Nancy Pelosi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2019). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nancy Pelosi
Nancy Pelosi
60.ª e 63.ª Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos
Período 3 de janeiro de 2019
até a atualidade
Antecessor Paul Ryan
Período 4 de janeiro de 2007
3 de janeiro de 2011
Antecessor Dennis Hastert
Sucessor John Boehner
20.ª e 22.ª Líder da Minoria na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos
Período 3 de janeiro de 2011
3 de janeiro de 2019
Antecessor John Boehner
Sucessor Kevin McCarthy
Período 3 de janeiro de 2003
3 de janeiro de 2007
Antecessor Dick Gephardt
Sucessor John Boehner
Dados pessoais
Nascimento 26 de março de 1940 (79 anos)
Baltimore, Maryland
Alma mater Trinity Washington University (BA)
Cônjuge Paul Pelosi (c. 1963)
Filhos 5
Partido Democrata
Religião Catolicismo romano
Assinatura Assinatura de Nancy Pelosi

Nancy Patricia D'Alesandro Pelosi[1] ( /pəˈlsi/; Baltimore, 26 de março de 1940) é uma política dos Estados Unidos que atualmente serve como presidente da Câmara dos Representantes desde 2019. Esta é a segunda vez que Pelosi assume o cargo, depois do período de 2007 a 2011. Ela foi eleita pela primeira vez como membro da Câmara dos Representantes da Califórnia em 1987. Pelosi também foi duas vezes líder da Minoria da Câmara, servindo de 2003 a 2007 e novamente de 2011 a 2019.

Membro do Partido Democrata, Pelosi representa o 12º distrito congressional da Califórnia, que consiste em quatro quintos da cidade e do condado de São Francisco. O distrito foi classificado como o 5º durante os três primeiros mandatos de Pelosi na Câmara, e o 8º de 1993 a 2013. Ela atuou como a Minoria da Casa de 2002 a 2003, e foi Líder da Minoria de 2003 a 2007, ocupando o posto durante o 108º e 109º congressos sob a gestão de George W. Bush. Pelosi é a primeira mulher, californiana e ítalo-americana a liderar um grande partido no Congresso. Depois que os Democratas assumiram o controle da Câmara em 2007 e aumentaram sua maioria em 2009, Pelosi foi eleita presidente da Câmara. Pelosi é a única mulher a ter servido como presidente, fazendo dela a mulher com o cargo mais alto da história americana. Depois que os Democratas perderam o controle da Câmara nas eleições de 2010, Pelosi foi eleita a líder Democrata pelos seus aliados na Câmara e, portanto, a líder da minoria de 2011 a 2019.[2]

Nas eleições de 2018, os Democratas sob o comando de Pelosi ganharam o controle da Casa, o que resultou em um ganho líquido de 41 assentos, seu maior ganho desde as eleições de 1974, quando eles conseguiram 49 assentos.[3] Pelosi foi reeleita Presidente da Câmara dos Representantes[4] sobre a abertura do 116º Congresso dos Estados Unidos em 3 de janeiro de 2019. Pelosi tornou-se o sétimo indivíduo a retornar à presidência em mandatos não consecutivos e o primeiro desde Sam Rayburn em 1955.[5]

Em 2009, ela foi denunciada por uso de avião de uso exclusivo da força aérea americana para voos particulares.[6] Mas, nunca foi indiciada juridicamente, nem processada. Assessor de Pelosi responde às acusações da Mídia, Judicial Watch, como "ridícula" e "mal-informada". A Casa Branca já havia estabelecido, após os ataques de 11 de setembro, quando quer que os aviões estivessem disponíveis, a "Speaker of the House" voasse neles, de Washington DC ao seu distrito na Califórnia, por medidas de segurança, uma vez que, na ocasião das alegações da Judicial Watch Org., Pelosi era a segunda na linha da Presidência dos Estados Unidos.[7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

De ascendência ítalo-americana, Nancy Patricia D'Alesandro nasceu em Baltimore, Maryland, em 26 de março de 1940; mais nova de seis filhos de Annnunciata M. Lombardi e Thomas D'Alesandro, Jr. Seu pai havia sido representante pelo estado de Maryland e Prefeito de Baltimore. O irmão de Nancy Pelosi, Thomas D'Alesandro III, também filiado ao Partido Democrata, também ocupou a prefeitura de Baltimore entre 1967 e 1971.

