcio de Transporte está integrada por 32 municípios e conta com uma população de cerca de meio milhão de habitantes (489 160 Hab. INE 2007), quase em 62% do censo da população da Província de Granada.

As obras se iniciaram em outono de 2006 e terão uma duração de 30 meses. O pressuposto inicial é de 360 milhões de euros (17% dos ajuntamentos e 83% da Junta de Andaluzia).

Tem havido um grande debate da criação de um metro suburbano ou de superfície. Enquanto que o Ajuntamento da capital defendia um metro subterrâneo a Junta optava por um transporte ao ar livre. Tem sido a linha 1 o que tem provocado os principais enfrentamentos entre os organismos administrativos, até que em janeiro de 2005 se alcançou um traçado definitivo. No Zaidin se ocorrerá o soterramento do trafico rodado, ainda por concretar, para evitar a concorrência com o VLT.

Cerca de 18% do traçado é soterrado. O conceito, os 2,3 km que formam o Caminho de Ronda, o resto em superfície é em plataforma viária.

Parque móvil[editar | editar código-fonte]

O Metro granadino contará con 13 unidades móvéis (tipo bonde), formadas por 5 comboios de 210 praças cada um, cuja velocidade máxima vai a ser de 50 km/h em trilhos urbanos de superficie e de 70 km/h no traçado interurbano ou em túnel. A velocidade comercial, que inclui os tempos de parada, oscilará entre os 20 e os 28 km/h. A inauguração está prevista para 2017.[1].

Paradas da Linha 1[editar | editar código-fonte]

São 26 paradas/estações em superfície e subterrânea estam configuradas como paradas viárias.

  • Jacobo Camarero.
  • Juncaril
  • Vicuña
  • Anfiteatro
  • Blas de Otero
  • Cerrillo Maracena
  • Carretera de Jaén
  • Estação de autobuses
  • Argentinita
  • Perete
  • Villarejo
  • Caleta
  • Estação AVE (Intermodal: correspondência com trens de media e larga distância)
  • Universidade
  • Méndez Nuñez (subterrânea)
  • Recogidas (subterrânea)
  • Río Genil (subterrânea)
  • Hípica
  • Andrés Segovia
  • Palacio dos Esportes
  • Nuevos Cármenes
  • Avenida de Dílar
  • Parque Tecnológico
  • Nevada
  • Rodovia de Granada
  • Poniente

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.granadadigital.es/el-metro-de-granada-entrara-en-funcionamiento-en-marzo-de-2017-y-costara-menos-de-un-euro/