Núcleos Coloniais em São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dados estatísticos (São Paulo)
Bandeira do estado de São Paulo.svg
População

População atual (2020)
Comparativa populações (1920-2020)
2019 · 2018 · 2017 · 2016 · 2010 · 2007
2000 · 1996 · 1991 · 1985 · 1980 · 1978
1970 · 1966 · 1960 · 1958 · 1950 · 1946
1940 · 1937 · 1934 · 1929 · 1925 · 1920
1916 · 1910 · 1900 · 1890 · 1886 · 1872

Área territorial

Área territorial atual (2020)
2010 · 2001 · 1993 · 1981 · 1964 · 1959
1953 · 1948 · 1944 · 1938 · 1937 · 1930
1929 · 1920 · 1911 · 1901

Produto Interno Bruto
Índice de Desenvolvimento Humano

Esta é uma relação dos núcleos coloniais criados no estado de São Paulo, a descrição e a forma como eles foram implantados.[1][2]

Implantação dos núcleos[editar | editar código-fonte]

Núcleos Coloniais do Estado de São Paulo (1896).

A política de implantação de núcleos coloniais desenvolveu-se de forma gradual durante o último decênio do Império no estado de São Paulo, submetendo-se a variações no decorrer do tempo conforme os períodos políticos vigentes:[3]

  • Em 1854 foi criada a Repartição Geral de Terras Públicas, órgão que na época cuidava do estabelecimento dos núcleos coloniais e seu desenvolvimento.
  • Em 1867 foi aprovado o primeiro regulamento a estabelecer normas para a criação dos núcleos coloniais. É importante notar que os primeiros núcleos foram criados em locais de difícil acesso, dificultando o escoamento para os produtos.
  • Em 1871 foi fundada a Associação Auxiliadora de Colonização e Imigração, responsável pela instalação dos imigrantes em regiões mais acessíveis.
  • Em março de 1884 foi criada uma lei que estabelecia o fornecimento de fundos para o subsídio à imigração, autorizando o governo provincial a estabelecer até cinco núcleos coloniais nos principais distritos agrícolas, sempre próximos às estradas de ferro.
  • Em 1892 é criada a Repartição de Terras, Colonização e Imigração a fim de validar títulos, fiscalizar e alienar terras públicas.
  • Entre os anos de 1904 e 1908 também foram criados núcleos coloniais mediante o auxílio de iniciativa particular.

Entre os anos de 1885 e 1911 foram criados 25 núcleos coloniais no estado de São Paulo, período em que ocorreram várias mudanças na política de formação desses núcleos, que proporcionaram o estabelecimento de imigrantes e, consequentemente, mão-de-obra para as fazendas de café.

A ida a um Núcleo Colonial era uma das possibilidades acenadas ao imigrante na ocasião de sua chegada a São Paulo. Uma vez recepcionados na Hospedaria dos Imigrantes, os recém-chegados podiam escolher a qual núcleo seriam destinados e, geralmente, preenchiam um requerimento para a aquisição de um lote de terra. Outros requerimentos relativos aos imigrantes eram pedidos de passagem gratuita para família, de auxílio para comprar telhas ou animais, de extensão de prazo para pagamento do lote, etc.[3]

Relação dos núcleos[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Sede Município Origem Planta
1829 Santo Amaro São Paulo Imperial
1829 Itapecerica Itapecerica da Serra Imperial
1858 Pariquera-Açu Pariquera-Açu Pariquera-Açu Imperial Planta do Núcleo Colonial de Pariquera - Assú - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1861 Cananéia Cananéia Imperial
1877 Glória São Paulo Imperial
1877 Santana São Paulo Imperial
1877 São Bernardo São Bernardo do Campo Imperial Planta do Núcleo Colonial de São Bernardo - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1877 São Caetano São Caetano do Sul Imperial
1885 Canas Canas Canas Provincial
1885 Cascalho Cascalho Cordeirópolis Provincial Planta do Núcleo Colonial do Cascalho - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1886 Senador Antonio Prado Bairro Ipiranga Ribeirão Preto Imperial
1887 Barão de Jundiaí Bairro Colônia Jundiaí Provincial
1887 Bom Sucesso Sorocaba Provincial
1887 Ribeirão Pires Ribeirão Pires Provincial
1889 Rodrigo Silva Porto Feliz Imperial
1889 Sabaúna Sabaúna Mogi das Cruzes Provincial Planta do Núcleo Colonial de Sabauna - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1890 Quiririm Quiririm Taubaté Estadual
1892 Piagui Guaratinguetá Estadual
1897 Campos Sales Cosmópolis Cosmópolis Estadual Planta do Núcleo Campos Sales - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1905 Jorge Tibiriçá Corumbataí e Ferraz Corumbataí
Rio Claro
Estadual Planta dos Nucleos Jorge Tibiriçá e Campos Salles - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1905 Nova Odessa Nova Odessa Nova Odessa Estadual Planta do Nucleo Nova Odessa - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1907 Conselheiro Gavião Peixoto Gavião Peixoto Gavião Peixoto Estadual Planta dos Nucleos do Cambuhy - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1907 Nova Pauliceia Nova Pauliceia Gavião Peixoto Estadual Planta dos Nucleos do Cambuhy - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1907 Nova Europa Nova Europa Nova Europa Estadual Planta dos Nucleos do Cambuhy - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1907 Conde do Pinhal Ubatuba Estadual
1909 Monção Iaras Iaras Federal
1910 Nova Veneza Nova Veneza Sumaré Estadual Planta do Nucleo Nova Veneza - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1911 Boa Vista Jacareí Estadual
1911 Juquiá Juquiá Estadual
1911 Conde do Parnaíba Tujuguaba Conchal Estadual Planta dos Nucleos do Conchal - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1911 Visconde de Indaiatuba Conchal Conchal Estadual Planta dos Nucleos do Conchal - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1911 Martinho Prado Martinho Prado Júnior Mogi Guaçu Estadual Planta dos Nucleos do Conchal - 1, Acervo do Museu Paulista da USP.jpg
1930 Barão de Antonina Barão de Antonina Barão de Antonina Estadual Núcleo Colonial Barão de Antonina (Entre Rio Verde e Rio Itararé), Acervo do Museu Paulista da USP (cropped).jpg
1933 Alecrim Iguape Estadual
1933 Prainha Iguape Estadual
1933 Itanhaém Itanhaém Estadual
1933 São Miguel Arcanjo São Miguel Arcanjo Estadual

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «:: Arquivo Público do Estado de São Paulo :: Acervo :: Repositório Digital :: Núcleos Coloniais ::». www.arquivoestado.sp.gov.br. Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  2. «RELAÇÃO DAS COLÔNIAS, NÚCLEOS COLONIAIS E COLÔNIAS MILITARES DO ESTADO DE S. PAULO» (PDF). historia_demografica.tripod.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  3. a b «:: ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO :: Imigração em São Paulo». www.arquivoestado.sp.gov.br. Consultado em 23 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Núcleos Coloniais em São Paulo