Pelosi envolveu-se na política desde sua juventude. Em suas declarações como a 60ª Presidente da Câmara dos Representantes, Pelosi destacou seu comparecimento à posse presidencial de John F. Kennedy em 1961, quando tinha então 21 anos de idade. Graduou-se em Ciência política no Instituto de Notre Dame, uma instituição católica em Baltimore, e no Trinity College, em Washington, D.C..

Após mudar-se para San Francisco, em 1969, Pelosi passou a envolver-se com os democratas. Tornou-se amiga de um dos líderes do Partido Democrata na Califórnia, o congressista Phillip Burton. Em 1976, Pelosi foi eleita membro do Comitê Nacional Democrata pelo estado da Califórnia, cargo em que permaneceria até 1996. Foi eleita líder do partido pelo norte do estado em 1977 e pelo Partido Democrata Californiano em 1981, no qual permaneceu até 1983.

Posteriormente, em 1985, Pelosi foi indicada ao departamento financeiro do Comitê de Campanhas ao Senado. No mesmo ano, disputou para suceder Chuck Manatt como líder do Comitê Nacional Democrata, mas foi derrotada por Paul G. Kirk. Pelosi veio a deixar a liderança financeira do partido em 1986.

Câmara dos Representantes[editar | editar código-fonte]

Eleições[editar | editar código-fonte]

Após a morte de Phillip Burton em 1983, sua esposa Sala Burton assumiu a vaga na Câmara dos Representantes. No final de 1986, Sala foi diagnosticada com câncer e decidiu não disputar as eleições legislativas de 1988, indicando Nancy Pelosi como sua sucessora política.[8] Sala veio a falecer em 1 de fevereiro de 1987, apenas um mês após assumir o segundo mandato.[9] Pelosi venceu a eleição especial empreendida para sua sucessão, derrotando o então Supervisor de San Francisco, Harry Britt, e o republicano Harriet Ross.[10][11]

Pelosi foi eleita por um dos mais estáveis distritos congressionais dos Estados Unidos. O Partido Democrata têm sido eleito desde 1949, enquanto a mais recente candidatura sólida republicana ocorreu em 1960. Pelosi tornou-se titular da vaga em 1988 e foi reeleita outras dez vezes sem oposição substancial, vencendo por uma média de 80% dos votos. Por outro lado, não têm participado de debates eleitorais desde 1987.[12] Seu resultado mais acirrado deu-se em 2016, quando Preston Picus recebeu 19% dos votos contra seus 80%.[13]

Em 2001, Pelosi foi eleita Whip da Minoria da Câmara dos Representantes, sendo vice-líder de Dick Gephardt, do Missouri. Pelosi tornou-se a primeira mulher a ocupar tal cargo na história estadunidense.[14]

Em 2002, quando Gephardt renunciou ao cargo para investir em sua indicação às eleições presidenciais de 2004, Pelosi foi selecionada como sua sucessora, tornando-se a primeira mulher a liderar um partido de maioria na câmara baixa do Congresso.[15]

Presidente da Câmara (2007-2011)[editar | editar código-fonte]

Nomeação e eleição[editar | editar código-fonte]

Pelosi (à direita) e o então Presidente do Senado Dick Cheney assistem o Discurso sobre o Estado da União de George W. Bush em 2007. Na ocasião, Pelosi tornou-se a primeira mulher a receber um presidente no plenário do Congresso dos Estados Unidos.

Nas eleições de meio-mandato de 2006, o Partido Democrata obteve maioria na Câmara com 31 representantes. Em 16 de novembro de 2006, Pelosi foi selecionada unanimemente pelo caucus Democrata como Presidente da Câmara dos Representantes.

