Alexandria Ocasio-Cortez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alexandria Cortez
Membra da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos pelo
14º Distrito de Nova Iorque
Período 3 de janeiro de 2019 – presente
Antecessor Joe Crowley
Dados pessoais
Nome completo Alexandria Ocasio-Cortez
Nascimento 13 de outubro de 1989 (29 anos)
Nova Iorque, Estados Unidos
Alma mater Universidade de Boston (BA)
Partido Democrata
Religião Catolicismo

Alexandria Ocasio-Cortez (Nova Iorque, 13 de outubro de 1989) é uma política, ativistaorganizadora comunitária dos Estados Unidos, atualmente servindo como congressista na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos por Nova Iorque.

Latino-americana que cresceu em bairro de classe trabalhadora,[1] venceu a primária para o 14º Distrito de Nova Iorque pelo Partido Democrata usando um discurso a favor das minorias sociais e pró-imigração, com uma campanha de baixo orçamento baseada em doações. Ocasio-Cortez autointitula-se uma socialista democrática e faz parte do grupo interno DSA (Democratic Socialists of America) do Partido Democrata, grupo que apoiou a pré-candidatura do senador Bernie Sanders na eleição presidencial nos Estados Unidos em 2016. A atriz e ativista Cynthia Nixon, também democrata e autointitulada socialista que concorreu na primária do partido para governadora de Nova Iorque, inspirou-se em Ocasio-Cortez e disse que ela desafiou o establishment democrata e fez campanha pelos democratas progressistas contra os "democratas corporativistas".[2][3][4][5]

Ocasio-Cortez derrotou o deputado e presidente do "caucus" democrata da Câmara de RepresentantesJoseph Crowley, ao vencer a primária para o 14º distrito de Nova York no que foi considerado a maior surpresa das primárias para as eleições para o Congresso dos Estados Unidos em 2018.[6][7] Uma vez no cargo de congressista, Cortez passou a apoiar uma agenda política voltada em defender a implementação de um sistema de saúde universal nos Estados Unidos, leis de segurança empregatícia a nivel federal, licença parental para trabalhadores, estabelecimento de um novo "Green New Deal", abolição da Agência de Imigração e Fiscalização Aduaneira do governo, mais acesso a universidades e escolas públicas, projetos de infraestrutura voltados para energias renováveis e aumento de impostos para os mais ricos.[8][9]

Referências