Pelosi apoiou seu aliado de longa data John Murtha, da Pensilvânia, como Líder da Maioria da Câmara dos Representantes, o segundo cargo mais alto no caucus do partido. Seu concorrente havia sido Steny Hoyer, de Maryland, que havia servido anteriormente no gabinete de Pelosi desde 2003.[16] Contudo, Hoyer foi eleito o Líder da Maioria com uma margem de 149 a 86 votos.[17]

Em 3 de janeiro, Pelosi derrotou o Republicano John Boehner, de Ohio, por 233 votos a 202, tornando-se a Presidente da Câmara.[18] Foi nomeada por Rahm Emanuel, de Illinois, e empossada por John Dingell, do Michigan, o então Deão da Câmara dos Representantes.

Pelosi tornou-se a primeira mulher, californiana e a primeira ítalo-americana a assumir tal cargo na história de seu país. Foi também a segunda Presidente dos Representantes oriunda de um estado a Oeste das Montanhas Rochosas, após Tom Foley, que serviu de 1989 a 1995.

Mandato[editar | editar código-fonte]

Como Presidente, Pelosi manteve-se líder de seu partido; o Presidente é considerado um líder do caucus de seu partido na Câmara. Contudo, por tradição, Pelosi não participou de debates e raramente manifestou seu voto em plenário (apesar de ter o direito de fazê-lo como Membro do Congresso). Além disto, também buscou não participar de nenhuma das comissões da Câmara.

Uma pesquisa realizada pela CBS em março de 2010 concluiu que 37% dos eleitores registrados possuíam opinião favorável sobre Pelosi, totalizando 11% de aprovação.[19] De acordo com uma pesquisa da Rasmussen Reports realizada no mesmo período, Pelosi era bem vista por 64% dos eleitores estadunidenses.[20]

Honras e condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Peyser, Andrea (2009). «23». Celebutards. [S.l.]: Citadel Press. p. 192. ISBN 9780806531106. Consultado em 29 de maio de 2010 
  2. Henneberger, Melinda (14 de novembro de 2012). «The millions of reasons Nancy Pelosi decided to stay». The Washington Post. Consultado em 9 de outubro de 2013 
  3. [1]
  4. John Bresnahan; Rachel Bade (6 de novembro de 2018). «House Dems ready to clash with Trump». Politico. Consultado em 30 de novembro de 2016 
  5. Bresnahan, John; Caygle, Heather; Bade, Rachel (28 de novembro de 2018). «Pelosi grabs momentum with big speaker vote». Politico. Consultado em 26 de dezembro de 2018 
  6. Judicial Watch Uncovers Documents Detailing Pelosi’s Repeated Requests for Military Travel 10 de março de 2009, Judicial Watch.
  7. Speaker's office responds to watchdog report[ligação inativa] 17 de Julho de 2009, NBC
  8. «Is this the new face of Democratic Party». The Nation. 3 de fevereiro de 2010 
  9. Morain, Dan (2 de fevereiro de 1987). «Rep. Sala Burton, Who Replaced Husband in Congress, Dies at 61». Los Angeles Times 
  10. «Democrat elected in San Francisco». The New York Times. 3 de junho de 1987 
  11. «It began in Baltimore: The life and times of Nancy Pelosi». San Francisco Chronicle. 2 de janeiro de 2007 
  12. Epstein, Edward (20 de outubro de 2006). «CAMPAIGN 2006: Eighth Congressional District / 3 challengers fight for Pelosi seat». San Francisco Chronicle 
  13. «Nancy Pelosi». Ballotpedia 
  14. Eilperin, Juliet (10 de outubro de 2001). «Democrats Pick Pelosi as House Whip; Top Rank Ever for Woman in Congress». Washington Post 
  15. «Speaker Nancy Pelosi». Câmara dos Representantes dos Estados Unidos 
  16. Hooper, Molly (16 de novembro de 2006). «Hoyer Wins House Majority Leader Race, Giving Pelosi First Setback». Fox News 
  17. «Democrats defy Pelosi, elect Hoyer House leader». Reuters. 16 de novembro de 2006 
  18. «Pelosi becomes first woman House Speaker». CNN. 1 de abril de 2007 
  19. Montopoli, Brian (22 de março de 2010). «Poll: Low Favorability for Pelosi». CBS News 
  20. «Congressional Favorability Ratings – Rasmussen Reports». Rasmussem Reports. 23 de maio de 2010 
  21. «Pelosi On. Nancy Decorated». Palácio do Quirinal. 2 de junho de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Nancy Pelosi